Famalicão: Rota Camilo com financiamento de 700 mil euros

A Rota Camilo, um projeto de valorização do património de Camilo Castelo Branco, vai beneficiar de um apoio de mais de 700 mil euros para a sua dinamização, sendo que 500 mil euros são comparticipados pelo Norte 2020 através do FEDER.

Recorde-se que a Rota Camilo foi lançada pelo município de Famalicão, em conjunto com outros municípios e entidades culturais ligadas à vida e obra de Camilo Castelo Branco.

No âmbito deste apoio financeiro, o município acaba de ver aprovadas duas candidaturas ao programa operacional Norte 2020: “Rota Camilo: Valorização da Casa-Museu e Cemitério da Lapa” e “Rota Camilo: Qualificação e Divulgação Territorial”.

Este apoio vai permitir, por um lado, a modernização e requalificação da Casa-Museu Camilo Castelo Branco, em S. Miguel de Seide, nomeadamente a reconstrução da Quinta de São Miguel e da Casa dos Caseiros. Por outro, estabelecer uma rede de experiências inspiradas em Camilo com recurso à vida e obra do escritor, com o objetivo de aumentar exponencialmente ligações ao legado deixado por ele. A Casa Museu de Camilo ganhará novos espaços aptos ao acolhimento de experiências como visitas encenadas, degustações de ementas camilianas, pequenas performances, programas noturnos, entre outras.

Ainda no âmbito desta candidatura, apresentada em conjunto com a Venerável Irmandade da Lapa, do Porto, vai ser requalificado o cemitério da Lapa, um monumento de interesse público, onde está localizado o jazigo de Camilo Castelo Branco.

No que diz respeito à segunda candidatura o município de Vila Nova de Famalicão assume o papel de beneficiário líder e o município de Ribeira de Pena é co-beneficiário, em concertação com uma rede de parceiros distribuídos pela região, nomeadamente a Câmara Municipal do Porto, o Centro Português de Fotografia, a Confraria do Bom Jesus, CP – Comboios de Portugal e Venerável Irmandade de Nossa Senhora da Lapa.

Neste âmbito, a Casa Museu de Camilo, localizada em S. Miguel de Seide assume-se como o polo de acolhimento e distribuição da Rota de Camilo, mobilizando os públicos a partir do polo turístico do Porto para os destinos do Minho e Trás-os-Montes.

As intervenções deverão ficar concluídas até ao segundo semestre de 2021, altura em que a Casa-Museu assinalará 100 anos de abertura ao público.

Refira-se que a Rota Camilo foi lançada em março de 2017, no Porto, no dia em que se assinalava o 192.º aniversário do nascimento de Camilo Castelo Branco.

Remodelação da Casa de Camilo e arranjos exteriores

Na última reunião de Câmara, foi aprovado o projeto de execução de remodelação, ampliação e arranjos exteriores da Casa de Camilo.

Está em causa a reconstrução da antiga casa dos caseiros, anexa da Casa de Camilo; construção da Casa da Eira, que incluirá instalações sanitárias e pequena sala para fins diversos; a substituição do pavimento do 1.º piso do museu, nomeadamente a loja das vendas e galeria de exposições. A obra inclui, ainda, arranjos exteriores da Casa de Camilo, nomeadamente reconstrução de pátios exteriores, passeios e eira; restauração das ramadas; pavimentação em pedra de parte do terreiro; iluminação exterior, incluindo de um tanque e muros.

Este projeto será objeto de candidatura ao programa Operacional Regional Norte 2020.

Esta candidatura adota a designação de “Rota Camilo – Valorização da Casa Museu e Cemitério da Lapa”, pelo que será estabelecido um protocolo entre o município de Famalicão e a Venerável Irmandade de Nossa Senhora da Lapa. Recorde-se que Camilo Castelo Branco está sepultado naquele cemitério da cidade do Porto.

Most Popular Topics

Editor Picks