Vila Nova de Famalicão cresce no pódio das exportações

Vila Nova de Famalicão cresce no pódio das exportações

O município mantém-se imbatível a Norte, ocupando o pódio dos maiores exportadores do país. A recente edição 2017 dos Anuários Estatísticos Regionais pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), dá conta de um novo aumento das exportações, na ordem dos 2,95 por cento, relativamente ao ano anterior e mostra que Vila Nova de Famalicão assegura 3,6 por cento das exportações nacionais.

Com um volume total de exportações perto dos dois mil milhões de euros (1.998,077), e um volume de importações ligeiramente superior a mil milhões (1.156,366), o município continua a exportar mais do que o que importa. Também neste índice o concelho está no pódio dos municípios com a balança comercial mais favorável do país.

Num contexto de proximidade, o desempenho das empresas famalicenses impressiona ainda mais se comparados os números da sua prestação com os totais dos restantes municípios (Guimarães, Vizela, Vieira do Minho, Fafe, Póvoa de Lanhoso, Cabeceiras de Basto e Mondim de Bastos) da NUTIII Ave, com o município a assegurar praticamente metade das exportações globais desta sub-região.

A força exportadora do município e o crescimento constante ao longo dos anos, «aponta para um força económica perfeitamente solidificada e em inovação constante», realça o presidente da Câmara, Paulo Cunha, que se diz «muito orgulhoso do tecido empresarial e dos recursos humanos que o território empresta às empresas e as faz alavancar para estes registos fantásticos».

Também ao nível da taxa de desemprego, o concelho tem-se mantido sempre abaixo da média nacional.

Para estes resultados contribui um universo de empresas multifacetado, com particular incidência no têxtil, no agroalimentar e na metalomecânica.

Most Popular Topics

Editor Picks