Vaz Pinto regressa para treinar sub-23 do FC Famalicão

Depois uma passagem, na época 2016/2017, como director desportivo, Vaz Pinto está de regresso ao FC Famalicão. Vem para assumir o comando técnico da equipa de sub-23, que compete na Liga Revelação.

Depois das passagens por Angola, ao serviço do Recreativo Libolo, e pela Etiópia, onde venceu a Supertaça e a Addis Ababa City Cup, ao serviço do St. George, o treinador aceitou o desafio lançado pela SAD do FC Famalicão para comandar a equipa de sub-23 que soma apenas três pontos em seis jornadas.

Famalicão: Árbitro da AF Porto no Famalicão x Boavista

Gustavo Correia, árbitro da AF Porto, é o escolhido para dirigir o jogo entre o FC Famalicão e o Boavista, da oitava jornada da Liga Bwin, na noite de domingo, no Estádio Municipal.

Tiago Costa e Inácio Pereira são os assistentes, enquanto que Carlos Macedo é o quarto árbitro.

André Narciso e André Campos estão no VAR/AVAR

FC Famalicão toma posição sobre as denúncias de assédio de que é acusado o treinador Miguel Afonso

O FC Famalicão reagiu, na tarde desta quinta-feira, às notícias que envolvem o seu treinador. Miguel Afonso é acusado de assédio sexual, pelo envio de mensagens, a jogadoras do Rio Ave, clube que treinou na época 2020/21.

O clube assinala que desde que contratou Miguel Afonso, no início do mês de setembro, não teve conhecimento de nenhuma acusação ou denúncia às entidades competentes que recaiam sobre o técnico, revelando-se, mesmo assim, «totalmente disponível para colaborar com as entidades competentes» para «estabelecer a verdade dos acontecimentos». No entanto, garante que caso seja comprovada a existência de algum facto praticado pelo treinador «que atente ou tenha atentado na liberdade de alguma atleta, tomará todas as providências ao seu alcance para as sancionar».

Assinalando que o clube pauta-se «por valores como a igualdade, respeito pelos outros e pela ética desportiva», o emblema famalicense garante que «censurará sempre qualquer forma de abuso, violência ou desrespeito pelo outro».

Famalicão: Miguel Afonso vai defender-se «com calma e alma do esquema criado»

Miguel Afonso não presta, por enquanto declarações, sobre as acusações de que é alvo. No entanto, numa publicação no Instagram, o treinador escreveu uma breve declaração, na qual agradece «a todos aqueles que manifestaram apoio durante esta noite, pois sabem como sou e quem sou». Miguel Afonso refere, ainda, que «continuo focado e com calma e alma» vai defender-se «do esquema criado».

Recorde-se que, esta quinta-feira, foi tornado público, que várias jogadoras da equipa sénior de futebol feminino do Rio Ave acusam o ex-técnico Miguel Afonso de assédio sexual, casos que terão ocorrido na temporada 2020-21. A notícia é do jornal Público.

Segundo o diário, o técnico terá trocado mensagens íntimas com várias jovens, entre os 18 e os 20 anos, do plantel feminino do Rio Ave, uma situação negada pelo técnico, que acabou por sair do clube e está agora a treinar o Famalicão.

O Público escreve que as mensagens terão começado logo na pré-temporada 2020-21, com a chegada de Miguel Afonso para orientar a recém-formada equipa sénior de futebol feminino do Rio Ave.

O Público diz que são “muitas as mensagens escritas e orais trocadas entre Miguel Afonso e algumas das jogadoras envolvidas” e que o treinador, contactado pelo jornal, se recusou a comentar, dizendo apenas: “Não sei onde querem chegar com isso e que tipo de conversas são essas”.

Ex-treinador do Rio Ave, agora no Famalicão, acusado de assédio sexual por jogadoras do clube de Vila do Conde

Várias jogadoras da equipa sénior de futebol feminino do Rio Ave acusam o ex-técnico Miguel Afonso de assédio sexual, casos que terão ocorrido na temporada 2020-21, noticia hoje o jornal Público.

Segundo o jornal, o técnico terá trocado mensagens íntimas com várias jovens entre os 18 e os 20 anos do plantel feminino do Rio Ave, uma situação negada pelo técnico, que acabou por sair do clube e está agora a treinar o Famalicão.

O Público escreve que as mensagens terão começado logo na pré-temporada 2020-21, com a chegada de Miguel Afonso para orientar a recém-formada equipa sénior de futebol feminino do Rio Ave.

Uma das atletas conta que partilhou a situação com os pais e que, depois de ter dado disso conhecimento ao treinador, começou a sentir-se prejudicada, acabando por não ser convocada para o primeiro jogo oficial da temporada e por ser relegada para os escalões de formação do Rio Ave.

Numa outra situação, escreve o jornal, o treinador foi confrontado pelo namorado de uma das jogadoras alvo destas mensagens, mas Miguel Afonso “disse tratar-se de uma brincadeira e pediu desculpas”.

