Xadrez: Ucraniano Li Peng vence Torneio Internacional Cidade Famalicão

O jovem mestre internacional ucraniano Li Peng (Estrelas S. João de Brito) foi o grande vencedor do VIII Torneio Internacional Cidade Famalicão, que decorreu entre 26 e 31 de julho, no pavilhão das Lameiras.

José Guilherme Santos, o extraordinário segundo lugar (750 euros de prémio monetário e 1.º lugar Sub-18), foi o melhor jogador português no torneio, do qual também sai com um ganho de 18 pontos para o Elo, algo que solidifica o estatuto de Mestre FIDE e abre perspetivas para a luta pelas normas de Mestre internacional. O terceiro lugar foi para o grande mestre brasileiro Alexandr Fier (GD Dias Ferreira).

Esta organização do Clube de Xadrez A2D contou com o apoio da Cooperativa de Ensino da Didáxis, Associação Académica da Didáxis, Associação de Xadrez do Distrito de Braga, Federação Portuguesa de Xadrez e Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Participaram no Torneio Internacional 115 atletas, representantes de 9 países; 19 eram mestres de xadrez, estabelecendo-se um recorde de participação nesta edição.

Além de um total de 3300€ de prémios em jogo, o grande aliciante nesta edição consistiu na realização de 9 sessões, possibilitando a obtenção de normas de Mestre Internacional de Xadrez e a respetiva subida hierárquica no ranking mundial da Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

Outra novidade é que a equipa de arbitragem decidiu atribuir, pela primeira vez, o cartão fair-play à equipa de voluntários que contribuiu decisivamente para elevar a boa condução do VIII TICF dentro e fora do jogo das 64 casas. O staff organizativo foi constituído por Ana Rita Borges, Cristiana Costa, Diana Fernandes, Hugo Fernandes, Luís Cunha e Vasco Araújo.

Quantos aos restantes prémios monetários foram distribuídos para todos os presentes na cerimónia de encerramento do seguinte modo: MI argentino Leandro Perdomo (6,5 pontos e 350 euros de prémio monetário, GD Dias Ferreira), GM paraguaio Neuris Delgado (6,5 pontos e 250 euros de prémio monetário, AXAT-Montemor O Novo).

A grande vencedora feminina foi a WFM espanhola Graciela Redondo (GD Dias Ferreira), que se classificou em 21.º lugar absoluto com 6 pontos e um prémio monetário de 30 euros.

Também, com igual prémio de 60 euros, em 6.º, 7.º, 8.º, 9.º e 10.º lugares posicionaram-se, respetivamente, MI Vladyslav Larkin (Estrelas S. João de Brito), MI Roberto Gomez (AXAT-Montemor O Novo), José Margarido (Epgaia – Clube De Xadrez, 1.º lugar Sub 2200), Ricardo Fernandes (GX Alekhine) e GM argentino Daniel Campora, melhor atleta classificado do CX A2D que acumulou o 1.º lugar na categoria veteranos.

Os restantes premiados por escalões foram a WCM Inês Silva (Sub-20, CX A2D), Pedro Gil Silva (Sub-16, VSC), Rodrigo Sarabando (Sub-14 e 1.º lugar Sub-2000, CX Colégio Português), David Farias (Sub-12 e 1.º lugar Sub-1800, CX Colégio Português), Miguel Rocha (Sub-10, EX Porto) e Tiago Frutuoso (Sub-08, EX Porto).

Neste Torneio, foi atribuído um prémio monetário de 30 euros para os melhores classificados por categoria Elo: 1º lugar Sub-2200; 1º lugar Sub-2000; 1º lugar Sub-1800 e 1º lugar Sub-1500-Daniel Gonzalez (GD Dias Ferreira).

Marcaram presença na cerimónia de encerramento o promotor do projeto Centurium, Paulo Morai; a direção da Associação Académica da Didáxis, Francisco Assis e Rui Miguel Costa; o presidente da Associação de Xadrez do Distrito de Braga, Carlos Dias; o tesoureiro da Federação Portuguesa de Xadrez, Pedro Vinagre; e o representante do município famalicense, Luís Teixeira.

No final, todos foram unânimes ao considerarem que este evento internacional de Xadrez transformou Vila Nova de Famalicão na Capital do Xadrez Nacional. Depois de um hiato na época transata devido à situação pandémica vivida, o VIII TICF contribuiu para a divulgação e promoção do jogo das 64 casas.

A organização desta iniciativa projeta já, no próximo ano, um torneio ainda mais forte e competitivo para atribuição de normas de Mestre Internacional e Grande Mestre, dado que Vila Nova de Famalicão viveu uma semana de Xadrez de alto nível, afirmando-se no panorama xadrezístico além-fronteiras.