G.D.Natação de Famalicão no pódio do Torneio do Clube Naval Povoense

O Grupo Desportivo de Natação de Famalicão alcançou o terceiro lugar da geral, no Torneio do Clube Naval Povoense, realizado na Póvoa de Varzim no dia 18 de janeiro de 2020, com a participação de 13 atletas infantis, juvenis, juniores e seniores.

A natação de Famalicão está de parabéns, pois tem atletas excecionais que muito investem na modalidade, são competentes e estão comprometidos com a procura constante do rendimento desportivo. Com estes nadadores estará assegurada a manutenção dos elevados resultados desportivos que os nadadores têm conseguido trazer para Famalicão. O caminho faz-se caminhando!

Pedro Faia – Treinador do Grupo Desportivo de Natação

Assaltantes de café em Fradelos detidos pela GNR em tempo recorde

A GNR conseguiu, num curto espaço de tempo, localizar e deter a dupla que, ao início da tarde desta quarta-feira, assaltou um café na freguesia de Fradelos, em Vila Nova de Famalicão.

Depois de cedidas as imagens das câmaras daquele estabelecimento, e de passada a matrícula do carro que utilizaram para fugir, as autoridades foram encontrar a dupla já no concelho de Matosinhos, no Porto.

Todos os bens levados do café de Fradelos, e de um outro em Balasar, na Póvoa de Varzim, foram recuperados.

Estes homens encontravam-se armados, e poderão ser os responsáveis por outros crimes do género que aconteceram na região.

N206 cortada ao trânsito devido a acidente com ferido grave

Um jovem do sexo masculino ficou em estado grave, na sequência de uma colisão entre dos veículos, ocorrida cerca das 23h30, na estrada nacional 206, que liga Famalicão à Póvoa.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, a colisão aconteceu nas proximidades do Restaurante Terra Negra, na freguesia de Negreiros, Barcelos.

Para o local foram acionados os Bombeiros Voluntários de Viatodos, a Cruz Vermelha de Macieira de Rates e a VMER da unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

O ferido foi levado pela Cruz Vermelha de urgência para o Hospital de Braga.

Tribunal valida decisão da Câmara da Póvoa de Varzim em não licenciar tourada

Em causa estava a realização de uma tourada, agendada para este domingo, numa praça de touros amovível, na parte norte da cidade do distrito do Porto, mas que a autarquia poveira se recusou a licenciar, alegando que no processo estava em falta um documento com autorização do proprietário do terreno, onde seria instalada a infraestrutura.

A empresa promotora do evento recorreu ao tribunal para, ao abrigo da defesa de direitos, liberdades e garantias, pedir que o município da Póvoa de Varzim fosse condenado a “licenciar, com urgência, a instalação da praça de touros ambulante no local”, algo que o juiz considerou improcedente.

“O texto do n.º 5 do artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 268/2009, de 29 de setembro, é peremptório em exigir (sempre) a apresentação de uma declaração de autorização emitida pelo proprietário do terreno no sentido de este expressar a sua não oposição à instalação de um recinto itinerante como aquele cujo licenciamento é pretendido”, pode ler-se no acórdão emitido, a que agência Lusa teve acesso.

Nas suas alegações, a empresa garantiu que foi entregue um contrato de comodato que, no seu entender, seria suficiente para que o pedido de licenciamento tivesse sequência, algo que não teve o mesmo entendimento por parte do tribunal.

“Mesmo que o contrato de comodato celebrado permitisse a utilização do referido terreno para a realização de corridas de toiros, o certo é que, para efeitos do procedimento de licenciamento da instalação do respectivo recinto itinerante, seria sempre exigível a apresentação de uma declaração expressa por parte do proprietário no sentido de autorizar essa mesma instalação”, pode ler-se na sentença.

Nesse sentido, Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto considerou válida a decisão do município em rejeitar o pedido de licenciamento, julgando a intimação improcedente.

Perante esta decisão, o Clube Taurino da Póvoa e a empresa Aplaudir, ambos organizadores do espetáculo, decidiram “reagendar a tourada para julho de 2020”, considerando, também, “que a instabilidade das condições meteorológicas podiam ameaçar a realização da corrida até ao final da temporada (01 de novembro)”.

“A nossa preocupação sempre foi a valorização da cultura taurina e proporcionar um bom espetáculo tauromáquico a quem se deslocasse à praça amovível. Não seria uma questão burocrática, como a invocada pelo TAF, que nos iria impedir de realizar a corrida ainda em 2019. Para nós, seria sempre uma questão de tempo”, pode ler-se num comunicado emitido pelo clube.

Na análise à sentença hoje conhecida, o Clube Tauurino considerou que o tribunal “deu razão em toda a linha à organização, embora tivesse considerado ser necessária a entrega de um documento do proprietário indicando expressamente a não oposição para a montagem da praça de touros”.

O clube informou, ainda, que “todos aqueles que tinham comprado bilhete, podem solicitar a devolução do valor no local onde o ingresso foi adquirido”, sublinhado que “em julho de 2020 as touradas voltarão à Póvoa de Varzim”.

Golfinhos mortos dão à costa nas praias da Póvoa de Varzim e Vila do Conde

Dois golfinhos deram à costa sem vida, durante esta terça-feira, em praias da Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

O primeiro surgiu na praia de Santo André, na Aguçadoura, Póvoa de Varzim, enquanto que o segundo foi encontrado na praia da Árvore, já em Vila do Conde.

Ao Jornal de Notícias, o comandante das capitanias da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde, José Marques Coelho, disse que este tipo de situações são normais, não devendo representar perigo para a população.

Os dois animais foram recolhidos pelo Centro de Reabilitação de Animais Marinhos de Quiaios da Figueira da Foz.

Most Popular Topics

Editor Picks