Insólito: Impressoras avariadas comprometeram Oliveirense x Vizela, speaker salvou o jogo

A partida entre a A.D.Oliveirense e o F.C.Vizela, da 24ª jornada do campeonato de Portugal, agendada para a tarde deste domingo, no Campo de Ribes, ficou marcada por uma situação insólita.

Problemas informáticos, com as quatro impressoras que estariam ao serviço do clube, obrigou a que o jogo fosse atrasado em cerca de 30 minutos por não estarem impressas as fichas de jogo.

A história é contada pelo jornal “O Minho” que chegou à fala com o speaker da partida. O homem acabou por merecer um aplauso das cerca de 200 pessoas que estavam na assistência, por este ter achado a solução para o problema, e permitido que o jogo se realizasse.

Fui sacar as drives da impressora à Internet e acabei por conseguir pôr uma (impressora) a funcionar

Speaker Fernando Vilela em declarações ao jornal O Minho

De acordo com a mesma publicação, o jogo correu o risco de não se realizar por outro motivo. Um dos advogados do processo de falência da SAD (atualmente em recurso), quis travar o arranque da partida, algo que acabou por ser recusado pela Federação Portuguesa de Futebol.

Neste encontro a Oliveirense saiu derrotada por 0 – 6.

 

Fisco deteta erro em 10 mil declarações de IRS de 2015 e exige devolução de 3,5 milhões de euros

Em causa estão contribuintes que iniciaram em 2014 uma atividade empresarial ou profissional, que foram tributados em 2015 pelo regime simplificado e que em 2015 obtiveram rendimentos de prestações de serviços (Categoria B), sem terem registado, em simultâneo, rendimentos de trabalho dependente e/ou de pensões (categorias A e/ou H, respetivamente), segundo refere uma informação publicada no Portal das Finanças.

Na origem deste erro está uma alteração das regras à liquidação, que entrou em vigor em 01 janeiro de 2015, com a reforma do IRS, que trouxe uma redução do imposto a pagar nos dois primeiros anos do exercício de atividade relativamente a rendimentos empresariais e profissionais resultantes de prestações de serviços de pessoas singulares que estão no regime simplificado.

Esta redução do IRS, esclarece a AT, apenas poderia beneficiar os contribuintes que tivessem iniciado a sua atividade após a entrada em vigor da norma e não os que em 01 de janeiro de 2015 já a tinham iniciado.

“Ora, no primeiro ano em que foi aplicado aquele novo regime, aquando da liquidação das declarações de IRS relativas ao ano de 2015, a AT aplicou uma redução de 25% a prestações de serviços incluídas nas declarações de IRS”, refere a nota da AT, acrescentando que “nos termos da lei, aquela redução não deveria ter sido aplicada na medida em que os contribuintes tinham iniciado a atividade no ano de 2014”.

Esta situação implicou, assim, que fosse necessário fazer um novo apuramento do IRS relativo a cerca de 0,2% das declarações de IRS entregues.

Em resposta à agência Lusa, fonte oficial da AT adiantou que “no quadro da correção deste erro foram emitidas menos de 10.000 liquidações adicionais. Trata-se de menos de 0,2% do total de declarações”, tendo em conta “que o número total de declarações vigentes relativas a 2015, tal como consta das estatísticas publicadas no Portal das Finanças, ascende a 5.008.652”.

A mesma fonte oficial adianta ainda que o “montante total em causa é de cerca 3,5 milhões de euros, ou seja, apenas 0,03% do montante total de IRS liquidado relativamente a 2015”.

Neste momento, todas as declarações em causa já foram reliquidadas, tendo a AT enviado aos contribuintes visados uma comunicação em anexo a explicar o erro em causa, sendo que na liquidações que resultaram no apuramento de imposto em falta são indicadas as formas de pagamento, “incluindo a possibilidade de pagamento a prestações”.

Apagão na NOS: Serviços começaram a ser repostos

Milhares de clientes da operadora NOS estiveram, durante grande parte da manhã e início de tarde desta terça-feira, sem acesso a uma série de serviços na rede móvel e fixa.

Apesar de não existir nenhuma comunicação oficial por parte da operadora, há relatos de clientes que já conseguiram fazer o uso dos serviços, embora os mesmos se encontrem a funcionar de forma intermitente.

Há registo de falhas em todo o país mas, e de acordo com o site “down detector”, os problemas intensificaram-se mais na região norte de Portugal e nos grandes centros urbanos.

Most Popular Topics

Editor Picks