Chefe Renato Cunha fecha Ferrugem e desafia colegas a fazerem o mesmo

O Restaurante Ferrugem, na Portela, vai fechar preventivamente e o Chefe Renato Cunha desafia os colegas cozinheiros a adoptarem a mesma atitude.

Face à pandemia global do coronavírus, declarada pela OMS, e após reunião com toda a equipa, Renato Cunha decidiu o encerramento temporário do Ferrugem até ao dia 23 de março. Em texto publicado no Facebook, o chefe assume esta decisão como voluntária, unilateral e de carácter preventivo, «num momento em que se impõe uma consciência coletiva e de grande responsabilidade social».

Renato Cunha reconhece o momento difícil que se vive e escreve que, «apesar do Governo Português não ter demonstrado ontem essa coragem, espero, muito sinceramente, que os meus colegas cozinheiros e/ou restauradores, adotem a mesma decisão, determinando o encerramento coletivo de todos os espaços de restauração e bebidas em Portugal. É hora de agir», pede Renato Cunha, responsável de um dos restaurantes de referência no contexto nacional.

Depois, finaliza, «cuidaremos das feridas emocionais e económicas e encontraremos uma estratégia concertada para a recuperação do setor em Portugal».

Chefe Renato Cunha: «Os clientes são as nossas estrelas»

O chefe Renato Cunha, em entrevista a CIDADE HOJE, que pode ouvir a partir das 13 horas deste sábado, assume que ao Restaurante Ferrugem «não falta nada» para receber uma Estrela Michelin, «mas não vivo em função do guia, mas em função dos clientes. São eles as nossas estrelas».

Ao cabo de 14 anos deste projeto gastronómico que nasceu na Portela Santa Marinha, Renato Cunha promete «um grande ano para o Ferrugem» e para si, pois foi convidado para ser o chefe executivo de um novo projeto hoteleiro que vai nascer no Grande Porto, junto ao rio Douro.

Confira, então, a entrevista a Renato Cunha, este sábado, a partir das 13 horas, na sua rádio ou, quinta-feira, no seu jornal.

Most Popular Topics

Editor Picks