Quarta edição da Escola Amiga apresenta nova categoria

Até 30 de junho de 2021, alunos, pais, professores e diretores das escolas, podem candidatar-se à quarta edição da Escola Amiga da Criança, iniciativa que tem como objetivo reconhecer, partilhar e estimular projetos educativos que criam, colocam em prática e partilham boas ideias para o desenvolvimento mais feliz da criança no espaço escolar.

Há uma nova categoria dedicada à Literacia que pretende estimular a realização de projetos que combatam as várias iliteracias: literária, digital e/ou financeira entre outras.

A iniciativa é da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), da LeYa e do Psicólogo Eduardo Sá e procura projetos nas áreas de: Alimentação e estilo de vida saudável, Cidadania, Inclusão e Atividades Extra, Digital, Envolvimento da Família, Espaço Escolar, Escola em Casa, Sustentabilidade e Múltiplas Literacias.

Todas as escolas podem candidatar-se em https://escolaamiga.pt/.

Esta nova edição conta com o apoio institucional do Ministério da Economia e da Transição Digital, do Ministério da Saúde e do Serviço Nacional de Saúde, do Ministério do Mar e do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

Na terceira edição, 142 projetos educativos de vários estabelecimentos de ensino do concelho de Famalicão foram distinguidos com o selo Escola Amiga da Criança.

Famalicão: Presidente de Câmara visita obras na vila de Riba de Ave

Esta terça-feira, o presidente da Câmara, Paulo Cunha, visitou a vila de Riba de Ave. O edil foi ver o andamento de vários projetos, acompanhado pelo vereador das Freguesias, Mário Passos, e pela presidente de Junta, Susana Pereira.

Para além da reabilitação do Teatro Narciso Ferreira, que renascerá como um polo cultural do concelho, a comitiva autárquica visitou as obras, já concluídas, de requalificação das ruas Luís de Camões e António Gonçalves. A Câmara vai também comparticipar a beneficiação da Rua Conde de Riba de Ave. E, no que diz respeito à área desportiva, a autarquia famalicense decidiu atribuir uma verba de 160 mil euros ao Riba de Ave Hóquei Clube, pelas obras de beneficiação das instalações desportivas.

A Junta de Freguesia tem mais ambições, nomeadamente um parque verde. «É o nosso próximo grande projeto», sublinhou Susana Pereira. Sobre o trabalho feito, a autarca de Riba de Ave diz que «as obras estão à vista de todos. Dentro daquilo que está ao nosso alcance tudo tem sido feito pelo futuro de Riba de Ave».

«É um trabalho gigante que está a ser desenvolvido pela Junta de Freguesia, que tem feito esforço imensurável pelo progresso da Vila», concluiu o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

 

“Programar em Rede” com candidaturas abertas

Estão abertas as inscrições para a quinta edição do “Programar em Rede”, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão destinada a apoiar, com um montante até 10 mil euros, um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho.

As candidaturas devem ser apresentadas por email para o endereço eletrónico [email protected] até 31 de julho de 2020, após preenchimento da ficha de inscrição disponível em https://www.famalicao.pt/programar-em-rede.

O objetivo é envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação com outros agentes culturais, pela capacidade de mobilização e atração de público e que contribua para a descentralização da atividade cultural no concelho. O projeto vencedor deve ser concretizado entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2021.

Podem candidatar-se ao “Programar em Rede” as entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão ou que, sendo de fora, promovam atividades de interesse municipal e sejam pessoas coletivas legalmente constituídas.

As entidades que apresentem candidatura podem optar pelas áreas artísticas e de criação que assim entenderem, sendo mais valorizados os projetos que apresentem cruzamentos disciplinares e apostem na formação de públicos.

Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura.

Recorde-se que a iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural “Museus Ilustrados em Rede”. Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”. O vencedor da edição de 2018 foi a Associação Dar-as-Mãos com o projeto “Poesia Invade a Cidade” e em 2019 venceu a Associação de Moradores das Lameiras, com o projeto “[email protected], Intervenção pela Arte & Cultura – Pela Coesão Comunitária”.

Most Popular Topics

Editor Picks