Trabalhadores da Continental contra corte de salários

Cerca de 150 trabalhadores da Continental Mabor concentraram-se esta segunda-feira à porta da empresa em protesto contra a redução salarial de 24% aos trabalhadores do turno de fim de semana. Em causa estão 675 colaboradores, de um total de 2.300 funcionários da empresa.

Em declarações ao Jornal de Negócios, fonte da Continental Mabor diz que este é um processo que não está fechado, mostrando-se surpreendido com a manifestação de trabalhadores. Afirma que, neste momento, este turno não está a funcionar por falta de encomendas e que a empresa está a negociar com a Comissão de Trabalhadores uma nova organização destes turnos.

Os trabalhadores estão contra os cortes nos salários que dizem ter sido adquiridos por estes trabalhadores ao longo de 20 anos e «que lutaram junto com a empresa pelos avultados lucros de milhões ao longo dos anos». No caso dos trabalhadores de fim de semana, sublinham que se privaram «da sua vida familiar e social em prol da empresa e, como contrapartida de um salário justo que agora ameaça ser retirado».

Recorde-se que a Continental esteve fechada três semanas, entre 22 de março e 13 de abril. Reabriu a 14 de abril, de forma condicionada por causa do covid-19, com rotação de equipas. O pessoal afeto à produção está dividido por três turnos diários, mantendo-se suspensa a laboração de fim de semana.