O Público diz que são “muitas as mensagens escritas e orais trocadas entre Miguel Afonso e algumas das jogadoras envolvidas” e que o treinador, contactado pelo jornal, se recusou a comentar, dizendo apenas: “Não sei onde querem chegar com isso e que tipo de conversas são essas”.

O jornal refere ainda que a promoção de Miguel Afonso a um clube da primeira divisão nacional de futebol feminino “deixou surpreendidas muitas jogadoras e outros agentes desportivos” que tiveram conhecimento da situação e acrescenta que a direção do Famalicão foi informada, mas “nada fez até ao momento”.

O Regulamento Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol, que entrou em vigor a 01 de julho deste ano, adota pela primeira vez punições específicas para os casos de assédio sexual no futebol, envolvendo dirigentes e jogadores.

Famalicão: Rali passa por várias freguesias com a especial noturna em Esmeriz

O Rali de Famalicão vai para a estrada este fim de semana. Prova pontuável para o Campeonato Start Norte de Ralis, Troféu kumho e Troféu de Ralis Team Baia.

No primeiro dia, sábado, há dupla passagem na pec de Arnoso Santa Eulália, Nine, Jesufrei e Lemenhe (14h15/15h55); e tripla passagem em Calendário, Vilarinho das Cambas e Fradelos (15, 16h50 e 18h10). A terminar o primeiro dia a novidade é a Super Especial com dupla passagem em Esmeriz (19h50, 20h05), seguindo-se para o Pódio Start, no átrio do Município (23H).

O domingo começa com mais uma novidade, a dupla passagem na pec de Vale de São Martinho, Santiago da Cruz, Vale de São Cosme e Sezures (10h55, 12h41), prosseguindo com pec de Outiz Vilarinho das Cambas e Ribeirão (11h35, 13h20), também com dupla passagem, terminado com o pódio extra nos Paços do Concelho (15h30).

As ruas por onde vão passar os cerca de 90 competidores encerram para circulação 1h30 antes dos horários dos percursos atrás descriminados.

Em 2021, a prova foi ganha Adruzilio Lopes / Paulo Silva, em Mitsubishi Lancer Evolution IX; no segundo lugar ficou Fernando Peres/José Pedro Silva, em Mitsubishi Lancer Evo IX, fechando o pódio com Filipe Silva/Joana Silva, em Mitsubishi Lancer Evolutions VI.

Está tudo «afinado» para o Rali de Famalicão

«Está tudo pronto» para o Rali de Famalicão, a afirmação é de Sérgio Aguiar da direção do Team Baia, organizador deste evento desportivo que promete um grande espetáculo para a alegria dos muitos aficionados famalicenses e de toda a região.

Há 90 equipas inscritas, «muito acima das expectativas», garante Sérgio Aguiar. Depois do adiamento de julho para 1 e 2 de outubro, devido ao tempo, o responsável do Team Baia garante que não foi um revés e que o Rali não perdeu qualidade.

A prova é que há mais equipas inscritas, afirma. Chegam de vários pontos de Portugal, «o que prova a importância do nosso Rali», acrescenta. O responsável do Team Baia diz que há, naturalmente, muitas equipas famalicenses porque esta é uma prova a que ninguém quer faltar, a não ser por imperativos de agenda.

Sérgio Aguiar não destaca o nome de um piloto ou navegador, porque, na sua perspetiva, todos «são importantes», de pilotos, a navegadores, passando pelos mecânicos e outros assistentes.

Os últimos pormenores é o reforço da segurança, o maior requisito para um espetáculo desta natureza. «Temos muita sinalização, não olhamos a meios nesta matéria», descreve. Além disso, estão a contactar a população residente nas zonas das classificativas para tomar todas as cautelas nas horas das provas. E não são apenas as pessoas que importam, há também a preocupação com os animais que possam andar errantes. «As nossas classificativas são muito urbanas, há casas quase de 50 a 50 metros», regista Sérgio Aguiar. Isto apesar de muitas pessoas pensarem que a prova só atravessa montes em Fradelos, Vilarinho, S. Martinho ou Sezures.

Para que tudo funcione na perfeição, o Team Baia conta com quase 300 pessoas, entre forças policiais, bombeiros, médicos, staff da organização e outros voluntários.

Sérgio Aguiar reconhece que Famalicão tem muitos e bons pilotos, navegadores e mecânicos experientes; tem um Rali que «é uma imagem de marca do concelho e que ajuda a projetar a imagem de Famalicão»; e que, por isso, o Rali é um produto que ajuda o desporto, a economia e o turismo. Se um dia o Rali de Famalicão vai contar para outros prémios nacionais, Sérgio Aguiar não tem dúvidas de que vai acontecer porque «tem condições», mas não sabe ainda quando será. O importante agora, «é está tudo pronto».