Obras de manutenção e adaptação nos edifícios da Santa Casa da Misericórdia

A Santa Casa da Misericórdia vai proceder a obras nos seus edifícios que são de manutenção mas também de adaptação às normas legais sobre acessibilidades. A novidade foi avançada pelo provedor da Santa Casa da Misericórdia, Rui Maia, em entrevista à Rádio Cidade Hoje.

Para o Lar São João de Deus existe um acordo com a Segurança Social para alargamento que não está relacionado com o aumento de utentes mas com melhores condições de habitabilidade e de integração dos utentes. É uma obra que está em andamento mas que ainda não terminou.

No Lar Jorge Reis, em Outiz, será necessária uma intervenção mais de fundo ao nível das acessibilidades, para cumprir as normas legais. Rui Maia recorda que as valências mais antigas foram construídas segundo outros parâmetros legais, que hoje estão desenquadrados.

Estas obras estão a ser suportadas financeiramente pela Santa Casa da Misericórdia de Famalicão. O provedor aguarda pela generosidade dos famalicenses, porque a Santa Casa é uma instituição sem fins lucrativos e, ao contrário do que muitos pensam, não usufrui de dividendos dos jogos de sorte. Rui Maia considera que seria interessante a abertura de um programa do Estado de apoio às IPSS com taxas de juro mais favoráveis ou com fundos comunitários.

Recorde-se que a Santa Casa da Misericórdia tem dois lares: São João de Deus, em Gavião, e Jorge Reis, em Outiz. Tem também duas creches: a da Lapa (Famalicão) e a de Nossa Senhora da Guia (Outiz). Com 177 funcionários, a Santa Casa é uma verdadeira empresa do setor social. «Há uma sustentabilidade económica que tem que estar garantida para fazer face a todos os compromissos que acarreta esta massa salarial», sublinha Rui Maia. Explica que o Estado, através da Segurança Social, não acompanha as necessidades das instituições sociais. Dá como exemplo, o aumento do salário mínimo e dos custos com a alimentação e os produtos de higiene, sem que os acordos com a Segurança Social sejam melhorados para fazer face ao aumento dos custos. «As IPSS vivem, todas elas, com dificuldades e com uma necessidade constante de ter um equilíbrio», analisa Rui Maia.

A Santa Casa da Misericórdia de Famalicão também tem cada vez menos mecenas. O provedor conta que eles existem mas as instituições são mais e os apoios vão-se disseminando.

Rui Maia agradece o apoio de todos os irmãos, mecenas e instituições públicas. Deixa também uma palavra de gratidão aos colaboradores, pela disponibilidade e generosidade na prestação do serviço.

Crianças dão início à festa de Carnaval em Famalicão

Quase 3500 crianças, de 40 instituições educativas, participam no desfile de Carnaval Infantil, que sai para as ruas esta sexta-feira, dia 21 de fevereiro, depois das 14h30.

O desfile de cor e alegria começa junto à Câmara Municipal, segue pela Rua Adriano Pinto Basto, depois pela Rua de Santo António, Praça 9 de Abril, Rua Júlio Araújo, Avenida 25 de Abril até ao Parque 1.º de Maio, onde se realiza a última coreografia e o lanche convívio para muitos grupos.

As coreografias das escolas são, a cada ano, mais surpreendentes, fruto de muita criatividade e preparação. Tudo isto resulta em muita animação na cidade, que atrai cada vez mais pessoas para a assistência.

As festividades carnavalescas continuam no sábado com a abertura da exposição “Máscaras e Caretos”, na Junta da União das Freguesias de Seide, a partir das 16h00. No domingo, destaque para os desfiles de Carnaval em Arnoso Santa Eulália e Ribeirão, ambos com início marcado para as 14h30.

Na segunda-feira, pelas 14h00, no pavilhão municipal, os seniores convivem na festa de carnaval. Nem todos aparecem mascarados, mas a boa disposição está garantida.

Segunda-feira à noite o carnaval é para todos, nas ruas de Famalicão e bares da zona mais próxima do Parque da Juventude e Praça D. Maria II. A ajudar a animação, atua a banda Terceira Dimensão. Para fomentar a competitividade realiza-se o tradicional concurso de mascarados.

Na terça-feira, ainda há forças para os foliões desfilarem em Fradelos, a partir das 14h30. O Carnaval só termina com a “Queima dos Galheiros”, pelas 20h30, nesta freguesia, uma tradição antiga que atrai cada vez mais gente.

