Famalicão: abertas candidaturas aos Selos Visão´25

O período para a submissão de candidaturas aos Selos Visão´25 decorre até 31 de julho. Nesta edição todos os cidadãos são chamados a identificar e a propor os projetos, ações, produtos e serviços que considerem ser relevantes e merecedores do selo atribuído todos os anos pelo Município de Vila Nova de Famalicão.

Os Selos Visão´25 voltam a distinguir, pelo quinto ano consecutivo, os projetos que têm contribuído para a valorização e afirmação do concelho e que expressem os valores e reforcem a identidade famalicense.

O formulário de inscrição está disponível online, em www.famalicao.pt/selos-visao-25

A atribuição da distinção será decidida por um júri, constituído por diversas pessoas de diferentes áreas. Os vencedores serão divulgados na sessão solene comemorativa do Dia do Concelho, a 28 de setembro.

Os projetos podem ser integrados em quatro categorias.

A categoria Famalicão Made IN – projetos empreendedores que potenciam a incorporação tecnológica e a aplicação de soluções de futuro, desenvolvendo uma economia baseada no conhecimento e na inovação e que aumentam a competitividade e internacionalização. A categoria B -Smart Famalicão – projetos que promovam uma economia mais eficiente na utilização dos recursos. A categoria Força V – Famalicão Voluntário – projetos que reforçam o capital social presente nas práticas de intervenção e animação comunitária e impulsionam novos ambientes de participação e envolvimento ativo. Por fim, na categoria Famalicão Comunitário são reconhecidos os projetos que promovam a corresponsabilização dos cidadãos e que se distingam enquanto projetos coletivos, de cooperação e colaboração entre atores públicos e privados e potenciadores dos valores do futuro.

Este ano, as candidaturas decorrem excecionalmente até 31 de julho, com a submissão do formulário por e-mail para [email protected].

Museus reabrem com novas regras de higiene e segurança

Apesar de condicionados a regras de higiene e segurança, os Museus Municipais abrem as portas ao público no dia 1 de junho, retomando a sua atividade, nos horários habituais. Porém, é obrigatório o uso de máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social.

A nível interno, são também asseguradas e reforçadas algumas medidas como é o caso da instalação de equipamento de proteção coletiva, reforço da limpeza e desinfeção dos espaços, suspensão do uso de folhetos e desdobráveis em papel, desativação de equipamento multimédia e definição de lotação máxima dos espaços expositivos e de circulação.

Refira-se, ainda, que durante o período em que os museus estiveram encerrados desenvolveu-se uma ação de reorganização interna que permitiu avançar no trabalho de projetos pendentes e no investimento de funções museológicas como a investigação e o inventário.

Foi também implementada uma estratégia programática digital, através do facebook da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão, para assinalar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios e o Dia Internacional dos Museus. A programação online irá manter-se, sendo que a programação nos museus será revista para ser adaptada a atividades dirigidas para pequenos grupos.

Entre os vários museus municipais que integram a Rede de Museus de Famalicão está a Casa de Camilo, o Museu da Indústria Têxtil e o Museu Bernardino Machado.

Casa do Território também reabre

A Casa do Território, no Parque da Devesa, também reabre na segunda-feira, dia 1 de junho.

O acesso aos espaços expositivos obedece a várias regras de higiene e segurança que também se aplicam à Livraria Municipal, que nesta fase não poderá contar com mais de duas pessoas no seu interior. A normas também se aplicam aos Serviços Educativos da Devesa, cujo número máximo de presenças dentro da sala de exposição é de duas, podendo aumentar para quatro no caso de se tratar de uma família coabitante.

Dia Internacional dos Museus com programa online

O Dia Internacional dos Museus, que se celebra a 18 de maio, será assinalado em Famalicão com um programa online, a partir do facebook da Rede de Museus, em @rededemuseusdevilanovadefamalicao.

Sobre o tema: “Museus para a igualdade: diversidade e inclusão”, estão previstas duas dezenas de atividades, desde música, cinema, oficinas, visitas guiadas e debates. Um programa que se estende de 15 a 18 de maio.

Quanto ao debate, é da responsabilidade da Rede de Museus de Famalicão, em parceria com a Fundação de Serralves, logo na sexta-feira, dia 15, pelas 17h00, difundido através da plataforma online Zoom.

Para o debate, intitulado “Agenda 2030 e instituições culturais: diversidade e inclusão”, foram convidados Alexandra Serra, investigadora da FPCE–UP; António Gouveia, diretor do parque de Serralves; e Ricardo Nicolau, adjunto do diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves. Para moderar o debate estará Francisco Jorge, Chefe da Divisão de Planeamento Estratégico, Economia e Internacionalização do Município de Vila Nova de Famalicão.

O objetivo é levar as instituições a contribuir para a promoção da adoção de valores, comportamentos e atitudes que, a nível local, procurem responder a problemas globais.

A participação e acesso ao debate são gratuitos, no entanto, é obrigatório fazer a inscrição enviando um email para [email protected].

Para além do debate, destaque ainda para um conjunto de atividades como o concerto da fadista “Madur” “Vem de expresso”, no Museu Ferroviário; as oficinas da Casa de Camilo “Casa de Papel”; o Museu da Indústria Têxtil apresenta “Estampar Emoções”; e na Fundação Cupertino de Miranda “Faz a tua exposição”. Este ano há também “Noite no Museu” Bernardino Machado, com uma visita guiada pelo Palacete Barão da Trovisqueira, em direto.

