Mau Tempo: IPMA emite aviso para chuva e trovoada nas próximas horas

Cinco distritos de Portugal continental estão esta quarta-feira sob aviso laranja devido à previsão de chuva forte e persistente, podendo ser acompanhada de trovoada, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real e Aveiro vão estar sob aviso laranja entre as 18:00 desta quarta-feira e as 00:00 de quinta-feira.

O aviso laranja, o terceiro numa escala de quatro, aplica-se a situações meteorológicas de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo traduz situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Mau Tempo: “Daniel” deixa Portugal em alerta amarelo

Está aí a tempestade Daniel.

Os 18 distritos do continente estão sob aviso amarelo (até às 21:00 de hoje) devido à previsão de períodos de chuva por vezes forte e persistente, tendo o IPMA emitido também o mesmo aviso para toda a costa portuguesa, mas por causa da agitação marítima (até às 12:00 de terça-feira).

O IPMA colocou também em aviso amarelo os distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Braga e Castelo Branco devido à previsão de queda de neve acima de 1400/1600 metros, descendo gradualmente a cota para 800/1000 metros, entre as 15:00 de hoje e as 03:00 de terça-feira.

Sob aviso amarelo estão ainda os distritos de Viseu, Évora, Guarda, Faro, Beja, Castelo Branco, Coimbra e Portalegre por causa do vento forte com rajadas até aos 80 quilómetros por hora, entre as 09:00 e as 18:00 de hoje.

O aviso amarelo é o segundo menos grave de uma escala de quatro e é emitido quando as condições meteorológicas representam um “risco para determinadas atividades”.

No domingo, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou para um agravamento do estado do tempo.

Face ao cenário de precipitação forte e persistente, a Proteção Civil alerta que deve ser “dada uma especial atenção às zonas historicamente identificadas como vulneráveis a inundações e em particular em bacias hidrográficas não regularizadas e de escoamento rápido”.

Atenção aos pisos escorregadios e aos lençóis de água

A Proteção Civil chama a atenção para os efeitos desta situação, com piso escorregadio e a eventual formação de lençóis de água e gelo e possibilidade de cheias rápidas em meio urbano.

As autoridades alertam ainda para a possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte e possíveis acidentes na orla costeira, sendo de evitar o estacionamento de veículos nestas zonas.

Segundo a ANEPC, “o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados”.

Aos condutores, é recomendada uma condução defensiva, com redução da velocidade e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve.

As autoridades pedem também para não se atravessar zonas inundadas, “de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas”.

Deve-se “garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas”, diz o comunicado, acrescentando ainda que não devem ser praticadas “atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar”.

Já o arquipélago da Madeira está sob aviso laranja devido à previsão de agitação marítima, com ondas até 12 metros na costa norte, e ventos fortes. De acordo com o IPMA, o aviso laranja mantém-se até às 09:00 de terça-feira, passando depois a aviso amarelo.

O arquipélago está também com aviso laranja devido à previsão de vento forte de noroeste com rajadas que podem chegar aos 130 quilómetros por hora nas regiões montanhosas (até às 16:00 de hoje), passando depois a aviso amarelo, prevendo-se rajadas até aos 90 quilómetros por hora.

O aviso laranja, o terceiro numa escala de quatro, aplica-se a situações meteorológicas de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo traduz situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Por causa das previsões meteorológicas, o Serviço Regional de Proteção Civil (SRPC) da Madeira emitiu no domingo uma série de recomendações à população.

O SRPC da Madeira recomenda uma “condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água”.

Também sugere a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e de outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas”.

As janelas e portas fechadas, a retiradas e objetos soltos nas varandas e peitorais das janelas, evitar viagens em zonas afetadas pela situação meteorológica adversa e a não circulação em zonas de prédios degradados, devido ao risco de derrocadas são outros concelhos da autoridade civil da Madeira.

O SRPC alertou também para o perigo das estruturas montadas como andaimes, toldos, tendas, telhados, “que poderão ser afetadas por rajadas mais fortes de vento, bem como a uma possível queda de árvores.

