Famalicão: 22 utentes e 13 funcionários da Casa de Giestais (ATC) infetados

Há 22 utentes e 13 funcionários da Casa de Giestais, da Associação Teatro Construção, infetados com a covid-19.

Depois de quatro utentes apresentarem sintomas na passada quinta-feira, a instituição determinou a realização de testes que se confirmaram positivos. Entretanto, de imediato a ATC colocou em prática o plano de contingência, que incluiu a testagem aos restantes utentes e funcionários. Os resultados chegaram à ATC este domingo, assinalando 35 casos positivos (22 utentes e 13 funcionários), na sua grande maioria assintomáticos.

Francisco Melo, diretor-geral da instituição de Joane, confirma que todos os doentes encontram-se bem e que a situação determinou a reorganização dos serviços e espaços, estando a Casa de Giestais a funcionar dentro da normalidade possível, apesar das circunstâncias.

A situação está em constante monitorização e acompanhamento, segundo o plano de contingência da ATC, bem como pelas autoridades de saúde.

 

Famalicão: Cemitério de Joane com horário alargado

A Junta de Freguesia de Joane decidiu alargar o horário do cemitério, uma vez que o espaço estará encerrado este sábado e domingo.

Até esta sexta-feira o cemitério está aberto das 7 às 20h30, horário que se mantém, também, no dia 2 de novembro.

Para garantir a segurança de todos os que frequentam o espaço, a autarquia local procedeu, temporariamente, ao reforço da iluminação em toda a área.

Famalicão: Rixa com três feridos

Uma rixa na via pública, na Avenida João XXI, em Joane, provocou três feridos ligeiros.

Para o local foram chamadas as corporações de bombeiros Famalicenses e Famalicão, que prestaram socorro às vítimas e as transportaram ao hospital.

Os desentendimentos entre as três pessoas, terá acontecido junto a uma barbearia, situada nas proximidades daquela via.

A GNR tomou conta da ocorrência

Famalicão: Didascália apresenta “Paisagem Efémera”

“Paisagem Efémera – natural e rural” é o tema do novo espetáculo do Teatro Didascália, de Joane.

A estreia está marcada para o dia 23 de outubro, na próxima semana, com a particularidade de ser sempre ao ar livre, em diversos espaços de Joane, num raio de 2,5 km.

Bruno Martins, diretor artístico do Teatro Didascália, fala de uma peça de ficção, não de revisitação histórica aos lugares, mas que recupera a memória e alguns segredos bem guardados.

O cenário é a paisagem natural de cada lugar, com atores e músicos em cena.

A peça Paisagem Efémera estará em cena entre 23 e 25 de outubro, às 21 horas. O ponto de partida é na Cindinha Bulk Store. É necessário reserva, que podem ser efetuadas através do e-mail [email protected] ou do número 924 305 850. O preço é de quatro euros por pessoa, com lotação limitada a 30 pessoas por espetáculo. Se a meteorologia não permitir, haverá uma transmissão online.

Este projeto de “Paisagem Efémera” é pensado para dois anos. Depois de Joane, passará por Riba de Ave, no ano de 2021, com recuperação da memória industrial.

Famalicão: Trânsito condicionado na VIM

Esta sexta-feira, 2 de outubro, o Pelouro da Mobilidade Vias e Trânsito da Câmara Municipal de Famalicão, ao abrigo do contrato de Manutenção da Via Intermunicipal (VIM), vai proceder ao abate de alguns eucaliptos junto ao quilómetro 3,5 da referida via, no sentido Joane – Riba de Ave.
Esta intervenção vai provocar constrangimentos na circulação automóvel.

Famalicão: PS diz que obras na Secundária de Joane não começaram mais cedo por causa da autarquia

A concelhia do Partido Socialista congratula-se com o arranque da reabilitação da Escola Padre Benjamim Salgado, em Joane, e lembra que a responsabilidade financeira é do Governo e da autarquia famalicense «e não apenas da autarquia».

Os socialistas reconhecem que as obras na referida escola já são necessárias há muito tempo, «e não se iniciaram bem antes por exclusiva decisão dos responsáveis políticos da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão», acusam os socialistas.

O PS de Famalicão, liderado por Eduardo Oliveira, sublinha que em 2019, em Vila Real, foram assinados os contratos de colaboração entre o Ministério da Educação e os municípios com obras nas escolas e acusa a Câmara de não ter comparecido a essa cerimónia.

Em comunicado, o PS recorda que há muito estava prevista uma verba de 2,2 milhões de euros para a realização das obras. Valor que está relacionado com a reprogramação dos fundos comunitários do Portugal 2020, que atribui 90 milhões de euros para a intervenção em 52 escolas da região Norte, incluindo a Benjamim Salgado.

Most Popular Topics

Editor Picks