Alargado o prazo de candidaturas para o concurso “Minho Storytelling”

Foi alargado o prazo de submissão de candidaturas ao prémio “Minho Storytelling – Novos Olhares sobre o Minho”. O concurso decorre agora até 31 de janeiro de 2021.

Podem concorrer de forma individual ou em grupo, nas seguintes áreas de expressão artística: categoria 1 – Conto – O objetivo é escrever um texto original, sob a forma de conto, inspirado na região do Minho, com um mínimo de 5 a 15 páginas. A qualidade literária e a força criativa deverão ser os critérios de valorização dos trabalhos; categoria 2 – Vídeo – o objetivo é criar um ou mais vídeos inspirados na região do Minho, com uma duração máxima de 10 minutos cada, cruzando a experiência artística dos concorrentes com as diversas realidades e imaginários do território; categoria 3 – Media Art/ Realidade Virtual – o objetivo é realizar um projeto artístico inspirado na Região do Minho, com recurso às novas tecnologias. Os trabalhos devem ser documentados sob a forma de vídeo, que deverá ser entregue juntamente com documento descritivo da obra.

Os trabalhos a concurso deverão ser submetidos no website do Minho IN – www.minhoin.com – até ao prazo limite de 31 de janeiro de 2021. Todas as candidaturas serão avaliadas por um júri de seleção constituído por elementos de reconhecido nível intelectual e académico.

Aos concorrentes classificados nos três primeiros lugares de cada categoria, será atribuído um prémio pecuniário no valor de 3000, 1500 e 500 euros, respetivamente, sendo que haverá uma cerimónia de entrega de prémios em cada edição.

Segundo os promotores do concurso – Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, do Ave e do Cávado – os principais objetivos são a valorização do património minhoto, material e imaterial, e a promoção de criadores das diferentes áreas artísticas.

 

Covid-19: Novo estado de emergência mantém restrições em Famalicão

O novo período do estado de emergência, em vigor até 23 de dezembro, começou às 00H00 desta quarta-feira, com um total de 113 concelhos do continente em risco de transmissão de covid-19 extremamente elevado ou muito elevado. Dezanove destes municípios são no Minho, incluindo Vila Nova de Famalicão.

Até às 23h59 de 23 de dezembro não há proibição de circulação de concelhos, mas mantêm-se as regras apertadas para os territórios de risco extremamente elevado e muito elevado, incluindo a proibição de circulação na via pública entre as 13H00 e as 05H00 nos fins de semana de 12 e 13 e de 19 e 20.

Os estabelecimentos comerciais apenas podem funcionar entre as 08H00 e as 13H00. A restauração pode funcionar depois desse horário, apenas para ‘take-away’ e entregas ao domicílio.

As exceções ao fecho às 13:00 são para os estabelecimentos de venda a retalho de bens alimentares, bem como naturais ou dietéticos, de saúde e higiene que tenham uma área de venda ou prestação de serviços igual ou inferior a 200 m2, com entrada autónoma e independente a partir da via pública.

Nos dias úteis, o período de recolhimento domiciliário nos 113 municípios inicia-se às 23H00 e os estabelecimentos comerciais têm de encerrar até às 22H00. Os restaurantes, equipamentos culturais e instalações desportivas devem encerrar até às 22H30, sendo que os estabelecimentos de restauração podem funcionar até à 01H00, somente para entregas ao domicílio.

Novo agravamento: Aviso laranja a partir das 21h devido ao mau tempo

Subiu para laranja o aviso meteorológico lançado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera para a noite deste domingo.

Este alerta é válido para as regiões do grande Porto e Minho. Chuva acompanhada de vento forte, e agitação marítima nas zonas costeiras fazem parte das previsões.

O aviso laranja é o segundo de uma escala de quatro e indica situação meteorológica de risco moderado a elevado.

Segundo a mais recente atualização, a situação meteorológica volta a estabilizar a partir de terça-feira.

