Polícia Judiciária apreende 825 quilos de cocaína escondida em caixas de bananas

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu 825 quilos de cocaína, com elevado grau de pureza, dissimulada no interior de caixas de bananas, no âmbito do combate ao tráfico de drogas por via marítima, anunciou hoje fonte policial.

A droga “tinha como destino final vários países do continente europeu”, indica a PJ, em comunicado, que envolveu na operação meios da sua Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes e da Diretoria do Norte.

“Esta operação foi desencadeada na sequência de informação recebida de congénere estrangeira, no quadro da cooperação policial internacional”, ainda segundo a PJ, que remeteu a prestação de mais esclarecimentos para a tarde de hoje, na sua sede, em Lisboa.

Antas: Novo assalto a posto de combustível, dupla violenta leva dinheiro, tabaco e raspadinhas

Um dupla de homens, que atuou de cara tapada e de armas em punho, assaltou, cerca das 08h00 deste sábado, um posto de combustível localizado na Rua José Freitas Dias, na freguesia de Antas, em Vila Nova de Famalicão.

O grupo assim que chegou ao local, foi direto à loja de conveniência do posto e, intimidando o funcionário com a arma, conseguiram levar todo o dinheiro que se encontrava em caixa, tabaco e algumas raspadinhas.

O caso foi reportado às autoridades e está a ser investigado pela Policia Judiciária.

Há suspeitas de que o assalto possa ter sido levado a cabo pelo mesmo grupo que praticou um crime muito semelhante, na noite de sexta-feira, na freguesia de Requião.

No mesmo posto da freguesia de Antas, a 28 de Outubro do ano passado, ocorreu um assalto com características idênticas, registado pelas câmaras de vigilância.

 

Famalicão: GNR desmonta esquema de furto de pneus novos

O Comando Territorial de Braga, através do Núcleo de Investigação Criminal de Barcelos recuperou esta quarta-feira 46 pneus furtados, no concelho de Famalicão.

No âmbito de uma denúncia por furto, os militares apuraram que os suspeitos ocultavam os pneus no sistema de logística/expedição, permitindo desviá-los durante a expedição, furtando-os e lesando a empresa num valor estimado superior a 50 mil euros.

No seguimento das diligências, os militares realizaram cinco buscas domiciliárias e oito buscas em veículos que culminaram na apreensão de 46 pneus, no valor de 3 500 euros, seis telemóveis, uma faca e cinco aerossóis de gás pimenta.

Durante a ação foram constituídos sete arguidos, com idades compreendidas entre os 36 e os 55 anos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Famalicão.

Famalicão: Obras para a criação do Centro Tecnológico das Carnes no início de 2020

As obras para a criação do Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Indústria das Carnes (TECMEAT, CVTT-Indústria das Carnes), em Vila Nova de Famalicão, vão arrancar durante o primeiro trimestre de 2020. A garantia surge depois do município ver aprovada a candidatura do financiamento para a criação desta infraestrutura ao Norte 2020 através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Com um investimento total previsto de 998.760 mil euros, o TECMEAT, CVTT-Indústria das Carnes contará com uma comparticipação de 812 mil euros, o que corresponde a 85% do valor.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, esta é “uma excelente notícia para a economia do concelho e do país, e uma alavanca fundamental para o desenvolvimento do setor do agroalimentar que é uma aposta estratégica para o futuro do nosso território”.

A infraestrutura vai ficar localizada no Centro de Investigação, Inovação e Ensino Superior de Famalicão – antigo complexo educativo da Escola Cooperativa de Ensino Didáxis de Vale de S. Cosme – onde estão já instalados os polos do IPCA (Instituto Politécnico de Cávado e do Ave) e do IPB (Instituto Politécnico de Bragança) com oferta dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais, em várias áreas. Em breve, o espaço irá receber também um laboratório de formação, investigação e conhecimento na área da Biologia Alimentar da Universidade do Minho.

Terá uma área de aproximadamente 560 metros quadrados, que beneficiará de obras de adaptação à estrutura, com vários espaços destinados ao fabrico e a processos de testes, ensaios, industrialização e qualidade dos produtos.

“É um espaço com todas as condições tecnológicas, de investigação e conhecimento para acolher esta ambiciosa estrutura”, afirma Paulo Cunha.

Refira-se que a candidatura foi apresentada através da TECMEAT – Centro de Competências para o Setor das Carnes, uma associação que foi criada por iniciativa do município há precisamente um ano, em novembro de 2018, com o objetivo de implementar esta estrutura estratégica para o concelho, congregando 16 instituições da região e do país.

