João Silva e Nuno Almeida vencem no Rali de Alto Tâmega

Depois do segundo lugar obtido no Rali de Mesão Frio há duas semanas, este fim de semana o piloto João Silva, desta vez acompanhado por Nuno Almeida, superou no Rali do Alto Tâmega.

Nem a hipotética competitividade relativa do carro impediu a dupla de alcançar uma vitória na sua classe, um terceiro lugar no troféu kumho e ainda o nono lugar na classificação geral.

«Fizemos um bom rali. Conseguimos liderar a nossa classe de início ao fim. Apesar de alguns contratempos na segunda metade da prova, conseguimos manter um bom ritmo e defender essa posição até ao final, terminando o rali bem classificados. Estamos bastante satisfeitos com a nossa prestação e conseguimos cumprir todos os nossos objetivos», afirmou o piloto.

Com este resultado, João Silva reforçou a liderança da sua classe no Campeonato Norte de Ralis.

 

Vídeo Rally Mania – Rali alto Tâmega 2020

 

Rali: Pedro Almeida confiante para a Ilha da Madeira

Pedro Almeida e Hugo Magalhães estão confiantes para o Rali Vinho da Madeira e partem com o objetivo de rodar entre os primeiros na sua categoria.

O Rally Vinho da Madeira 2020 tem dezasseis especiais de classificação, divididas pelos dias de sexta-feira e sábado. Os pilotos têm pela frente cerca de 160km cronometrados nas muito rápidas e sinuosas estradas da Ilha da Madeira.

O piloto famalicense reconhece a «dificuldade dessas especiais, muito rápidas, muito técnicas e muito exigentes ao nível da condução». Há duas semanas, a dupla fez o Rali da Calheta, prova em que levou o Peugeot208R4 ao triunfo entre os carros de 2RM. «O Rali da Calheta deu-nos bons indicadores, fizemos acertos importantes no carro, e se ai conseguimos andar bem no asfalto da Madeira, agora queremos repetir a performance, mesmo sabendo que o nível estará mais elevado e a luta ao cronómetro vai ser muito intensa», apontou o piloto.

«Estamos a construir o nosso caminho, temos cada vez mais conhecimento do Peugeot208Rally4 e isso permite-nos evoluir nos registos que temos feito. Óbvio que se conseguir ser o melhor não vou deixar-me ficar atrás de quem quer que seja, mas gostava de deixar claro que o nosso trabalho, meu, do Hugo e da The Racing Factory, é focado em progressão, em melhorar comportamentos e conhecimento como piloto. São estas bases que nos vão fazer estar mais próximos das vitórias», apontou Pedro Almeida.

Toda a equipa aproveitou o dia de terça-feira para os reconhecimentos das SS do Vinho da Madeira e para os últimos testes. «O Peugeot é um carro que nos tem dado bons indicadores e os testes que realizamos permitiram-nos perceber ainda melhor o que podemos tirar da máquina para a exigência do rali e intensidade da corrida», analisou o piloto.

Pedro Almeida concluiu prova de Roma em Super Rali

No Rali de Roma, a contar para o europeu, Pedro Almeida e Hugo Magalhães não tiveram sorte. «Quase não conseguimos fazer uma classificativa de forma limpa, mas o que retiramos dessas – e das poucas em que conseguimos imprimir ritmo – é que temos um árduo trabalho pela frente», analisou o piloto famalicense que depois de desistir no sábado, fez o domingo em Super Rali.

Pedro Almeida reforça a importância da participação em Roma para melhorar o seu andamento, porque «aqui estão pilotos com mais experiência que nós e é exigindo de nós que vamos conseguir conquistar as nossas metas. Esta semana de Europeu deu-nos perspetivas nesse sentido».

A prova em Roma, disputada no passado fim de semana, não correu bem para a equipa famalicense. «Tivemos problemas que nos forçaram a abandonar no sábado, com uma fuga no depósito de combustível e os gases retiraram-me concentração e capacidade de condução em condições de segurança. No domingo foram problemas elétricos a deixarem-nos os cabelos em pé».

A juventude do carro é, assim, um dos fatores para o conjunto de dificuldades, mas Pedro Almeida está consciente de que há muito trabalho pela frente, «e isso é nisso que nos queremos concentrar nesta altura».

A próxima prova de Pedro Almeida e Hugo Magalhães é o Rali da Madeira, no inicio do mês de agosto.

Pedro Almeida estreia novo carro em Castelo Branco

O campeonato de ralis regressa no próximo fim de semana, com prova em Castelo Branco. Esta jornada conta com Pedro Almeida e Hugo Magalhães que vão ter o primeiro contacto com o novo carro – o Peugeot 208 Rally4 – uma estreia absoluta em competição e, por isso, tudo será novo. «Foi uma longa paragem, há as condições excecionais da corrida em resultado da pandemia e há um novo carro, com o qual não fizemos quilómetros e vamos ter rapidamente de nos adaptar para fazer o rali», assinala o piloto famalicense.

