F.C.Famalicão oferece PlayStation a associação de Joane e promete trazer equipa para jogo amigável na consola

O Futebol Clube de Famalicão realizou, este sábado, mais uma ação inserida no projeto FC Famalicão Solidário. A Associação Teatro Construção, localizada na vila de Joane, foi a instituição escolhida pelo clube para realizar mais uma iniciativa que teve o propósito de contribuir para o bem estar dos utentes mais jovens da ATC.

Nessa perspetiva, o FC Famalicão entregou uma consola de jogos e ainda um videojogo aos jovens que frequentam ou habitam na residência da associação famalicense.

O futebol deve ser um veículo de promoção de valores sociais e é imbuído desse espírito que dinamizamos o projeto FC Famalicão Solidário. Esta é uma das missões do nosso clube e esperamos poder contribuir para animar os jovens que fazem parte da ATC

Miguel Ribeiro, presidente da SAD do FC Famalicão

Francisco Melo, diretor geral da ATC, agradeceu o gesto e vincou “a importância de instituições como o FC Famalicão mostrarem-se atentas às necessidades das associações do concelho”.

Para breve ficou a promessa de um jogo de futebol na consola entre a equipa do F.C.Famalicão e os utentes desta associação.

 

Câmara de Famalicão oferece fichas de atividades a mais de 4 mil crianças do 1.º Ciclo

No regresso às aulas deste ano, os pais das crianças do 1.º ciclo de Vila Nova de Famalicão não vão ter que se preocupar com a compra das fichas de atividades de Português, Matemática, Estudo do Meio e Inglês. A Câmara Municipal assume novamente esse encargo, oferecendo às perto de 4300 crianças matriculadas neste nível de ensino este recurso fundamental não reutilizável, num investimento municipal que ronda os 158 mil euros. A medida não está abrangida pela iniciativa governamental que, recorde-se, contempla apenas o empréstimo dos manuais escolares.

Em Vila Nova de Famalicão já é hábito que o regresso às aulas seja menos custoso para as famílias do concelho do que acontece na esmagadora maioria dos municípios do país. Em 2002, o Município foi pioneiro na implementação da gratuitidade dos manuais escolares para o 1.º ciclo e desde essa altura que a Câmara Municipal canaliza todos os anos um significativo investimento para ajudar as famílias do concelho com os encargos inerentes ao início de aulas.

Refira-se ainda que a autarquia famalicense vai voltar a assegurar a universalidade da gratuidade dos passes escolares, assumindo a totalidade do pagamento dos passes escolares de todo os alunos do concelho, desde o ensino básico até ao 12.º ano. No conjunto, a medida abrange cerca de 5 mil alunos famalicenses num investimento total de 1,9 milhões de euros por ano.

Ano letivo: Cerca de 70% dos vales emitidos para manuais grátis já levantados

De acordo com um comunicado hoje divulgado pelo ME, e num ponto de situação em relação à emissão de vales para levantamento de manuais gratuitos, a tutela destaca “um avanço significativo, em comparação com o final do mês passado”, que permite evitar “uma maior pressão sobre as livrarias no início do ano letivo”.

“Até ao final da manhã desta segunda-feira, cerca de 70% dos ‘vouchers’ emitidos pela plataforma MEGA foram utilizados pelos encarregados de educação para efeito de resgate junto dos livreiros, para manuais novos, e junto das escolas, para manuais reutilizados”, lê-se no comunicado.

Estes números permitem que a maioria dos alunos já estejam em condições de ter os manuais na sua posse, antes do arranque efetivo do ano letivo.

“No caso dos manuais reutilizados, o Ministério da Educação reforça que alguma inconformidade relativa ao estado de conservação – que deve obedecer aos critérios definidos no Manual de Reutilização – deve ser reportada às escolas para que a sua substituição possa ser feita”, acrescenta o comunicado.

Sobre os pagamentos às livrarias, o ME adianta que estão “em dia” e que decorrem a um ritmo semanal, e não quinzenal, como inicialmente previsto.

“Num esforço extraordinário, o Instituto de Gestão Financeira da Educação (IGeFE) efetuou esta sexta-feira novo pagamento, estando pagas todas as faturas validamente emitidas até esse dia. Deste modo, foi superado o já de si audacioso plano traçado pelo Ministério da Educação – pagamentos a cada 15 dias. Nesta altura, os pagamentos às livrarias estão a ser feitos semanalmente”, afirma o ME em comunicado.

O documento recorda que este ano o processo de faturação dos manuais passou a estar centralizado no IGeFE, retirando esse trabalho burocrático às escolas e permitindo pagamentos mais rápidos.

Most Popular Topics

Editor Picks