“Com esta associação conseguimos congregar esforços e canalizar energias para a implementação deste Centro de Competências, o qual terá como missão potenciar o aumento da competitividade e inovação das empresas através do desenvolvimento científico e tecnológico e ser agente proporcionador do aumento das exportações e da criação de valor no setor das carnes de forma integrada e sustentável”, explica o autarca.

Paulo Cunha não esconde o orgulho pelo passo alcançado. “Estamos a falar de um centro que irá inovar pelo conceito assumindo-se como polinuclear, aproveitando a capacidade instalada em empresas, universidades e centros de investigação, entre outros”, adianta o autarca, acrescentando que “a nossa grande ambição é fazer um centro de competências que seja uma lição para o país ao nível do aproveitamento de recursos e das sinergias institucionais geradas”.

Refira-se que para além do município, a TECMEAT – Centro de Competências para o Setor das Carnes engloba ainda a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a Agência Nacional de Inovação, a Confederação dos Agricultores de Portugal, a Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, a PortugalFoods, o Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, a Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, a Universidade Lusíada Norte, a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, o CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal e a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

O setor agroalimentar é identificado como prioritário na agenda do plano estratégico concelhio perante o carácter distintivo do conhecimento, do saber-fazer resultante de uma longa tradição histórica e empreendedora no concelho e da forte presença de inúmeras empresas do setor no mercado nacional e internacional.

Vila Nova de Famalicão quer assim reforçar o seu posicionamento como epicentro regional de base altamente tecnológica e inovadora na área do têxtil e do vestuário, e colocar-se no mesmo patamar ao nível do setor agroalimentar. Para isso, ao CITEVE e ao CENTI a Câmara Municipal vai juntar em Famalicão um Centro de Competências Agroalimentar.

Este passo está devidamente alicerçado na existência no território de um conjunto de empresas altamente competitivas e tecnologicamente avançadas que fazem já de Famalicão um dos mais relevantes municípios neste setor e com as quais o município está devidamente articulado.

Há famalicenses envolvidos na Operação Éter

Segundo avança, esta manhã, o jornal digital “O Minho”, dos 29 arguidos no âmbito do processo Éter, há dois de Vila Nova de Famalicão: Regocib, Construções e Imobiliário, Lda. e Augusto Rego, construtor civil. Estão acusados, respetivamente, de um crime de falsificação de documentos.

O despacho de acusação da 12.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto relativo ao processo Ėter imputa 150 crimes a 29 arguidos (21 singulares e oito coletivos), sendo o mais visado o ex-presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Melchior Moreira, o único arguido que foi preso preventivamente, com 38 crimes.

A matéria constante deste processo reporta-se a cinco linhas de investigação sobre o TPNP, estando em causa, por exemplo, os procedimentos de contratação de pessoal e de aquisição de bens, a utilização de meios da entidade para fins pessoais e o apoio prestado a clubes de futebol. Estão ainda em causa o recebimento indevido de ajudas de custo e o recebimento de ofertas provenientes de operadores económicos.

Em inquéritos que o DIAP do Porto decidiu autonomizar, está, entretanto, a decorrer a investigação de outras vertentes da Operação Éter, nomeadamente a instalação de Lojas Interativas da Turismo do Porto e Norte de Portugal, envolvendo autarcas do Norte e Centro.

Operação Éter: PJ passa em todos os municípios do Norte

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão foi um dos municípios auscultados pela Polícia Judiciária, no âmbito da Operação Éter que tem a ver com ajustes diretos na instalação de lojas interativas de turismo. Da diligência no Município famalicense não resultaram arguidos.

No distrito, a PJ ouviu todos os municípios que com a Turismo do Porto e Norte de Portugal celebraram protocolos para a instalação de lojas interativas de turismo. Segundo o MP, a investigação ainda não está concluída, sendo necessário proceder à recolha de mais elementos de prova, quer documental, quer testemunhal.

Na origem desta investigação estão os ajustes diretos que cerca de 60 câmaras municipais fizeram nas empreitadas das lojas interativas de turismo, alegadamente sem respeitarem as regras da contratação pública.

Recorde-se que no passado dia 25 de outubro, o Ministério Público (MP) deduziu acusação contra 29 arguidos (21 pessoas individuais e oito entidades coletivas), incluindo o ex-presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, que se encontra em prisão preventiva desde 18 de outubro do ano passado.

Most Popular Topics

Editor Picks