Famalicão: Junta de Fradelos conclui obras na Rua de Santo António

A Junta de Freguesia de Fradelos deu por concluídas as obras na Rua de Santo António.
Os trabalhos incidiram na ampliação da via, colocação de saneamento e pavimentação.
Segundo o autarca local, Adelino Costa, trata-se de «uma obra de extrema necessidade e que vem criar melhores condições de circulação, que terá impato positivo no dia a dia dos seus utilizadores e ajudará a resolver muitos constrangimentos da via».

Famalicão: Desfolhada pintada na casa da Cultura de Fradelos

Em Fradelos, o mural “Urban Youth“ deu cor à Casa da Cultura. A imagem gráfica pintada na parede tem como base uma representação da desfolhada e do cartaxo-nortenho, um pássaro migratório que passa pelo território duas vezes por ano e que pousa no milho.

O “Urban Youth”, projeto do pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Famalicão, tem como objetivo promover o encontro e diálogo, entre jovens dos 12 aos 35 anos, no sentido de reforçar a coesão social e territorial através da arte.
No sentido de promover a atividade artística como instrumento de desenvolvimento económico, social e cultural, o projeto tem, ainda, como objetivo proceder à valorização de espaços urbanos através de intervenções artísticas.

Famalicão: Fundo Ambiental para proteger e valorizar Pateiras do Ave

O município de Vila Nova de Famalicão viu aprovada a candidatura ao Fundo Ambiental do projeto “Somos Paisagem: Educação e Participação nas Pateiras do Ave”, que pretende implementar um conjunto de ações que se articulam e complementam com o processo de criação de uma Paisagem Protegida Local (PPL), nas freguesias de Fradelos, Ribeirão e Vilarinho das Cambas.

O orçamento do projeto é de perto de 70 mil euros, contando com um cofinanciamento de cerca de 50 mil euros. O município de Famalicão assume o restante valor do investimento.

Entre as principais ações da candidatura estão a capacitação e participação da comunidade para a valorização das Pateiras do Ave, através de ações de mobilização dos cidadãos e das entidades públicas e privadas; a promoção da educação ambiental para todos com múltiplas atividades e iniciativas de sensibilização e, por fim, a realização do Festival de Observação da Natureza Pio-Pardo, cuja primeira edição decorreu este ano, no inicio do mês de setembro.

A candidatura insere-se na Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020, com a ação “Valorizar o território”, contribuindo ainda para o objetivo de desenvolvimento sustentável 15 “Proteger a Vida Terrestre” estabelecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, «este projeto apresenta-se como uma resposta à necessidade de valorizar o território, suportada em princípios que fomentem a criação de uma cultura cívica e de uma cidadania ativa que mobilize a sociedade em prol do desenvolvimento sustentável».

Já foi efetuado o levantamento dos valores naturais e culturais a preservar, onde se estudou a biodiversidade e o património existentes e se trabalhou uma estratégia de valorização dos mesmos.

A área de intervenção do projeto corresponde ao território das 3 freguesias envolvidas, e que representa 3.539 hectares, dos quais 1.500ha corresponde a área da PPL.

 

Famalicão: Mais de 300 pessoas na primeira edição do Pio-Pardo

Mais de 300 pessoas participaram na primeira edição do Pio-Pardo – Festival de Observação da Natureza de Famalicão. A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal, decorreu de quinta a domingo, na paisagem protegida das Pateiras do Ave, na freguesia de Fradelos, com saídas de campo, atividades científicas, palestras e exposições.

No total, foram observadas 185 espécies, entre elas 60 aves. Na estação de anilhagem foram anilhadas 707 aves de 37 espécies, doze das quais são aves migratórias de passagem.

Recorde-se que a paisagem protegida das Pateiras do Ave é um projeto do Município de Vila Nova de Famalicão que tem por objetivo promover o desenvolvimento da região alicerçado na valorização do seu património cultural e natural.

Através de um processo participativo, a iniciativa é gerida pela população, que se envolve e participa ativamente no processo de identificação dos valores, na definição de estratégias conjuntas e na implementação de ações que façam com que o património local seja o motor de desenvolvimento da região. A paisagem a preservar é um mosaico de floresta e campos agrícolas, centrada na freguesia de Fradelos, na sua arquitetura tradicional, nas suas tradições, e nos habitats que persistem nas margens do rio Ave, e que, a comunidade soube tão bem preservar.

Detido em flagrante por tentativa de furto em fábrica de Fradelos

Na madrugada desta quinta-feira, a GNR de Famalicão deteve um homem, de 40 anos, pela tentativa de furto a uma empresa têxtil de Fradelos.

Na sequência de uma denúncia de que um veículo, com três homens no seu interior, se encontrava a rondar uma fábrica têxtil, os militares deslocaram-se para o local, tendo detetado um homem, junto à porta de entrada da fábrica, a tentar arrombar a fechadura com um pé de cabra.

Ao aperceber-se da presença dos militares da GNR, o suspeito tentou a fuga, mas rapidamente foi encontrado num terreno agrícola, apesar de escondido na vegetação.

O homem será presente, esta sexta-feira, ao Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

A gaivota que veio do frio

Da Islândia até Fradelos são 2500km de distância, a mesma que uma gaivota-de-asa-escura percorreu para passar o inverno em terras mais amenas. A ave foi avistada nas pateiras de Fradelos, uma paisagem protegida pelo município. Mas não é cá residente. Foi anilhada em julho de 2019, na Islândia, terra que escolhe para fazer ninho e criar os filhos.

Em setembro foi observada duas vezes em Matosinhos e, desde novembro passado, que tem estado pela Bacia do Ave, tendo sido vista em Vila do Conde e mais recentemente em Fradelos. Mas deve estar de malas prontas, porque é tempo de fazer nova criação.

Além da curiosidade desta viagem, a opção por Fradelos também é boa notícia. É que, segundo o biólogo Vasco Flores Cruz, o surgimento desta gaivota neste local é sinal de que ao «preservar os habitats ribeirinhos do Vale do Ave estamos a contribuir para a conservação das aves de um país que fica a mais de 2500 quilómetros de distância».

É que a gaivota-de-asa-escura foi anilhada por um professor da Universidade da Islândia, Gunnar Thor Hallgrimsson, ao abrigo do Icelandic project que já opera há mais de 20 anos, com o objetivo de compreender onde passam o inverno as aves que se reproduzem nesse país.

Os estudiosos portugueses tiveram a confirmação quanto à proveniência da gaivota depois de observarem a anilha, que neste caso serviu de passaporte.

Refira-se que a paisagem protegida local das Pateiras do Ave é um projeto do Município que tem por objetivo promover o desenvolvimento da região alicerçado na valorização do seu património cultural e natural. Através de um processo participativo, a iniciativa é gerida pela população, que se envolve e participa ativamente no processo de identificação dos valores, na definição de estratégias conjuntas e na implementação de ações que façam com que o património local seja o motor de desenvolvimento da região.

Most Popular Topics

Editor Picks