Em concordância com o tema proposto para o Dia Internacional dos Museus 2020, “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”, as atividades do Museu Ferroviário contarão com interpretação em Língua Gestual Portuguesa. Também a atividade “Musear por Vila Nova de Famalicão” que decorre no dia 18, pelas 10h30 e pelas 15h30, e apresenta os doze museus da Rede, seguindo dois percursos, estará disponível em inglês.

Refira-se que Vila Nova de Famalicão celebra o Dia Internacional dos Museus desde 2009. Desde a sua criação em 2012, a Rede de Museus é responsável pela organização do Dia Internacional dos Museus e da Noite Europeia dos Museus promovendo anualmente programas diversificados nas 12 unidades museológicas que a compõem. Em 2019, as comemorações em Vila Nova de Famalicão realizaram-se entre 16 e 19 de maio, promovendo 72 atividades com um alcance de cerca de 5 061 participantes. Em 2020, no atual contexto de Pandemia, e de portas fechadas, a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão desenvolveu o programa online comemorativo, a partir do facebook da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão.

Famalicão celebra Abril com cultura para todos online

O Município de Vila Nova de Famalicão assinala, este sábado, o 46.º aniversário do 25 de Abril com um programa cultural totalmente transmitido online, a partir da página de Facebook da Câmara Municipal..

Devido ao atual contexto de emergência nacional não se realizará a tradicional sessão solene extraordinária da Assembleia Municipal, mas a autarquia, em articulação com a Assembleia, tem preparado apontamentos, promovidos no âmbito do projeto de descentralização “Há Cultura”, que tem ido ao encontro dos famalicenses através de uma programação online.

A Banda de Famalicão, que todos os anos abre as comemorações durante o hastear da bandeira, vai protagonizar o primeiro momento do dia, às 10 horas, com a interpretação da marcha de rua “A Filarmonia”.

Uma hora depois, pode assistir a um momento de poesia relacionado com a Revolução dos Cravos pelo famalicense João Teixeira.

De tarde, às 17 horas, está agendado um concerto de música de intervenção com Tiago Rocha, com a interpretação de sete canções associadas à revolução de Abril da autoria de músicos como Zeca Afonso e José Mário Branco.

Ao longo do dia, os famalicenses serão desafiados a responder no Facebook do projeto Famalicão Comunitário à questão “O que é, para si, a liberdade?”, partilhando imagens, vídeos, poemas, desenhos e outras formas de expressão que remetam para o significado e importância da liberdade.

Todos os momentos culturais são promovidos no âmbito do projeto “Há Cultura” e serão transmitidos no facebook do Município de Famalicão, em www.facebook.com/municipiodevnfamalicao.

Covid-19: Ministério da Saúde proíbe Câmaras de divulgarem novos infetados

As autarquias não estão autorizadas a fazer a divulgação dos dados referentes ao infetados por Covid-19. A medida é do Ministério da Saúde que decidiu centralizar a divulgação de dados.

Apesar desta decisão não ter sido fundamentada, suspeita-se que o governo queira acabar com a discrepância de dados que vinham a ser divulgados pelos diversos órgãos de comunicação, cintado fontes ligadas aos Agrupamentos de Centros de Saúde.

Covid-19: Câmara de Famalicão pede mais apoio do Governo

O impacto das medidas de combate ao covid-19 e daquelas que se apresentam para mitigar os seus efeitos sociais e económicos será, para os cofres municipais, entre 3 a 5 milhões de euros. Isto implica uma revisão orçamental, com alterações porque há gastos com medidas não previstas aquando da elaboração do programa e há atividades que tinham sido planeadas, como as Antoninas e as Festas e Maio, que não se vão realizar.

Mesmo com alteração das atividades, os gastos extra com covid-19 são superiores e o município ainda não sabe como conseguir a receita necessária. «Acredito que, por força do que temos vindo a fazer ao longo dos anos, existe capacidade de acomodação destes encargos; sendo que é preciso deixar um alerta ao Governo para que consiga canalizar para os municípios mais verbas dos fundos comunitários para apoiar o que estamos a fazer no combate a pandemia», alerta o presidente da Câmara. «Espero também que o orçamento de estado não seja insensível a esta circunstância», acrescenta.

Recorde-se que o município anunciou já medidas ao nível fiscal, como a descida de 0,5% no IRS, a redução de IMI para famílias que tenham um filho (já existia para famílias com dois ou mais filhos), e uma isenção da derrama para empresas com volume de negócios até 250 mil euros. «Sabemos quanto significa a perda desta receita mas não sei a receita que vamos perder por força da situação económica que afeta o país, a região e o concelho. Há uma menor dinâmica das empresas e mais desemprego, logo menor receita. Esse impacto ainda é impossível de saber por isso apontamos para 3 a 5 milhões de euros», analisa o presidente da Câmara Municipal de Famalicão.

Paulo Cunha lembra que mesmo perante esta situação de incerteza, que traz aumento da despesa com a área social, a Câmara Municipal baixou os impostos, «quando no país até podem aumentar», avisa.

O autarca famalicense lembra que o município está a gastar com equipamento de proteção individual que oferece aos bombeiros, forças de segurança, Hospital, centros de saúde, etc.; aprovou um pacote financeiro extraordinário de 70 mil euros para as corporações de Bombeiros e Cruz Vermelha; colocou 200 camas disponíveis caso o número de casos por covid-19 exija uma espécie de hospital de campanha.

Most Popular Topics

Editor Picks