PS Famalicão «satisfeito» com reconhecimento da ONU à Câmara Municipal

Em comunicado emitido esta sexta-feira, o Partido Socialista manifesta «a sua satisfação pelo facto de o concelho de Vila Nova de Famalicão ser reconhecido pela ONU», a propósito da medida de apoio às rendas, adotada pela Câmara Municipal no âmbito do combate à Covid-19. A par da satisfação, os socialistas apelam ao presidente do município, Paulo Cunha, «para que desenvolva novas medidas de apoio social e económico municipal, prevendo os tempos difíceis que se avizinham, decorrentes da pandemia».

Eduardo Oliveira, líder concelhio, manifestou «natural satisfação pela ONU reconhecer como positiva uma das medidas aprovadas pela Câmara Municipal sobre um tema que o PS tem alertado desde março: a necessidade de acautelar o direito à habitação aos mais afetados pela crise».

De resto, assinala o dirigente, o PS «tem adotado uma atitude muito positiva desde o início da pandemia, com a apresentação de propostas de combate ao vírus e, também, com propostas para minimizar os efeitos económicos da crise». Esta postura «positiva e construtiva, é para continuar», promete Eduardo Oliveira. Só assim, acredita, «podemos conseguirmos o melhor para os famalicenses, ainda que a coligação continue a reprovar as nossas propostas».

Famalicão: Elogios da ONU à Câmara deixam PSD orgulhoso

A Comissão Política Concelhia do PSD mostra «orgulho e satisfação» pela distinção da ONU atribuída ao município de Famalicão pelas políticas sociais a favor dos infetados pela covid-19.

«Desde logo, significa que a Câmara Municipal, no meio de tantas incertezas, não faltou aos famalicenses, colocando-se na linha da frente do combate à pandemia, de forma inovadora, sem olhar a esforços e ultrapassando mesmo do ponto de vista legal, as suas competências, atribuições e responsabilidades», dizem os responsáveis da Comissão Política Concelhia do PSD.

Os sociais-democratas analisam que «há muito que Vila Nova de Famalicão se tornou numa referência nacional nas políticas sociais e económicas municipais, agora essa referência assume uma dimensão mundial e isso só pode ser motivo de orgulho e de satisfação para os famalicenses, os destinatários e os beneficiários das mesmas».

Nesta referência internacional, o PSD considera «que nenhum famalicense fica indiferente à circunstância de ver o seu município integrar uma lista de cidades como Barcelona, Londres, Nova Iorque, México ou Toronto, que desenvolvem politicas e soluções inovadoras para proteção equitativa e recuperação da covid-19 em configurações urbanas».

Covid-19: ONU dá Famalicão como exemplo em políticas inovadoras

Vila Nova de Famalicão, a par dos municípios de Braga, Lisboa, Porto e Sintra, é dado como exemplo em políticas públicas para fazer face à Covid-19.

No sumário de políticas publicado esta terça-feira pelas Nações Unidas, intitulado “Covid-19 num mundo urbano”, são apresentadas medidas a serem seguidas por cidades de todo o mundo, visando condições socioeconómicas, oferta de serviços públicos e resiliência para o futuro.

Vila Nova de Famalicão é o primeiro exemplo, pelo apoio ao pagamento das rendas. Recorde-se que a Câmara de Famalicão apresentou o Plano de Reação à Situação Epidémica e de Intervenção Social e Económica a 31 de março, incluindo no documento várias medidas de apoio, uma das quais a comparticipação municipal de rendas para os agregados familiares que tenham perda de rendimentos por força da pandemia.

Também nas medidas de apoio à habitação, Lisboa e Sintra entram na lista da ONU pelo “adiamento de pagamentos de renda”.

Já na categoria dos serviços e condições essenciais para a vida, Porto e Braga merecem menção da ONU por medidas de “isenção parcial em tarifas de água, saneamento e resíduos urbanos”.

Famalicão responde ao apelo das Nações Unidas para o Clima

São as cidades que implementam a maioria, cerca de 89%, das ações de combate às alterações climáticas, conforme é sugerido pelas Nações Unidas. Famalicão faz parte de um grupo de cidades portuguesas que tem como metas a redução em 40% das emissões poluentes dos transportes municipais, até 2030. Por outro lado, propõem aumentar em mais de 60% a produção municipal de energia. É uma espécie de aliança das autarquias locais a favor do clima e da eficiência energética.

Além de Famalicão estão neste pacto cidades vizinhas como Braga, Porto e Guimarães.

Fazem parte desta aliança mais de dez mil cidades em todo o mundo. Juntas, pretendem tomar medidas para reduzir em 17 mil milhões de toneladas as emissões de dióxido de carbono até 2030 e 60 mil milhões de toneladas até 2050.

Most Popular Topics

Editor Picks