Recomenda ainda “especial atenção à circulação ou a obstrução de vias, provocados por desprendimento de objetos provocados por ventos fortes, contínuos ou em rajada, nomeadamente às estruturas alusivas à quadra festiva”.

Também a capitania do Porto do Funchal emitiu aviso de mau tempo nos mares da Madeira até às 16:00 de hoje.

Devido a esta situação na orla marítima, a autoridade marítima regional insiste que “os proprietários ou armadores das embarcações tomem as devidas precauções para que estas permaneçam nos portos de abrigo”.

Canceladas ligações entre Madeira e Porto Santo

Por causa do mau tempo, a ligação marítima entre as ilhas da Madeira e de Porto Santo pelo navio Lobo Marinho programada para hoje foi cancelada, anunciou o armador.

A Porto Santo Line (PSL), na sua página da Internet, anunciou no domingo que as viagens de hoje, com partida prevista do Funchal às 08:00 e regresso do Porto Santo às 18:00, foram “canceladas devido às más condições meteorológicas que põem em causa a segurança do navio e dos passageiros”.

A PSL acrescenta que as passagens marcadas para hoje “serão, automaticamente, alteradas para as viagens de terça-feira”.

Novo Alerta: Nas próximas 48 horas o tempo vai voltar a piorar

Nas regiões norte e centro prevê-se períodos de chuva ou aguaceiros, que prosseguem na segunda-feira com aguaceiros por vezes fortes na generalidade do continente, podendo ainda ocorrer trovoadas.

Segundo as previsões meteorológicas, há possibilidade de queda de neve acima dos 1.400/1.600 metros de altitude a partir do final da tarde de hoje.

O vento será forte, com rajadas que podem atingir 80 quilómetros por hora nas terras altas do norte e do centro, aumentando de intensidade na segunda-feira, com rajadas que podem chegar a 100 quilómetros por hora.

A agitação marítima na costa ocidental a norte do Cabo Raso será significativa, com ondas que podem chegar a 8/10 metros de altura máxima, entre o meio da tarde de hoje e o fim da madrugada de segunda-feira.

Face a este cenário de precipitação forte e persistente, entre domingo e segunda-feira, a Proteção Civil alerta que deve ser “dada uma especial atenção às zonas historicamente identificadas como vulneráveis a inundações e em particular em bacias hidrográficas não regularizadas e de escoamento rápido”.

Num aviso à população, a Proteção Civil chama a atenção para os efeitos desta situação, com piso escorregadio e a eventual formação de lençóis de água e gelo e possibilidade de cheias rápidas em meio urbano.

No comunicado, as autoridades alertam ainda para a possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte e possíveis acidentes na orla costeira, sendo de evitar o estacionamento de veículos nestas zonas.

Segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, “o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados”.

Aos condutores, é recomendada uma condução defensiva, com redução da velocidade e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve.

As autoridades pedem também para não se atravessar zonas inundadas, “de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas”.

Deve-se “garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas”, diz o comunicado, acrescentando ainda que não devem ser praticadas “atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar”.

Famalicão, Póvoa de Varzim, Braga: Mau tempo provoca inundações e derrocadas

A forte precipitação que se registou na região norte, nas últimas horas, provocou alguns episódios de inundações.

Em Vila Nova de Famalicão houve registo de pelo menos três situações relacionadas com mau tempo, maioritariamente cheias, nas freguesias de Gavião, Nine e Vale S.Come. Ambas não representaram perigo para a população e já terão sido resolvidas.

Situação diferente aconteceu no concelho vizinho da Póvoa de Varzim. De acordo com a SIC, as autoridades registaram mais de 50 chamadas de alerta para cheias na cidade.

Perto de meia centena de bombeiros estão no terreno, apoiados por quase uma dezena de viaturas.

A água invadiu casas, garagens e estabelecimentos comerciais. Espaços localizados em zonas da cidade onde a água nunca entrou com a intensidade testemunhada esta manhã.

Em Braga o excesso de precipitação também provocou inundações. Uma família teve que ser resgatada de um automóvel que ficou inundado enquanto circulava numa estrada, em Lamaçães, ao lado do Mercadona.

Há também registo de uma derrocada no nó de Infias, uma das principais artérias para o trânsito automóvel na cidade dos arcebispos.

