Covid-19 provoca queda nas exportações têxteis e vestuário

De acordo com os dados divulgados esta quinta-feira, pelo INE, as exportações de têxteis e vestuário nos dois primeiros meses deste ano registaram uma queda de cerca de 1%, tendo atingido um valor de 881 milhões de euros.

Em comunicado, a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, com sede em Famalicão, refere que os produtos mais afetados foram o vestuário de malha com uma quebra de 5,5 milhões de euros (-1,5%), as fibras sintéticas ou artificiais descontínuas com uma quebra de 3,7 milhões de euros (-8,1%) e o vestuário em tecido, com menos 3,2 milhões de euros exportados (-1,9%).

No entanto, as exportações de têxteis-lar e outros artigos têxteis confecionados estiveram em contraciclo, registando um aumento de 2,7%.

Considerando apenas o mês de fevereiro, foi registada uma queda de 4,3% nas exportações, refletindo já o impacto do COVID 19. Janeiro tinha registado um crescimento homólogo de 2,5%.

Em termos de destinos, destaque para França, com um acréscimo de 3 milhões de euros (+2,5%), para a Suíça, com um aumento de 2,3 milhões de euros (+22,1%) e para a Bélgica, para onde exportámos mais 2,2 milhões de euros (+12,7%).

Espanha continua a ser o destino que regista maior queda: menos 9,2 milhões de euros (-3,6%) face ao período homólogo do ano transato.

As importações de matérias-primas têxteis caíram 7,1%, as de vestuário diminuíram 2,6% e as de têxteis-lar e outros artigos têxteis confecionados também caíram 3,6%. No total, as importações de têxteis e vestuário, em janeiro-fevereiro de 2020, ascenderam a 729 milhões de euros, menos 4,5% do que no período homólogo de 2019.

Neste período o saldo da balança comercial do setor foi de 152 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 121%.

Joane: Estudante de 14 anos em estado grave depois de queda na escola

Um aluno, de 14 anos, ficou com ferimentos considerados graves na sequência de uma queda, no interior do recinto da Escola Secundária Padre Benjamin Salgado, em Joane.

O acidente aconteceu por volta das 14h00 e para o local foram acionados os B.V.Famalicenses. A vítima foi transportada para o hospital S.João no Porto, com um traumatismo crânio-encefálico grave.

Segundo informações recolhidas, o jovem caiu sozinho e terá batido com a cabeça no chão, no momento da queda.

Vilarinho das Cambas: Queda de árvores e postes de iluminação pública corta acesso a zona industrial

Zona industrial de Vilarinho das Cambas esteve, desde as 02h30 e até às 09h30 desta quinta-feira com o acesso condicionado, devido à queda de árvores e postes de iluminação pública.

A situação causou alguns constrangimentos no normal funcionamento de algumas industrias que durante a noite laboram, uma vez que impediu a entrada e saída dos camiões que asseguram o transporte das matérias primas.

Os destroços foram removidos pela manhã.

 

Santo Tirso: Casal com três filhos e uma idosa desalojado devido ao mau tempo

Seis pessoas ficaram desalojadas, em Santa Cristina do Couto, Santo Tirso, na madrugada desta quinta-feira, na sequência do mau tempo que se tem vindo a fazer sentir na região norte, fruto da depressão “Elsa”.

De acordo com a RTP, a casa onde habitava a família foi atingida por uma árvore derrubada pela força do vento, cerca das 03h00.

Um representante da Câmara Municipal de Santo Tirso, em declarações à Antena 1, diz que o casal com três filhos e uma idosa encontra-se numa unidade hoteleira daquela localidade, havendo a possibilidade de regressarem a casa ainda no decorrer desta quinta-feira, depois de serem avaliados os estragos provocados pela árvore.

Famalicão: Bombeiros sem mãos a medir para quedas de árvores e postes de iluminação pública

A madrugada desta quinta-feira foi de muito trabalho para as corporações de bombeiros de Vila Nova de Famalicão.

Os soldados da paz foram chamados para dezenas de ocorrências, grande parte delas relacionadas com a queda de árvores e de postes de iluminação pública.

Queda de árvore no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão, no Parque da Juventude

Nesta manhã, e devido ao número crescente de solicitações, algumas das ocorrências aguardavam resolução.

Até ao momento não há registo de feridos.

Famalicão: Mulher morre ao cair de 3º andar no centro da cidade

Não resistiu aos ferimentos e acabou por falecer, a mulher com cerca de 60 anos, que caiu do 3º andar de um edifício no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão.

O alerta, para aquilo que julga ter sido um acidente, foi dado cerca das 10h30 para os Bombeiros Voluntários Famalicenses. Chegada ao local, a equipa de socorro encontrou a vítima em paragem cardiorrespiratória, tendo acabado por falecer momentos depois.

Momentos antes da queda a mulher foi vista a fazer trabalhos de limpeza nas janelas daquele apartamento.

A PSP esteve no local para as diligências tidas como necessárias nestes casos.

Most Popular Topics

Editor Picks