Famalicão: Avançam as obras na estrada municipal entre S. Martinho e Portela

Arrancaram as obras de reparação do pavimento na Estrada Municipal 309, nas freguesias de Vale S. Martinho e União de freguesias de Vale S. Cosme, Telhado e Portela. A obra da Câmara Municipal de Famalicão implica um investimento de cerca de 95 mil euros, com um prazo de execução de 30 dias.

Os trabalhos servem para retificar o pavimento em faixa de rodagem, na zona de Vale S. Martinho, Vale São Cosme, Telhado e Portela que se encontra deteriorado pelo desgaste no tempo e pelas intervenções que aconteceram ao nível da rede de saneamento básico.

Trata-se, nas palavras de Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal, «de uma obra fundamental para a mobilidade nesta zona que abrange o cruzamento com a estrada 206, no lugar de Cruz de Pêlo até ao limite do concelho, na freguesia de Portela».

Os trabalhos serão executados somente na faixa de rodagem, com intervenções numa faixa de cada vez, condicionando assim o trânsito, que se fará de forma alternada.

 

Famalicão: Projeto da sede da Junta apresentado à população de Vermoim

No passado sábado, dia 24, o projeto da nova Junta de Freguesia foi apresentado à comunidade. O novo edifício, que deverá abrir portas no ano de 2021, será construído junto ao Centro Cívico e é composto por dois pisos. No piso inferior fica o foyer, a secretaria de atendimento aos cidadãos e a biblioteca com ligação ao exterior através de um jardim de inverno. Para o piso superior estão projetados os gabinetes de trabalho e uma sala multiusos para diversos eventos.

Para a primeira fase da obra, que diz respeito a movimentação de terras para a implantação do edifício e execução de estruturas, a Câmara Municipal de Famalicão aprovou um subsídio de 85 mil euros.

O presidente da Junta de Freguesia, Manuel Carvalho, fala num «projeto arrojado, cuja beleza, centralidade e funcionalidade deixou feliz a comunidade de Vermoim».

Na opinião do presidente da Câmara Municipal, o projeto permite já antecipar a importância que a obra representará para a freguesia. «Esta intervenção resultará, inequivocamente, numa melhoria das condições de vida da comunidade de Vermoim, mas também numa maior eficiência dos serviços que a Junta de Freguesia presta aos seus concidadãos», referiu Paulo Cunha.

Famalicão: Cemitério municipal encerra a 31 de outubro e 1 de novembro

A Câmara Municipal de Famalicão decidiu encerrar o cemitério municipal nos dias 31 de outubro e 1 de novembro. A decisão resulta do atual estado pandémico e foi tomada após reunião da Comissão Distrital da Proteção Civil de Braga, que se realizou esta quarta-feira. A autarquia está, ainda, a recomendar aos presidentes das juntas de freguesia do concelho a adotarem a mesma medida nos cemitérios locais.

A medida de prevenção e proteção social tem como objetivo evitar aglomerados de pessoas no mesmo espaço, salvaguardando a saúde pública, numa altura em que os casos de infeção por covid-19 estão a crescer de forma exponencial no país.

Consultada a Comissão Distrital da Proteção Civil e os vários serviços municipais que dão apoio nesta área «considerou-se que não seria possível assegurar as normas de segurança emitidas pela DGS nem no interior, nem nas zonas envolventes do cemitério, pelo que se decidiu pelo seu encerramento naqueles dois dias em que, tradicionalmente, as pessoas se deslocam aos cemitérios», explica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Para minimizar as consequências da medida e possibilitar o acesso ao espaço, a Câmara Municipal vai prolongar o horário de abertura de verão até 8 de novembro, o que significa que pode ser visitado diariamente (com exceção dos dias 31 de outubro e 1 de novembro) entre as 07h00 e as 20h00.

O acesso e a frequência ao espaço estão condicionados à observância das regras de proteção social emanadas pela Direção-Geral de Saúde sendo obrigatório o uso de máscara, a desinfeção das mãos e o cumprimento do distanciamento social.

Dois dias de luto municipal pela morte de ex presidente da câmara Antero Martins

O município de Vila Nova de Famalicão está de luto. Faleceu hoje, 15 de janeiro, o antigo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Antero Martins, que ocupou o cargo entre 1980 e 1982. A autarquia decretou dois dias de luto municipal. Autarca exemplar, teve um papel relevante na consolidação do Poder Local democrático.

Nasceu em 9 de agosto de 1936, no concelho de Carrezeda de Ansiães, tendo posteriormente estabelecido residência em Vila Nova de Famalicão, comunidade com a qual estabeleceu fortes laços de pertença.

Foi um cidadão empreendedor e participativo, desenvolvendo uma intensa atividade intensa e multifacetada, nomeadamente nas esferas empresarial e cívica.

No domínio empresarial, merece destaque o facto de ter sido administrador da empresa Soprem Norte, exercendo um papel valioso no desenvolvimento da indústria das madeiras. No domínio cívico, as suas qualidades elevadas de dedicação, competência e zelo granjearam o respeito e a admiração da comunidade.

Cidadão com um elevado sentido de participação cívica, após a institucionalização do regime democrático, foi um dos principais impulsionadores a nível local do Partido Popular Democrático, atual Partido Social Democrata.

Foi eleito Vereador da Câmara Municipal nas primeiras eleições autárquicas livres e democráticas, efetuadas em 12 de dezembro de 1976. Na qualidade de Vereador, foi o principal colaborador do então Presidente da Câmara Municipal, José Carlos Marinho.

O mandato de Antero Martins como Presidente da Câmara Municipal foi caraterizado pelo prossecução de investimentos relevantes no âmbito das infraestruturas básicas, nomeadamente nas áreas da rede viária, da rede de saneamento de águas residuais e da habitação, bem como por medidas relevantes no âmbito do planeamento urbanístico e territorial, como a revisão do Plano Geral de Urbanização e a elaboração das propostas do Plano Parcial de Urbanização da Zona Norte de Vila Nova de Famalicão, do Plano Parcial de Urbanização a Sul de Vila Nova de Famalicão, do Plano de Pormenor do Sector Sul do Plano Parcial de Urbanização da Zona a Norte de Vila Nova de Famalicão e da delimitação dos perímetros dos aglomerados urbanos das freguesias.

Na sequência das eleições autárquicas de 12 de dezembro de 1982, assumiu as funções de Vereador da Câmara Municipal.

Na sua reunião de 26 de junho de 2002, a Câmara Municipal deliberou a atribuição da Medalha de Mérito Municipal Autárquico, reconhecendo o seu papel na afirmação do Poder Local democrático.

Dois dias de luto municipal pela morte de ex presidente da câmara Antero Martins

Most Popular Topics

Editor Picks