Legislativas: PS foi a força política mais votada no concelho de V.N. de Famalicão

Estão contados todos os votos no concelho de Vila Nova de Famalicão. O PS foi a força política que reuniu a preferência daqueles que votaram na região, ultrapassando o PSD por uma curta margem de cerca de mil votos.

Distribuição de votos:

  • PS: 36,7% | 27.302 votos
  • PSD: 35,1% | 26.095 votos
  • BE: 8,6% | 6.367 votos
  • CDS: 4,2% | 3.156 votos
  • PAN: 2,6% | 1.936 votos

A abstenção foi de 37,7% (+1,5% que no último ato eleitoral).

Confira os resultados em cada uma das freguesias famalicenses.

Deputados eleitos pelo circulo eleitoral de Braga

PS (8 candidatos eleitos)

  1. Sónia Ermelinda Matos da Silva Fertuzinhos
  2. José Fernando Gomes Mendes
  3. Cristina Maria da Fonseca Santos Bacelar Begonha
  4. Joaquim Barroso de Almeida Barreto
  5. Hugo Alexandre Polido Pires
  6. Palmira Maciel Fernandes da Costa
  7. Luís Miguel de Freitas Marques Carvalho Soares
  8. Nuno André Araújo dos Santos Reis e
PPD/PSD (8 candidatos eleitos)
  1. André Guimarães Coelho Lima
  2. Firmino José Rodrigues Marques
  3. Maria Clara Gonçalves Marques Mendes
  4. Carlos Eduardo Vasconcelos Fernandes Ribeiro dos Reis
  5. Jorge Paulo da Silva Oliveira
  6. Maria Gabriela da Cunha Baptista Rodrigues da Fonseca
  7. Emídio Guerreiro
  8. Rui Manuel Ferreira da Silva

BE (2 candidatos eleitos)

  1. José Maria Barbosa Cardoso
  2. Maria Alexandra Nogueira Vieira

CDS-PP (1 candidato eleito)

  1. Telmo Augusto Gomes de Noronha Correia

Legislativas: Dados recolhidos até às 12h00 dizem que portugueses estão a votar menos

Até às 12h00 deste domingo apenas 18% dos portugueses foram às urnas votar nas legislativas. Este é um número inferior, quando comparado com os valores registados no último ato eleitoral do género, em 2015 onde até às 12h00 tinham votado cerca de 20% da população.

Contactado pela agência Lusa, o porta-voz da CNE, João Tiago Machado, afirmou que o processo eleitoral está a decorrer dentro da normalidade.

“Os pedidos de esclarecimento que têm havido enquadram-se dentro do normal de um dia pacífico de eleições”, afirmou João Tiago Machado.

Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro são hoje chamados às urnas para escolher a constituição da Assembleia da República na próxima legislatura e de onde sairá o novo Governo.

Segundo a Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI), podem votar para as eleições de hoje 10.810.662 eleitores, mais cerca de 1,1 milhões do que nas anteriores legislativas, em 2015, devido ao recenseamento automático no estrangeiro.

Esta é a 16.ª vez que os portugueses serão chamados a votar em legislativas, concorrendo a estas eleições um número recorde de forças políticas – 20 partidos e uma coligação – embora apenas 15 se apresentem a todos os círculos eleitorais.

No total, são eleitos 230 deputados numas eleições que, ao longo dos anos, têm vindo a registar um aumento da taxa de abstenção.

Em 2015, a taxa de abstenção atingiu o recorde de 44,4%, comparando com os 8,3% nas eleições para a Assembleia Constituinte, em 1975, ou os 16,4% das primeiras legislativas, em 1976.

As urnas fecham às 19h00 e os resultados começam a ser divulgados a partir das 20h00.

 

 

Centros de saúde abertos este domingo para passar atestados a eleitores que não podem votar sozinhos

Os centros de saúde vão estar abertos no domingo para emitir atestados médicos aos eleitores portadores de doença ou deficiência que necessitem de acompanhamento para poderem votar nas eleições legislativas, anunciou o Governo.

Segundo informação publicada no Portal da Saúde, os centros de saúde vão estar abertos durante o período de funcionamento das assembleias de voto, entre as 08:00 e as 19:00.

De acordo com a Lei Eleitoral para a Assembleia da República, quando não se verifique a notoriedade da doença ou deficiência física, as mesas para as assembleias de voto podem exigir atestado comprovativo da impossibilidade de exercerem por si o direito de voto.

“Para que possam fazê-lo acompanhados de outro cidadão eleitor por si escolhido, que garanta a fidelidade de expressão do seu voto e que fica obrigado a absoluto sigilo”, estes eleitores devem ter um atestado comprovativo.

O atestado comprovativo da impossibilidade de votar sozinho tem de ser emitido pelo médico que exerça poderes de autoridade sanitária na área do município e autenticado com o selo do respetivo serviço, refere-se na nota divulgada no Portal da Saúde.

No caso de o eleitor não ter este atestado médico, poderá obtê-lo dirigindo-se ao centro de saúde.

A lista dos centros de saúde que vão estar abertos no dia da eleição está publicada no ‘site’ da Comissão Nacional de Eleições (www.cne.pt/).

Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro são chamados no domingo às urnas para escolher a constituição da Assembleia da República na próxima legislatura e de onde sairá o novo Governo.

Os portugueses vão eleger 230 deputados, divididos por 22 círculos (18 no Continente, dois nas regiões autónomas e círculos da emigração – Europa e Fora da Europa).

Most Popular Topics

Editor Picks