Famalicão: Muita música e cinema no Parque da Devesa

O Município de Famalicão apresenta um programa de animação para os meses de Verão, no cumprimento das regras de segurança no âmbito da covid-19. O primeiro a subir ao palco do Parque da Devesa será o fadista Rodrigo Rebelo de Andrade. É já esta sexta-feira, dia 3. No dia seguinte, 4 de julho, às 19 horas, Famalicão recebe Katia Guerreiro A Fadista vai apresentar o seu último álbum, intitulado “Sempre”, o nono projeto discográfico, com direção musical do compositor José Mário Branco, na corrente tradicionalista da artista.

No dia 5, Domenico Lancellotti enche o palco do Anima-te com alguns dos temas que fazem parte dos seus três álbuns, mas o cantor/compositor/violinista/percussionista também vai apresentar alguns inéditos.

Para 8 de julho, quarta-feira, está agendado o início do Cinema Paraíso. A primeira exibição é o filme “Variações” de João Maia.

Depois do cinema volta a música, no dia 10 com o Devesa Sunset. Naquela bonita paisagem atua Noiserv. No dia seguinte é a vez dos Sons do Minho. No domingo, apresenta-se Nuno Campos Quarteto, num concerto inserido no ciclo Porta-Jazz, promovido pela Associação “O Eixo do Jazz”.

Anima-te e Move-te, com desporto. Já a partir do dia 1 com aulas de desporto ao ar livre. O Parque da Devesa continua a ser um dos palcos escolhidos, mas o desporto do Move-te também chega às freguesias, com propostas em diversos locais.

Numa outra vertente da animação, a Praça D. Maria II apresenta street food.

As entradas para os espetáculos, incluindo cinema, exigem a apresentação de bilhete. Os ingressos são gratuitos e poderão ser levantados no local do evento (Parque da Devesa), no período das três horas que antecedem o espetáculo. Uma pessoa poderá levantar até 6 ingressos.

Famalicão: “Anima-te” com street food e artesanato

Para além dos muitos espetáculos agendados para os meses de julho, agosto e setembro – Katia Guerreiro, Noiserv, Márcia, Salvador Sobral, Tiago Nacarato, Benjamim, Samuel Úria, Sílvia Pérez Cruz e muito mais – o “Anima-te” também traz propostas gastronómicas e artesanais para um verão diferente que pode ser desfrutado com alegria… mas sempre com os devidos cuidados.

Durante os próximos meses, as três principais praças do centro da cidade vão receber as novas tendências da gastronomia de rua. A “Camionete” e as suas conhecidas sandes de porco estaciona na Praceta Cupertino de Miranda. Já na Praça 9 de Abril, provam-se os sabores da Madeira e o famoso Bolo do Caco na “Da Ilha”. A sobremesa fica a cargo da “Luppi”, na Praça D. Maria II.

O Mercado Artesanal estará instalado na Praça D. Maria II, às sextas, sábados e domingos, das 10h00 às 21h00, com muitas sugestões.

Famalicão: Dois meses de música ao pôr do sol

A catalã Sílvia Pérez Cruz, Noiserv, Samuel Úria e Márcia são alguns dos nomes que compõem o cartaz do Devesa Sunset, uma iniciativa cultural promovida pela autarquia de Vila Nova de Famalicão que este ano está inserida no programa de Verão “Anima-te”.

Serão dois meses de concertos ao pôr do sol. De julho a agosto os famalicenses vão poder entrar no fim de semana de forma descontraída ao som de boa música, tendo como bancada o verde do Parque da Devesa.

O arranque está marcado para o dia 10 de julho, com Noiserv. Uma semana depois, no dia 17, é a vez de Márcia se fazer ouvir.

No dia 24 de julho, o cantor e compositor Janeiro traz o seu segundo álbum de originais “Com Tempo, Sem Tempo”. Quem também tem novo álbum na calha é Benjamim que encerra o mês, com um concerto marcado para o dia 31.

Agosto começa com um concerto, no dia 7, de Edu Mundo. Dia 14, o Devesa Sunset recebe a catalã Sílvia Pérez Cruz, num concerto onde apresentará o seu último projeto – “Farsa”. Esta não é a primeira vez que a cantora se apresenta em Portugal e até já colaborou com artistas como o pianista Júlio Resende e os cantores António Zambujo e Salvador Sobral, entre outros.

André Júlio Turquesa sobe ao palco do Devesa Sunset no dia 21 de agosto para apresentar o seu primeiro disco a solo – “Orgônio”.

O encerramento da edição deste ano fica a cargo de Samuel Úria, no dia 28 de agosto.

Os concertos decorrerão às 19 horas, junto ao lago do parque, numa área limitada, com assistência condicionada às condições impostas pela Direção-Geral da Saúde.

A entrada é livre, mas sujeita ao levantamento obrigatório de ingresso na bilheteira, no período das 3 horas que antecedem cada espetáculo.

Laurus Nobilis Music Famalicão adiado para 2021

O Governo determinou que até setembro não haverá festivais de verão em Portugal devido à pandemia Covid-19 e, com esta medida, a 6ª edição do Laurus Nobilis Music Famalicão, que se iria realizar de 23 a 25 de julho, no Louro, foi adiada para 2021.

