João Marques já reagiu à subida: «o mais importante foi como o clube olhou para a futebol feminino»

O treinador da equipa feminina do FC Famalicão já reagiu à subida da equipa ao escalão maior do futebol nacional. João Marques assume que «o mais importante neste projeto foi a forma como o clube olhou para o futebol feminino, com uma confiança de toda a estrutura e na figura do presidente, que sempre nos deu condições para realizar este trabalho».

Como consequência dessa aposta e perante a decisão da Federação Portuguesa de Futebol a subida «é um prémio pelo trabalho da equipa. A decisão administrativa acabou por reconhecer, não da forma como queríamos, o trabalho que fizemos, porque dentro de campo, em todos os jogos, demonstrámos ser a melhor equipa do escalão e tenho a firme convicção de que este seria o desfecho se o campeonato fosse levado até ao fim», assume o treinador.

Recorde-se que na próxima temporada o principal escalão do futebol feminino vai ter 20 equipas, divididas, numa primeira fase, em duas séries de 10 equipas a norte e 10 a sul. A decisão da FPF foi comunicada oficialmente ao início da tarde desta quarta-feira, num comunicado onde se explica o alargamento de 12 para 20 equipas como forma de «sustentação e crescimento através do incentivo a melhores recursos humanos nos clubes com equipas femininas».

Agora «é tempo celebrar de forma contida pelas circunstâncias, mas também de olhar o futuro e preparar a nova temporada, que terá nova exigência mas à qual saberemos dar resposta com vitórias e alegrias a todos os famalicenses», promete o presidente do clube, Jorge Silva.

Jorge Silva toma posse esta sexta-feira para novo mandato no FC Famalicão

Na noite desta sexta-feira, a partir das 21 horas, o auditório da Fundação Cupertino de Miranda é palco para a tomada de posse dos novos órgãos sociais do Futebol Clube de Famalicão, eleitos a 19 de dezembro do ano passado.

Jorge Silva, na Direção, Rui Maia, na Assembleia Geral, e André Vieira de Castro, no Conselho Fiscal, são reconduzidos para um novo mandato.

A cerimónia de tomada de posse é aberta aos sócios e simpatizantes do clube.

FC Famalicão vai construir pavilhão para as novas modalidades

Para o novo mandato, que termina em 2023, Jorge Silva espera concretizar o sonho de construir um pavilhão.

O FC Famalicão prepara-se para acolher novas modalidades e, sendo as mesmas de pavilhão, o presidente da direção quer criar condições para a prática desportiva.

A construção do pavilhão avança logo que a segunda fase das obras da Academia terminem, promete Jorge Silva em declarações a CIDADE HOJE Desporto.

Recorde-se que Jorge Silva foi reeleito presidente da direção do FC Famalicão na noite de 18 de dezembro.

O mandato vai até 2023 e, até lá, para além do reforço da formação, do futebol feminino e das infraestruturas, a direção aposta em novas modalidades, uma das quais será o futsal.

Jorge Silva presidente do Famalicão até 2023

Jorge Silva foi reconduzido na presidência do Futebol Clube de Famalicão. No ato eleitoral que decorreu esta quinta-feira, o dirigente foi reeleito com 95,8% dos votos (159 votos) para um mandato que se estenderá até 2023. Na Mesa da Assembleia Geral foi reconduzido Rui Maia, tal como André Vieira de Castro no Conselho Fiscal.

A assembleia eleitoral decorreu no auditório da Universidade Lusíada, polo de VN Famalicão, e a sufrágio houve apenas uma lista, liderada por Jorge Silva.

Jorge Silva leva projeto de continuidade e novas modalidades para o novo mandato

Na assembleia geral eleitoral, marcada para esta quinta-feira, o atual presidente do FC Famalicão será reeleito para mais um mandato. Às eleições, que decorrem entre as 18 e as 22 horas, no auditório da Universidade Lusíada – polo de Famalicão, apenas candidata-se uma lista, liderada por Jorge Silva que aposta «num projeto de continuidade, sempre com o foco na formação, no futebol feminino e no reforço das infraestruturas da Academia».

Uma das novidades do próximo mandato será a inclusão de novas modalidades, avança Jorge Silva, em declarações a CIDADE HOJE. O dirigente, sem revelar quais, assume que «há já vários contactos» e que os novos projetos desportivos «terão de ser, necessariamente, vencedores».

Acompanham Jorge Silva na direção, Ricardo Costa (vice-presidente/diretor geral) e os vice-presidentes Carlos Sampaio (área financeira), Paulo Figueiredo (formação), Luís Miguel Costa (marketing, comunicação e sócios), Filipe Silva (futebol feminino) e Marco Carvalho (modalidades). Na Assembleia Geral Rui Maia mantém, também, a presidência, tendo como vice-presidentes Mário Machado e Mário Almeida. Carla Seiceira é a secretária. Também no Conselho Fiscal não há alterações na presidência, a cargo de André Vieira de Castro que tem como vogais João Carvalho e Avelino Magalhães.

FC Famalicão vai a votos e Jorge Silva lidera lista única

Findo o prazo para apresentação de candidaturas aos órgãos sociais do FC Famalicão, que vai a votos no dia 19 de dezembro, apenas uma lista, liderada pelo atual presidente Jorge Silva, apresenta-se a sufrágio.

Se na presidência da Assembleia Geral e Conselho Fiscal não há grandes novidades, mantendo-se, respetivamente, Rui Maia e André Vieira de Castro, já na direção há algumas alterações.

Jorge Silva leva como vice-presidentes Ricardo Costa, secundados por Paulo Figueiredo (formação), Carlos Sampaio (área financeira), Filipe Silva (infraestruturas e futebol feminino), Marco Carvalho (modalidades) e Luís Miguel Costa (marketing, publicidade, comunicação, sócios).

Mário Almeida, vice-presidente da atual direção, assumirá igual cargo ao lado de Rui Maia, na Assembleia Geral.

A Assembleia Geral Eleitoral decorre no dia 19 de dezembro, no auditório da Universidade Lusíada. As urnas abrem às 18 horas e encerram às 22 horas do mesmo dia.

Most Popular Topics

Editor Picks