A municipalização da cultura em debate

É este o tema escolhido pela associação Acesso Cultura para mais uma sessão do ciclo de debates, que decorre em simultâneo em mais nove cidades portuguesas: Lisboa, Porto, Funchal, Faro, Évora, Castelo Branco, Angra do Heroísmo, Ponta Delgada e Torres Novas.

O debate sobre a municipalização da cultura decorre no dia 18 de fevereiro, a partir das 18h30, na Galeria Municipal Ala da Frente, com as intervenções do artista plástico Alexandre Costa, do vereador da Cultura do município de Famalicão, Leonel Rocha, e de Rui Alves Leitão, da Associação Cultural Fértil. A moderação é de Marlene Oliveira, da Fundação Cupertino Miranda.

É a uma Câmara Municipal que cabe a função de promover, por exemplo, um Festival Transcultural? Ou, pelo contrário, a sua função deve ser a de gerar políticas, ferramentas e condições de produção para que os atores sociais construam um projeto participado e sustentado?” são questões a analisar durante este encontro que é de entrada livre, sujeita à lotação da sala.

Propostas turísticas famalicenses seduzem na Galiza

Vila Nova de Famalicão esteve em destaque na Feira de Xantar – Feira Internacional de Turismo Gastronómico, que decorreu em Ourense, na semana passada. “Os Dias à Mesa”, o Carnaval e o novo roteiro pelo Turismo Industrial foram os argumentos apresentados pela comitiva famalicense para seduzir os visitantes para uma experiência turística em Famalicão.

Pelo stand de Famalicão passaram milhares de pessoas, sendo que, no total, a feira recebeu cerca de 25 mil visitantes, de acordo com os dados revelados pela organização.

No dia da inauguração, 5 de fevereiro, Famalicão recebeu a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, o Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, e a Diretora da Expourense, Emma González. O dia seguinte foi dedicado ao município. O stand acolheu a visita da representante do Governo Regional da Galiza, Marissol Díaz.

Nesse dia, o vereador do Turismo, Augusto Lima, fez a apresentação da Estratégia de Turismo de Famalicão e dos principais produtos, seguindo-se uma degustação de produtos de Famalicão. «A gastronomia de Famalicão é um produto de excelência que conjugada com os produtos locais e ações de animação, como é o caso do Carnaval, compõem uma oferta diferenciadora, e são, por isso, motivos fortes para atrair turistas», referiu, na ocasião o vereador.

Ao longo do certame, no stand de Famalicão decorreram atividades promocionais, de produtos turísticos, com incidência nos Dias à Mesa 2020 e no Carnaval, e também de produtos pertencentes ao grupo da gastronomia e dos vinhos de Famalicão.

A autonomia e flexibilização curricular em discussão

“Autonomia e Flexibilização Curricular: desafios educativos: o papel das autarquias e dos pais” é o tema da próxima ação do Ciclo de Conferências em Educação, que vai decorrer a 19 fevereiro, pelas 21 horas, no auditório da CESPU, em Vila Nova de Famalicão. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição em www.famalicaoeducativo.pt.

A reflexão é orientada por Ariana Cosme, doutorada em Ciências da Educação pela Universidade do Porto, professora na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação na mesma universidade onde coordena mestrados, cursos de pós-graduação e formação contínua de professores e integra a coordenação do Observatório de Vida nas Escolas e do Programa de Mentoria.

O Ciclo de Conferências em Educação é uma organização do município de Vila Nova de Famalicão, em parceria com a Associação Famalicão em Transição, Federação Concelhia das Associações de Pais de Famalicão e o Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão.

Famalicão mostra gastronomia e turismo em Espanha

O município de Vila Nova de Famalicão marca presença, a partir desta quarta-feira e até domingo, na Feira de Xantar – Feira Internacional de Turismo Gastronómico, em Ourense, na Galiza

O certame, que já vai na 21ª edição, tem por objetivos promover o turismo, através da Enogastronomia, e a competitividade no setor da restauração, além da divulgação deste destino junto de operadores turísticos e do público em geral.

Famalicão incide a sua divulgação no programa Dias à Mesa e no Carnaval. A estratégia de turismo do município é apresentada esta quinta-feira, pelo vereador Augusto Lima, seguindo-se degustação de produtos de Famalicão, que vão da gastronomia aos vinhos.

Most Popular Topics

Editor Picks