A Associação Ecos Culturais do Louro, entidade organizadora do Laurus Nobilis lamenta o sucedido, «mas compreende e apoia a posição governamental, pois sempre demos prioridade à segurança e, acima de tudo, à saúde pública de todos os visitantes, artistas, técnicos, expositores, parceiros, fornecedores, sócios e colaboradores do Laurus Nobilis», escreve, em nota de imprensa, José Aguiar, presidente da direção da Ecos Culturais.

Os bilhetes já vendidos são válidos para 2021, enquanto que «em outras situações seguiremos a regras que as estâncias governamentais estabelecem», avança José Aguiar.

Cultura vai a casa dos famalicenses

O “Há Cultura” vai ao encontro dos famalicenses. O projeto de programação e criação cultural descentralizada promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão criou uma agenda online para que a cultura continue a chegar a todos.

As transmissões decorrem às quartas, entre as 10h00 e as 11h00, para crianças e seniores; às sextas e sábados à noite, às 21h30, para jovens e adultos, e ao domingo à tarde, entre as 16h30 e as 17h00, para toda a família.

Os momentos culturais serão transmitidos na página oficial de Facebook do programa Famalicão Comunitário, em www.facebook.com/famalicaocomunitario, e serão depois partilhados na conta de Instagram do “Há Cultura” (@ha_cultura).

A iniciativa arrancou esta quarta-feira com um apontamento de humor e magia; sexta e sábado há já dois concertos com dois artistas famalicenses: Pedro Maceiras e a fadista Patrícia Costa. Domingo; 5 de abril, é dia de teatro para o público infantil, com a peça “Beatriz e o Peixe Palhaço”, e de música com a banda Charles Band Dickens.

Promover o acesso a atividades culturais neste período de isolamento, valorizar os artistas locais e preservar a dinâmica cultural do concelho são os principais objetivos desta nova dimensão do “Há Cultura”.

O “Há Cultura” é desenvolvido em parceria com os agentes e coletividades culturais presentes no seio das 10 Comissões Sociais InterFreguesias.

Maria Leal promete animar o Carnaval de Fradelos esta terça à noite

A tradição ancestral da “Queima do Galheiro” na freguesia de Fradelos, em Vila Nova de Famalicão, foi reconhecida como uma ação turística do Minho, no âmbito do programa Minho Inovação. A iniciativa popular, que surge como uma tradição pagã identitária local, consistindo essencialmente na queima de um enorme pilha de mato e silvas em redor de um tronco de pinheiro – galheiro – assinalando inícios e fins de ciclos religiosos e das colheitas, tem atraído cada vez mais turistas e curiosos a Fradelos.

A “Queima do Galheiro na aldeia de Fradelos – Vila Nova de Famalicão” é agora um projeto do Município de Vila Nova de Famalicão em concertação com a Associação Juvenil Koklus e outras entidades locais, que pretendem elevar esta festividade popular que ocorre anualmente no Carnaval. Com este projeto pretende-se assim, por um lado registar documentalmente o evento neste primeiro ano e devolvê-lo como evento de dinamização e valorização na edição seguinte. Pretende-se ainda potenciar uma nova vivência da iniciativa, através de criações artísticas que tragam um novo olhar sobre este património intangível.

Para além de uma divulgação mais abrangente e criativa do projeto, a ação contará com um espetáculo performativo de artes de rua, protagonizado pelo INAC (Instituto Nacional de Artes Circenses)e por uma criação cine-documental e musical para apresentar no Carnaval de 2021. O programa de animação conta ainda com um desfile de Carnaval.

No que diz respeitos às Queimas, participam, este ano, os lugares de Quinta/Sapugal e da Povoação. Ao longo do dia, e nos dias anteriores, a população sai à rua amontoando os restos das sementeiras, os galhos velhos das árvores e o silvado, no topo coloca-se um boneco a quem se chama entrudo e pega-se fogo. Os galheiros chegam a atingir os 15 metros de altura. A Queima do Galheiro assinala, assim, o final das festividades carnavalescas e o início da quaresma pascal.

No lugar de Quinta/Saputal a atração da grande noite da queima do galheiro conta com a animação de Maria Leal.

Galheiro da Quinta Sapugal, este ano a Maria Leal vem festejar connosco! Esperamos por ti no sitio do costume com a mesma alegria e muitas novidades!

Publicado por Galheiro da Quinta/Sapugal em Fradelos-V. N. Famalicão em Segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Refira-se que a iniciativa Minho Inovação é dinamizada pelas Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, Cávado e Ave, no âmbito do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos, Estratégia de Eficiência Coletiva, cofinanciada pelo Norte 2020, através do FEDER.

No total a “Queima do Galheiro na aldeia de Fradelos” implica um investimento total de 30.752 euros, contando com um financiamento de 23. 439 euros. O projeto decorre desde outubro de 2019 até março de 2021.

Noutros tempos, a queima repetia-se em diversos lugares da freguesia, quase num despique, para ver quem queimava o maior “Galheiro”. Hoje são menos os participantes, mas a alma da tradição mantém-se viva.

Most Popular Topics

Editor Picks