País

UMinho com inscrições abertas para o Verão no Campus 2018

Estão a decorrer as inscrições para as atividades do “Verão no Campus”, um programa da Universidade do Minho destinado a alunos do 9º ao 12º anos de escolaridade. Esta iniciativa visa promover a cultura, a ciência, a arte e as letras junto dos mais jovens, ajudando-os nas suas escolhas para o ensino superior. Realiza-se de 23 a 27 de julho nos campi de Braga e Guimarães.

As 25 atividades propostas para esta 11ª edição variam entre a arquitetura, as ciências, o direito, as ciências sociais, a economia e gestão, as ciências da saúde, a educação, a engenharia, as letras e ciências humanas, a psicologia, entre outras. Há mais de 400 vagas para as seguintes atividades: Arquitetura, espaços de desenho e imaginação; Oficina de artes visuais; Oficina de design e morfologia; Biomedicina; Verão saudável no campus; Café teatro; Mini-maratona de tradução especializada; Investigação em biologia vegetal aplicada e no setor agro-alimentar; Cartas em tons da terra; Sensores e recolhedores de energia; Baterias recarregáveis de ião-lítio; Matemática, estatística e computação; QSI – Química Sob Investigação; Ser cientista na Psicologia; Braga nos arquivos da terra; Experimenta!; GPS – Geografia Plena de Surpresas; Vem conhecer a Escola de Direito; Verão na EEG; Biotecnologia e bioengenharia industrial; Visitas a laboratórios biomédicos; Computação sem fronteiras; Engenharia e novos materiais; Expedição a 2030; e Escola de Rádio.

Os participantes serão acompanhados por professores, investigadores e alunos da UMinho, descobrindo as particularidades das diferentes áreas do conhecimento. Os futuros estudantes universitários terão ainda a oportunidade de conhecer as duas cidades, conviver com colegas de várias regiões do país e aprender, enquanto se divertem, em ações científicas, culturais e desportivas. O programa integral está disponível em www.uminho.pt/veraonocampus.

Previous post

Aulas começam a partir do dia 12 de setembro

Next post

Juiz acusado de violência doméstica diz que mensagens estão descontextualizadas

Cidade Hoje