Imagem: Telma Silva

Depressão ‘Amelie’ traz agitação marítima e vento forte no litoral Norte e Centro

“Em Portugal continental, a referida depressão não deverá ter impacto significativo no estado do tempo, prevendo-se ocorrência de precipitação e intensificação do vento a partir do final do dia de hoje no litoral Norte e Centro e nas terras altas, devido à aproximação e passagem de um sistema frontal associado à depressão”, explicou à Lusa a meteorologista Madalena Rodrigues.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a chuva não deve atingir valores correspondentes ao aviso Amarelo, o mais baixo a representar algum risco numa escala de quatro.

A rajada máxima de vento prevista para as terras altas do Norte e do Centro irá ter intensidade de até 90 quilómetros por hora, no limiar mais baixo do aviso amarelo, pelo que poderá ser emitido este aviso para as respetivas regiões.

Por outro lado, as zonas marítimas de responsabilidade nacional “serão afetadas com agitação marítima forte e consequente emissão de aviso Amarelo a norte do Cabo Raso” para domingo.

Está emitido o aviso amarelo para agitação marítima nas zonas costeiras dos distritos de Aveiro, Braga, Coimbra, leiria, Lisboa, Porto e Viana do Castelo.

A depressão Amelie, assim denominada pela agência de meteorologia espanhola, está centrada a sul da Islândia desde as 21:00 UTC (a mesma hora de Lisboa) de sexta-feira e desloca-se para leste-sueste, em direção ao Golfo da Biscaia, onde deverá centrar-se por volta das 23:00 de hoje, com uma pressão atmosférica prevista no seu centro de 977 hPa.

Para domingo, o IPMA prevê para o Continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, em especial a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e agitação marítima forte a norte do Cabo da Roca.

O vento soprará fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, por vezes forte (até 40 km/h) na faixa costeira a norte do Cabo da Roca até ao início da manhã, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) nas terras altas com rajadas até 90 km/h, em especial no Norte e Centro.

As temperaturas devem variar no domingo entre os 20 e os 17 graus Celcius em Lisboa, entre os 18º e os 14º no Porto, entre os 22º e os 16º em Faro.

Mau tempo: Região sob aviso amarelo esta quarta-feira

O aviso amarelo para os quatro distritos do norte entrou em vigor às 06:36 e termina às 18:00 de hoje. O IPMA emitiu também aviso amarelo para os grupos ocidental (Flores e Corvo) e central (Graciosa, S. Jorge, Pico, Faial e Terceira) devido à previsão de vento forte.

O aviso vai estar em vigor entre as 12:00 locais de hoje (13:00 em Lisboa) e as 15:00 de quinta-feira (16:00 em Lisboa).

Segundo o IPMA, o aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, indica situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente muito nublado e períodos de chuva no litoral a norte do Cabo Raso, por vezes forte no Minho e Douro Litoral até final da tarde, estendendo-se gradualmente às restantes regiões, e sendo fraca no Baixo Alentejo e Algarve.

A previsão aponta também para vento fraco a moderado do quadrante sul, tornando-se do quadrante oeste na região Sul a partir do início da tarde, e sendo moderado a forte nas terras altas do Norte e Centro até final da tarde.

Está ainda prevista neblina ou nevoeiro e pequena descida da temperatura máxima no litoral da região Centro.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 11 graus Celsius (na Guarda e em Bragança) e os 18 (em Lisboa) e as máximas entre os 15 (na Guarda) e os 23 (em Santarém, Évora, Beja e Faro).

O IPMA prevê para os grupos ocidental e central céu geralmente muito nublado, períodos de chuva, vento sul fresco, temporariamente muito fresco a forte com rajadas até 90 quilómetros por hora.

Para o grupo oriental (Santa Maria e São Miguel) está previsto céu geralmente muito nublado, períodos de chuva e vento sul moderado a fresco, tornando-se muito fresco com rajadas até 65 quilómetros por hora.

Em Santa Cruz das Flores as temperaturas vão variar entre os 18 e os 23, na Horta 19 e os 23 e em Angra do Heroísmo e Ponta Delgada entre os 19 e os 24 graus.

Most Popular Topics

Editor Picks