Famalicão: Museu do Surrealismo na Rede de Arte e Arquitetura Contemporâneas

O Museu do Surrealismo da Fundação Cupertino de Miranda integra o novo projeto da Direção Regional de Cultura que é sobre uma Rede de Arte e Arquitetura Contemporâneas no Norte de Portugal.

O projeto chama-se ARQ-ART Norte e deverá estar em funcionamento no final de 2021. O objetivo é o estabelecimento de uma rede temática de cooperação entre 12 museus de arte e arquitetura contemporâneas da região, orientada para “a valorização da oferta no território”, como referiu à Lusa a Direção Regional de Cultura do Norte.

Além do Museu do Surrealismo, a rede integra a Casa da Arquitetura, a Casa do Design (Matosinhos), o Centro de Arte Graça Morais (Bragança), o Centro Internacional de Arte José Guimarães (Guimarães), a Fundação de Serralves (Porto), o Lugar do Desenho – Fundação Júlio Pomar (Gondomar), o Museu Amadeo Souza Cardoso (Amarante), o Museu da Bienal de Cerveira (Vila Nova de Cerveira), o Museu de Arte Contemporânea de Chaves – Nadir Afonso, o Museu Internacional de Escultura Contemporânea (Santo Tirso), e a Oliva Creative Factory (São João da Madeira).

Além de valorizar a oferta do território, tem objetivos de criar sinergias entre os diferentes espaços museológicos e de exposição e valorizar a disseminação territorial dos espaços dedicados à arte e arquitetura contemporâneas.

Famalicão: Segundo ciclo de conferências do Museu da Indústria Têxtil

O II Ciclo de Conferências do Museu da Indústria Têxtil arranca a 26 de setembro sob o tema: “Percursos e memórias da indústria na bacia do Ave. Ciclo de Conferências com visita guiada”.

Devido ao plano de contingência, a participação é limitada a 25 participantes. Inscrições gratuitas e obrigatórias, através do email:[email protected].

Neste dia 26 de setembro, a conferência é sobre o tema “A importância dos rios para a atividade industrial em Vila Nova de Famalicão: um contributo histórico-geográfico a partir dos trabalhos dos serviços hidráulicos». Para fazer a palestra foi convidado Francisco Silva Costa, do Departamento de Geografia da Universidade do Minho. Esta marcada para as 15 horas, na Central Hidroelétrica de Santa Rita, Fafe.

A segunda conferência deste ciclo será no dia 21 de novembro, pelas 15h00, sobre o tema “A indústria da Memória: análise da construção simbólica da Sampaio Ferreira e Companhia como património industrial de Riba de Ave”. Inclui visita a Riba de Ave. O orador escolhido foi Guilherme Pozzer, da Universidade do Minho.

A última conferência realiza-se a 12 de dezembro, também pelas 15h00, com a visita ao Hotelar Têxtil, instalada na antiga Fábrica de Fiação e Tecidos do Rio Vizela, em Negrelos, Vila das Aves. O coordenador científico do Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave, José Manuel Lopes Cordeiro, abordará o tema: “A evolução societária da Fábrica de Fiação e Tecidos do Rio Vizela no 175.º aniversário da sua fundação (1845-2020)”.

 

Centro de Formação da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting abre em Famalicão

Há novidades no Museu do Automóvel Antigo e Clássico, instalado no Lago Discount, na vila de Ribeirão, em Famalicão.

Em 2020 vai ser criado um “Centro de Formação Permanente para Extração” da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting.

O objetivo é dar formação sobre os procedimentos de socorro necessários para a retirada de pilotos e co-pilotos do interior de veículos de alta competição acidentados.

Município de Famalicão vai instalar o Museu da Indústria Têxtil em Riba de Ave

A Câmara Municipal de Famalicão prepara a instalação do Museu da Indústria Têxtil em Riba de Ave. Uma ambição antiga dos ribadavenses e que, na opinião do vereador da Cultura, é o processo lógico. «Para nós, faz sentido Riba de Ave, uma vez que o berço da indústria têxtil foi aqui, com Narciso Ferreira».

Leonel Rocha prestou estas declarações no âmbito da inauguração da Casa da Memória, um projeto da Fundação Narciso Ferreira de Riba de Ave.

Em declarações ao Cidade Hoje, o vereador da Cultura lembrou que o Museu da Indústria Têxtil do Ave está em instalações provisórias, num pavilhão em Calendário.

O objetivo do município é colocá-lo numa das antigas fábricas Narciso Ferreira.

Os espaços pertencem à massa falida, em resultado de um processo de insolvência. A autarquia pretende chegar a acordo de compra por um preço «aceitável».

Segundo o vereador Leonel Rocha, este é um processo em fase preliminar, porque o projeto tem que ser elaborado em função das instalações que ainda não estão adquiridas.

Imagem: Tiago Carvalho

Most Popular Topics

Editor Picks