Famalicão: Paulo Cunha fala sobre os caminhos da recuperação económica

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão participa em mais uma conferência promovida pelo Jornal de Notícias e Câmara Municipal do Porto, desta vez sobre “Os Caminhos da Recuperação Económica em Portugal: Hipóteses a Norte», que decorre no dia 24 de julho, no Teatro Municipal Rivoli, com transmissão em direto em www.jn.pt.

O programa abre pelas 9h45 com a participação do diretor do Jornal de Notícias, Domingos de Andrade. Segue-se o painel dedicado à “Dimensão institucional: ativos e constrangimentos com a participação de Fernando Freire de Sousa, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte. Pelas 11h30, arranca o painel dedicado à “Dimensão Territorial: Contrastes e desafios da coesão” com a presença dos presidentes ou representantes das oito entidades intermunicipais do Norte: Artur Nunes, presidente da C. M. de Miranda do Douro, Trás-os-Montes; Carlos Carvalho, presidente da C. M. de Tabuaço, Douro; Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da C. M. de Vila Nova de Gaia, Área Metropolitana do Porto; Gonçalo Rocha, presidente da C. M. de Castelo de Paiva, Tâmega e Sousa; José Maria Costa, presidente da C. M. de Viana do Castelo, Alto Minho; Orlando Alves, presidente da C.M de Montalegre, Alto Tâmega; Raul Cunha, presidente da C. M. de Fafe, Ave e Ricardo Rio, presidente da C. M. de Braga, Cávado. A moderação está a cargo de Rafael Barbosa, Chefe de Redação do Jornal de Notícias.

O segundo painel é sobre “A Dimensão política: condicionantes e transformação” com Paulo Cunha. Pelas 15h15, decorre o painel “A Dimensão estratégica: Lógicas Económicas e Sociedade”, com António Ponte, diretor regional de Cultura do Norte, da área da Cultura; António Sousa Pereira, Reitor da Universidade do Porto, da área da Ciência; Filipe Araújo, vereador da Inovação e do Ambiente da C. M. Porto, da área do Ambiente; Guilherme Costa, economista, da área das Empresas e Luís Pedro Martins, presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Cultura. A moderação é de Pedro Araújo, editor de Economia do Jornal de Notícias.

O encerramento dos trabalhos acontece a partir das 17h45 com as participações de Rui Moreira, presidente da C.M. do Porto e Elisa Ferreira, Comissária Europeia.

Os organizadores justificam a organização da conferência com o facto de Portugal, a Europa e o Mundo estarem a atravessar uma crise sem precedentes. «Uma emergência de saúde pública, primeiro, e uma depressão económica e social, depois, que exigem soluções também elas fora do comum. A responsabilidade recai sobre todos, mas em particular sobre os decisores políticos. Numa Europa das regiões, cabe também aos que estão mais próximos do território e das suas gentes fazer o diagnóstico e desenhar soluções», dizem.

Paulo Cunha doa sangue ao hospital de Famalicão

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, vai associar-se, esta quarta-feira, à campanha de sensibilização da Associação de Dadores de Sangue de Vila Nova de Famalicão e dar o exemplo com a doação ao banco de sangue do CHMA – Centro Hospitalar do Médio Ave, EPE, em Famalicão.

A colheita de sangue ao presidente da autarquia será na manhã desta quarta-feira.

COVID-19: «Às medidas apresentadas acrescerão todas quantas se revelem necessária»

Face à situação epidémica nacional, a Câmara Municipal de Famalicão elaborou o seu Plano de Reação e de Intervenção Social e Económica que irá vigorar enquanto a situação nacional de luta contra a pandemia do coronavírus também estiver ativa. Das cerca de 30 medidas, destaque para dois pavilhões com 200 camas que servirão de hospital de campanha e de retaguarda aos lares. A nível económico há uma redução do IRS, IMI e Derrama.

O presidente de Câmara apresentou as medidas esta terça-feira. Assim, entre as muitas propostas municipais na área social, destaque para as que se destinam a ajudar os seniores e pessoas mais frágeis, assim como os seus colaboradores.

Muitas das medidas são de caráter excecional que o município está a desenvolver em conjunto com diversos parceiros. Para Paulo Cunha, as «medias apresentadas são um contributo municipal ao combate no plano da saúde pública, têm dimensão local, servem para diminuir os impactos negativos nos cidadãos e focam-se no plano económico porque visam a reabilitação do tecido empresarial do concelho no imediato e no período pós-crise epidémica, complementando as medidas nacionais». Acrescenta o autarca famalicense que «às medidas aqui apresentadas acrescerão todas quantas se revelem necessária para ajudar quem mais precisa e para retomar, tão rapidamente quanto possível, o fulgor empresarial que carateriza Vila Nova de Famalicão».

Presidente da Câmara vai plantar um carvalho em conjunto com 50 crianças

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai assinalar o Dia Mundial da Árvore, esta quarta-feira, 21 de março, com a plantação simbólica da árvore número cinco mil, no âmbito do projeto “25 mil árvores até 2025”. Acompanhado por cerca de meia centena de crianças da Escola de Quintão, de Arnoso Santa Eulália, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, vai plantar, pelas 15h00, um Carvalho Alvarinho – Quercus róbur – no Parque de Sinçães, junto ao Skate Park.

Refira-se que o projeto “25 mil árvores até 2025” promovido pela autarquia famalicense tem como objetivo reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras. O projeto que arrancou em setembro 2016 já envolveu vários milhares de crianças do concelho na plantação de árvores e em ações de sensibilização.

As árvores autóctones são uma aposta deste projeto, nomeadamente carvalhos, medronheiros, castanheiros, loureiros, azinheiras e sobreiros entre outros.

A plantação da árvore cinco mil representa também o culminar de uma jornada inteiramente dedicada à natureza, através da concretização da 1.ª Rota pela Floresta – Eco-escolas. A iniciativa que conta com a colaboração de diversas escolas e instituições irá levar à plantação de árvores autóctones em vários espaços do concelho, assim como à passagem de testemunhos assentes em compromissos dos vários intervenientes envolvidos, que assumirão um futuro ambientalmente mais sustentável.

A Rota pela Floresta arranca bem cedo na Escola Básica Integrada Vale do Este e termina no Parque de Sinçães.

Most Popular Topics

Editor Picks