Clínica da Mulher e da Criança de Famalicão abriu esta terça-feira

Entrou em funcionamento, esta terça-feira, a Clínica da Mulher e da Criança da unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Com um investimento na ordem dos 300 mil euros, o espaço resulta de uma parceria entre a administração do hospital, a Câmara Municipal e a sociedade civil famalicense. A autarquia garantiu 50% do financiamento e ajudou a mobilizar a sociedade que, ao abrigo do mecenato, garantiu o restante do investimento.

A clínica, instalada nas antigas urgências, concentra os cuidados de saúde prestados à mulher, à criança e ao adolescente, oferecendo um serviço mais adequado às necessidades, permitindo, por exemplo, que os utentes recebam tratamento sem entrarem na área hospitalar.

«Criamos este projeto com o objetivo de continuar a apostar na área materno-infantil, concentrando os serviços de saúde de ambulatório de pediatria, ginecologia e obstetrícia, num único espaço mais moderno, com mais conforto e com maior privacidade», referiu o presidente do Conselho de Administração, António Barbosa, aquando a apresentação do projeto.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, elogia o envolvimento da sociedade civil que, em conjunto com a autarquia, permitiu a concretização de uma obra «de superior interesse público, que significa um contributo líquido local para a melhoria da qualidade dos cuidados de saúde prestados em Famalicão pelo Serviço Nacional de Saúde».

Coronavírus: Novas alterações no Centro hospitalar

O Centro Hospitalar do Médio Ave está a proceder a uma reorganização profunda dos serviços de urgência e de internamento nas duas unidades hospitalares.

Na Unidade de VN de Famalicão foi instalada uma extensão do SUMC no edifício da Consulta Externa, com acesso pelo parque de estacionamento do Hospital; já internamento de Cirurgia Geral, no Piso 2, passa a acolher todos os doentes cirúrgicos (Cirurgia Geral, Ortopedia, Ginecologia e ORL). Outra das medidas é a mudança do Bloco de Partos e da Urgência Obstétrica para os Quartos Particulares (Piso1), bem como do internamento de Obstetrícia para antigo internamento de Cirurgia Mulheres, noPiso2; (recentemente consultórios de Ginecologia/Obstetrícia e Pediatria).

Na Unidade de Santo Tirso: a transferência das consultas de Saúde Mental para as instalações da Clínica da Mulhere da Criança; e das colheitas de sangue para a Consulta Externa; a criação de uma extensão do Serviço de Urgência Básica no edifício da Consulta Externa de Saúde Mental; e a instalação de mais 16 camas no Internamento Polivalente.

O CHMA informa, ainda, que está a operacionalizar um sistema de prestação de informações pelo telefone ao “convivente significativo” do doente internado, evitando assim a deslocação às suas instalações.

Candidato do PSD acusa governo de não investir no Hospital de Famalicão

Jorge Paulo Oliveira acusa o Governo de discriminar Famalicão no âmbito da saúde. O candidato do PSD pelo distrito de Braga diz que falta apoio por parte do Ministério da Saúde para a criação da Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente no Hospital de Famalicão, obra orçada em 300 mil euros.

O social-democrata fala em discriminação do Governo porque o Ministério da Saúde anunciou, no âmbito do Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS), um investimento na ordem dos 5,3 milhões de euros, destinado à melhoria de infraestruturas e equipamentos do Hospital de Santo Tirso.

Recorde-se que as unidades hospitalares de Famalicão e Santo Tirso compõem o Centro Hospitalar do Médio Ave.

A criação da Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente é um investimento da responsabilidade do Ministério da Saúde, que o Ministério da Saúde se recusou a fazer invocando indisponibilidade financeira, a mesma que não faltou para a outra unidade do mesmo Centro Hospitalar, mas situada num outro município, alinhado politicamente com o Governo.

O famalicense acrescenta ainda que «esta atitude discriminatória do Governo para com Vila Nova de Famalicão não é isolada, muitas outras ocorreram ao longo dos últimos quatro anos», denuncia.

Esta clínica fica nas instalações das antigas urgências do Hospital de Famalicão, onde já existem alguns serviços das áreas da ginecologia e obstetrícia. A sua construção vai concretizar-se com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que comparticipará a obra em 150 mil euros e com o apoio das empresas e dos empresários da região.

Most Popular Topics

Editor Picks