Minho: Piratas informáticos atacam contas bancárias e desviam um milhão de euros

A notícia é avançada esta segunda-feira pelo Jornal de Notícias. Piratas informáticos terão conseguido desviar um milhão de euros de contas bancárias portuguesas.

Foi através do uso de e-mails falsos que, até 2018, os hackers conseguiram aceder às contas, através de um esquema que fazia com que os clientes cedessem alguns dados pessoais.

A maioria das contas atacadas pertencerão ao Banco Montepio.

Já foram constituídos 55 arguidos.

Famalicenses que assaltaram moradias e um banco em 2018 começam a ser julgados em março

Está agendado para o início do mês de março, o julgamento de um gangue suspeito de ter sito o responsável por vários assaltos a casas no minho, e um mega assalto ao banco Santander, localizado no centro da cidade de Braga. A informação está a ser avançada pelo jornal online “O Minho”.

Há dez arguidos neste processo, sendo que dois deles são de Vila Nova de Famalicão.

As três primeiras sessões de julgamento serão destinadas aos elementos que terão feito parte deste grupo.

O gangue ficou conhecido por utilizar recursos tecnológicos sofisticados para praticar os assaltos, como inibidores de telecomunicações, de alarmes, e até para neutralizar cães.

 

Famalicão: Carnaval que apaixona! Quem vem… volta…

No mês dos namorados, o Carnaval de Famalicão pode tornar-se no cenário perfeito para o romance. Afinal, quantos casais se conheceram e iniciaram uma relação na noite do Carnaval de Famalicão?! Muitos, certamente! Num ambiente que apaixona, onde reina a boa disposição, a alegria, a criatividade e até a loucura, o amor surge naturalmente.

E é precisamente sobre o amor, a loucura e a alegria – sob a forma de emojis – que fala a campanha de comunicação do Carnaval de Famalicão 2020, preparada pela Câmara Municipal, que se associa assim à festa popular.

A cerca de um mês da grande noite, que se celebra de 24 para 25 de fevereiro, a cidade prepara-se para receber muitos milhares de visitantes, que escolhem Vila Nova de Famalicão para uma noite de folia.

Uma das principais novidades, deste ano, é a aposta na sustentabilidade ambiental e na consciencialização da comunidade para a necessidade de redução do consumo de plástico.

Assim, com o intuito de diminuir a pegada ecológica do evento, em todos os estabelecimentos aderentes, serão utilizados apenas copos reutilizáveis em detrimento dos copos de plástico descartável.

O evento que começou nos anos 80 com um grupo de foliões famalicenses não para de crescer e é já um fenómeno nacional. Famílias inteiras, grupos de amigos, equipas mais ou menos organizadas invadem a cidade, num movimento contagiante de alegria e muita folia. Os bares e cafés abrem as portas e juntam-se à festa com os seus dj’s a oferecerem música aos foliões, madrugada dentro. Todos fantasiados numa mega festa de Carnaval ao ar livre onde há lugar para toda a gente.

Para além da divulgação e projeção do Carnaval de Famalicão, a autarquia dá todo o apoio logístico e veste as ruas a rigor, decorando os principais espaços com muita cor e luz.

Tendo como palco principal a zona envolvente ao Parque da Juventude, nomeadamente as ruas Luís Barroso, Luís de Camões, Praça 9 de Abril, Avenida de França e Rua D. Fernando I, a festa estende-se por toda a cidade.

Famalicão é o lugar do Carnaval

Para que ninguém falte à festa, a Câmara Municipal aposta num plano de mobilidade, com autocarros gratuitos a percorrer o concelho transportando os foliões, assegurando a sua participação em segurança.

No total estarão disponíveis 9 linhas de autocarros que sairão das diversas freguesias do concelho às 21h15, 22h15 e 23h00, em direção ao centro da cidade.

Para quem vem de fora, a autarquia em parceria com a CP – Comboios de Portugal possibilita viagens a dois euros ida e volta nos Comboios Urbanos do Porto, nas Linhas de Aveiro, Marco de Canavezes, Guimarães e Braga.

Most Popular Topics

Editor Picks