Mulher detida em Matosinhos na posse de 13 mil euros em material roubado em têxtil famalicense

Uma mulher de 35 anos foi detida pela GNR, este sábado, por ter na sua posse material que foi furtado numa fábrica têxtil de Vila Nova de Famalicão.

A detida circulava num automóvel, na cidade de Matosinhos, quando foi abordada pelas autoridades. A investigação, levada a cabo pelo Comando Territorial de Braga, através do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial de Barcelos, permitiu recuperar cerca de 13 mil euros em mercadoria.

Durante a ação, os militares identificaram ainda um homem, três mulheres e duas menores.

O material recuperado vai ser entregue ao legítimo proprietário.

Mogege: S.I.T. (antiga Sonicarla) fechou portas, dezenas no desemprego

A Seamless Industrial Technologies, antiga Sonicarla, encerrou a sua atividade esta quinta-feira.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, a decisão de fechar portas foi comunicada nas últimas horas depois de se concluir que a têxtil, a atravessar um processo de insolvência, não tinha viabilidade económica.

A S.I.T. nasceu em 2009, herdando toda a experiência vinda dos anos 70 das malhas Sonicarla. Estava focada na produção de têxteis inovadores

Dezenas de trabalhadores ficam agora no desemprego e a procurar alternativas no mercado de trabalho.

Famalicão com forte presença na ISPO

O município de Vila Nova de Famalicão vai estar representado na ISPO Munich 2020, a maior feira têxtil mundial de artigos para desporto, com sete empresas especialistas em têxteis técnicos e dois centros tecnológicos do concelho.

O evento decorre de 26 a 29 de janeiro, em Munique, na Alemanha, e para além do CITEVE e do CeNTI, vão também estar presentes nesta feira as empresas CM Socks, Dune Bleue, Fradelsport, Lusosocks, Oldtrading, Olmac e Scoop, cuja participação no certame foi apoiada pela autarquia famalicense através da atribuição de Vouchers Internacionalização, que resultam da parceria estabelecida com a ATP – Associação Têxtil e do Vestuário.

A ISPO, montra privilegiada para os têxteis técnicos e funcionais, vai este ano contar com mais de 2800 expositores que apresentarão as últimas tendências do desporto de segmentos como desportos da neve, outdoor, saúde e fitness, urbano e desporto de equipa.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai associar-se ao evento através da presença do vereador da Economia, Empreendedorismo e Inovação, Augusto Lima, nos dias 26 e 27 de janeiro.

Recorde-se que Vila Nova de Famalicão é a Cidade Têxtil de Portugal, marca que veio dar força àquilo que o concelho já é há mais de um século – um importante centro de produção, de investigação e desenvolvimento do sector têxtil –, e impulsionar um conceito de produção e de atividade económica que vai muito além dos muros das empresas.

A importância dos têxteis técnicos no total das exportações em Vila Nova de Famalicão é, de resto, cada vez mais relevante. De acordo com o mais recente Anuário Estatístico Regional do INE, referente ao ano de 2018, as exportações de têxteis de aplicação técnica somam já 156 milhões de euros, representando 31% do total das vendas internacionais do setor têxtil e vestuário neste concelho.

Refira-se ainda que a participação das empresas portuguesas na ISPO 2020 foi organizada pela Associação Selectiva Moda, através do projeto From Portugal.

Têxteis técnicos valem 156 milhões para Famalicão

As exportações crescem em Famalicão, que é o concelho líder no Norte, e dentro das exportações sobe a relevância dos têxteis técnicos.

Segundo o Anuário Estatístico Regional do INE, referente ao ano de 2018, as exportações de têxteis técnicos somam 156 milhões de euros, representando 31% do total das vendas internacionais do setor têxtil e vestuário neste concelho.

Recorde-se que em 2016 registou 111 milhões, no ano seguinte subiu para 124 milhões de euros, o ano passado para 156 milhões. De resto, entre 2013 e 2018, as exportações de materiais ou produtos têxteis que se distinguem pela sua elevada tecnicidade e diferenciação cresceram 58% no concelho.

Famalicão, que ostenta a marca de Cidade Têxtil de Portugal, assume grande destaque no contexto nacional, com 9,4% das exportações da indústria têxtil e vestuário em Portugal, com 502 milhões de euros de vendas para o exterior em 2018. Relativamente ao total de exportações em Famalicão, o têxtil representa 24,2%.

Os principais mercados de exportação dos têxteis famalicenses são Espanha (19%), Alemanha (16%) e França (11%).

Mas há ainda outros indicadores macroeconómicos importantes relativamente aos têxteis famalicenses: em 2018, o volume de negócios cresceu para os 817 milhões de euros e o valor acrescentado bruto subiu para os 263 milhões de euros.

A indústria têxtil e do vestuário conta, em Vila Nova de Famalicão, com 852 empresas e regista um total de 10.902 pessoas ao serviço.

Crafil: Têxtil famalicense começa a vender para a Ásia

Depois de ter firmado contrato com um produtor paquistanês para uma parceria de 10 anos, a têxtil famalicense Crafil, vai começar a vender produtos para a Ásia.

A empresa especializada em linhas de costura para denim está também a desenvolver processos produtivos mais amigos do ambiente. É o caso de um novo processo de tingimento, Waterless, que vai permitir uma economia de água de quase 99%.

Em 2018, a Crafil investiu um milhão de euros, nas novas instalações em Oliveira. S. Mateus.

Pafil: Empresa de Barcelos muda-se para Famalicão e pretende contratar 30 colaboradores

A Pafil, empresa especializada em vestuário de neve, montanha e proteção individual, vai investir dois milhões de euros euros na construção de uma nova fábrica, em Vila Nova de Famalicão.

Esta nova unidade industrial vai ser construída na freguesia do Louro, prevendo-se que as obras estejam concluídas em Março de 2020.

A mudança de instalações prende-se essencialmente com o crescimento da empresa e com a aquisição de novas máquinas. Nas atuais instalações já não temos margem para expansão e como tal optamos por construir uma unidade de raiz.

Administrador da Pafil, Rui Pereira, em declarações ao ECO

A empresa, com mais de 30 anos de existência, trabalha com marcas como são exemplo a BMW e a Safety. Emprega atualmente 75 pessoas e, assim que se der a abertura da nova unidade em Vila Nova de Famalicão, pretende contratar mais 30.

 

 

 

Most Popular Topics

Editor Picks