Desde fevereiro sem competição, a dupla foi-se preparando «com algum trabalho físico e especifico, mais vai ser uma corrida de expectativa e de perceber o que pode dar o rali conforme ele vai decorrendo».

Pedro Almeida e Hugo Magalhães vão testar o novo Peogeot 208 Rally4 esta quarta-feira, um primeiro contacto que será crucial para perceber que afinações podem ser feitas para Castelo Branco.

Castelo Branco marca, assim, o regresso do Campeonato de Portugal de Ralis, depois da interrupção do calendário após o Rali Serras de Fafe. «Tivemos de reformular tudo o que havíamos planeado. Vamos fazer os quatro ralis da Peugeot Iberian Cup, as provas do calendário nacional e, depois, vamos ainda incluir a participação no Rali da Calheta e fazer o Rali de Roma e dos Açores, que pontuam para o ERC». Pedro Almeida diz que o principal objetivo é «elevar o nível competitivo e tirar o máximo partido das provas que podemos realizar».

Pedro Almeida aposta em novo navegador e no calendário internacional

O piloto famalicense já definiu o projeto desportivo para o corrente ano e há novidades. Hugo Magalhães é o navegador; o carro passa a ser o Peugeot 208R2; e o calendário competitivo vai além fronteiras. «É uma mudança radical», avisa Pedro Almeida que trocou de carro «após decisão muito ponderada», mas que acredita ser um passo em frente «e firme na consolidação de aprendizagem que queremos construir».

A escolha de Hugo Magalhães «tem muito a ver com o que queremos fazer, não só neste ano mas no que projetamos para o futuro. Esta época vamos apostar num conjunto de ralis fora de Portugal, quer na Copa Ibérica Peugeot 208 mas também no ERC, e o Hugo, pela experiência e por tudo o que nos pode trazer, acabou por ser a escolha natural para as nossas ambições».

Pedro Almeida e Hugo Magalhães vão estar em Fafe, no final de fevereiro, na primeira prova do calendário nacional com o novo carro. As provas em Portugal – CPR 2 e CPR Júnior – são parte integrante do calendário de 16 corridas que o piloto tem programadas, porque quer somar quilómetros, «testar limites e novas experiências que no futuro nos vão dar consistência, por isso esta nossa aposta num calendário alargado e internacional», esclarece o piloto famalicense.

Hugo Magalhães vê neste projeto um desafio muito interessante.. «Há um longo caminho pela frente, mas a forma estruturada como o Pedro me apresentou o projeto, a ambição que demonstrou, e o facto de poder fazer um conjunto de provas internacionais, levou a uma rápida identificação com o convite. O Pedro precisa de ter estas experiências sob pena de aqui em Portugal estagnar. Vamos estar junto de outros pilotos, de diferentes graus de competitividade, em novas corridas e em novos traçados, e todas estas coisas novas vão ser experiências positivas e vão contribuir para o crescimento do Pedro como piloto».

Ralis: Solidariedade sobre rodas

O piloto Pedro Almeida e toda a sua equipa visitam, na tarde desta quinta-feira, a Casa de Nossa Senhora da Conceição, em Portimão, instituição de acolhimento de crianças e jovens em risco. Esta é mais uma visita no âmbito do projeto de responsabilidade social que Pedro Almeida lançou esta época, em cada localidade por onde passou o Campeonato de Portugal de Ralis. O piloto famalicense vai estar com os cerca de 30 jovens que estão na instituição.

No plano desportivo, na sexta-feira e sábado, disputa-se a derradeira prova do campeonato nacional, o Rallye Casinos do Algarve. Pedro Almeida volta a ter Miguel Ramalho como navegador e enfrenta a prova como mais uma etapa na sua evolução e «procurar entrar nos pontos que nos permitam fechar de forma positiva este campeonato» diz o piloto do Skoda Fabia R5. Mesmo assim, Pedro Almeida não esconde que a próxima época já faz parte dos seus pensamentos, pelo que «vamos explorar ao máximo a competição para melhorar setup no carro. Os testes dão-nos indicadores, mas na competição tiramos sempre novas referências para o futuro, que serão fundamentais para a evolução que desejamos».

A prova algarvia tem meia centena de pilotos inscritos e, além das decisões do titulo nacional de pilotos, pontua também para o FIA Iberian Rally Trophy .

O Casinos do Algarve começa esta sexta-feira, com o Shakedown e Qualifying Stage logo pela manhã, na zona de Porches, tendo depois 10 classificativas cronometradas, que se estendem até à tarde de sábado.

Most Popular Topics

Editor Picks