Covid-19: Aulas de Educação Física devem privilegiar exercícios individuais

A Direção Geral da Saúde deu a conhecer às escolas as orientações para as aulas de Educação Física em tempos de covid-19. Assim, os professores devem privilegiar atividades em que o distanciamento seja possível, mas os alunos não precisam de usar máscara durante a aula no exterior.

Todo o material utilizado em aulas, como bolas, deve ser higienizado antes e depois de cada utilização. Devem, por isso, ser privilegiadas as práticas individuais em vez dos desportos coletivos, e recomendam o distanciamento de três metros em exercícios individuais.

Defendem a existência de circuitos no acesso às instalações desportivas e, sempre que possível, num só sentido; o calçado deve ser exclusivo para a prática desportiva.

No caso em que as aulas decorram em espaços fechados, nos intervalos deve ser feita a ventilação natural ou mecânica.

Portugal volta ao estado de contingência a partir de 15 de setembro

Mariana Vieira da Silva, ministra de Estado e da Presidência, anunciou, esta quinta-feira, em conferência de imprensa, que o Governo decidiu que, a partir de 15 de setembro, todo o país entra em estado de contingência, com um conjunto de medidas para preparar o outono e o inverno e que serão apresentadas na semana que se inicia a 7 de setembro.

O Governo decidiu que na quinzena que se inicia a 15 de setembro, todo o país ficará em estado de contingência, «para que possamos definir as medidas que precisamos de organizar em cada área para preparar o regresso às aulas e o regresso de muitos portugueses ao seu local de trabalho», explicou a ministra.

O Conselho de Ministros aprovou ainda um diploma «que consolida uma série de medidas» em resposta à pandemia:

Foi definido, por exemplo, que o isolamento profilático ou a proteção na doença dos doentes com covid-19 é financiada, no máximo de 28 dias, a 100%; são atribuídas faltas justificadas a um adulto acompanhante de um filho ou de um dependente que fique em isolamento profilático durante 14 dias.

 

 

Empresa de Oliveira Santa Maria dá meio-dia de trabalho aos colaboradores

O Governo decretou tolerância de ponto aos funcionários públicos para acompanharem os seus filhos no primeiro dia de regresso às aulas. A medida, apenas para uma parte dos trabalhadores portugueses, levou a que algumas empresas do setor privado fizessem o mesmo.

Uma delas é a Mosanto Group, empresa de Oliveira Santa Maria. A administração, no âmbito da sua política de responsabilidade social, deu aos 30 colaboradores uma tolerância de meio-dia de trabalho – a manhã desta sexta-feira – para acompanharem os filhos no primeiro dia de aulas.

Esta empresa do setor têxtil comemorou, no passado dia 12 de agosto, 20 anos de existência.

Most Popular Topics

Editor Picks