Famalicão: Vereadora Sofia Fernandes fala de transportes públicos e mobilidade

A vereadora da Mobilidade e Segurança Rodoviária do Município de Vila Nova de Famalicão, Sofia Fernandes, é a oradora convidada do “Quartas na Sede”, iniciativa do PSD de Famalicão.

“Transportes públicos, mobilidade ativa e segurança rodoviária” é o tema desta quarta-feira, às 21h30, e vai decorrer exclusivamente online, na plataforma Zoom.

Os interessados devem inscrever-se por mensagem privada enviada para o Facebook do PSD de Famalicão, onde será também transmitida a conferência.

 

Famalicão: Câmara impõe serviços mínimos nos transportes públicos

A Câmara aprovou a imposição de serviços mínimos nos transportes públicos. O objetivo é garantir que as empresas transportadoras cumpram com os serviços acordados antes da pandemia covid-19.

O município vai pagar às empresas para que cumpram rotas mesmo que não sejam rentáveis, tudo para que as populações possam ser servidas. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, invoca o interesse público para esta despesa extra do município.

Nesta imposição não estão incluídas novas rotas e mais horários, porque é matéria para a qual a Câmara não tem competência. Assim, o que acontece, com esta imposição, é a reposição dos serviços que eram prestados antes da covid, e que foram reduzidos pelas empresas alegando prejuízos nas rotas.

Esta imposição nada tem a ver com os transportes escolares, outro problema que o município também está a resolver, neste caso com a empresa de transportes Arriva.

PS Famalicão quer mais transporte público

O Partido Socialista de Vila Nova de Famalicão assume, em comunicado, que tem recebido inúmeras queixas de famalicenses descontentes com os horários dos transportes públicos rodoviários promovidos pelas empresas Arriva e Transdev. Garantem os socialistas que as queixas dizem respeito à escassez de viagens.

Depois de, a 29 de maio, ter terminado o período contratual entre a Câmara Municipal e a Arriva, «para assegurar os serviços mínimos de transporte», o PS considera urgente que a autarquia analise o problema e, em conjunto com as empresas, «sejam adotadas as melhores respostas alternativas, capazes de restituir a normalidade»..

O PS Famalicão entende «que este é o momento oportuno para que o município assuma os novos desafios da mobilidade como questão prioritária e elabore um Plano Municipal de Transportes capaz de dar resposta às necessidades dos famalicenses».

Desconto de 50% no Passe Social dos transportes públicos

Os utilizadores de transportes públicos de passageiros vão ter um desconto de 50% no passe social. A medida, aprovada no Conselho Intermunicipal do Ave, entra em vigor a 1 de julho.

É válida para quem se deslocar nos concelhos da Comunidade Intermunicipal do Ave, que abrange o concelho de Famalicão, mas também os de Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho e Vizela. Também é válido para viagens com origem nos concelhos da CIM do Ave e destino noutra Comunidade Intermunicipal ou Área Metropolitana.

Há também um desconto de 50% para cartões pré-pagos de 10 viagens, mas que são válidos apenas para os residentes nos concelhos de Cabeceiras de Basto, Mondim de Basto e Vieira do Minho.

Estas medidas de caráter social têm em conta o atual panorama de covid-19 e a necessidade de apoiar as famílias.

CIM do Cávado cria rede pública gratuita de transporte de passageiros

A CIM do Cávado, composta pelos municípios de Amares, Esposende, Barcelos, Braga, Terras de Bouro e Vila Verde, vai ser servida por uma rede provisória de transportes públicos que assegurará, de forma gratuita, os serviços essenciais à população.

A rede é composta por um total de 10 carreiras, com 36 circulações diárias, contabilizando um total de 1.242 quilómetros diários. Com viagens nos dois sentidos, as carreiras serão de Arcos de Valdevez/Braga, Gerês/Braga, Braga/Amares, Terras de Bouro/Braga, Gerês/Terras de Bouro, Caldelas/Amares, Forjães/Apúlia, Apúlia/Braga, Braga/Barcelos e Braga/Famalicão.

A CIM refere que «os horários foram adaptados de modo a permitirem as habituais deslocações profissionais e acessos aos centros urbanos e basearam-se nos dados históricos de procura, permitindo com um número reduzido de carreiras servir a maior população possível».

Em comunicado, a CIM lembra que, após o cancelamento das atividades letivas, e com a declaração dos estados de emergência por 45 dias, o transporte público de passageiros sofreu reduções drásticas, tendo inclusivamente sido totalmente suspenso na maioria dos municípios do Cávado.

A lotação dos veículos é de dois terços da sua lotação máxima e não será permitida a circulação de passageiros sem máscara protetora.

PS pede plano de ação para o transporte escolar

O Partido Socialista propõe ao Município de Vila Nova de Famalicão a criação «urgente de um plano de acção para o transporte escolar precavendo, desde já, a possível reabertura das aulas presenciais para os alunos do 11º e 12º anos».

Ainda são desconhecidas as diretivas do Ministério da Educação sobre a eventual reabertura das aulas presenciais, mas o PS, liderado por Eduardo Oliveira, garante que é conveniente «que a Câmara Municipal se previna atempadamente para organizar o transporte escolar, promovendo as condições adequadas de distanciamento nos autocarros e, se necessário, reforçar a frequência das viagens».

Most Popular Topics

Editor Picks