Mais de 60 bombeiros combatem incêndio em fábrica na Póvoa de Varzim

Mais de 60 bombeiros de várias corporações combatem um incêndio numa fábrica de painéis solares, na freguesia de Laundos, concelho da Póvoa de Varzim (Porto), constatou a agência Lusa no local.

A combater o incêndio estavam bombeiros das corporações da Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Moreira da Maia, Trofa e Barcelinhos.

De acordo com a página da Proteção Civil na internet, às 22:05 estavam no local 67 operacionais, apoiados por 23 viaturas.

Devido ao fogo ter ocorrido numa zona industrial, os bombeiros tentam impedir a propagação das chamas a outras fábricas, mas aparentemente estará aparentemente controlado, decorrendo intervenções no interior do edifício.

O alerta foi dado às 20:56, segundo a Proteção Civil.

Imagem: João Cravo (CMTV)

Famalicão: Bombeiros chamados a apagar fogo no prédio onde funciona a Cidade Hoje

As duas corporações de bombeiros da cidade foram alertadas, na madrugada deste domingo, para um situação de incêndio numa das laterais do edifício Vilarminda, na Rua 5 de Outubro, em Calendário, Vila Nova de Famalicão.

O prédio, em obras, encontrava-se com a zona intervencionada vedada por um material de fácil combustão. Terá sido essa vedação que foi incendiada por desconhecidos, cerca da 01h40.

Graças à rápida intervenção dos bombeiros o incêndio não se propagou para os andaimes, também eles protegidos com o mesmo tipo de vedação.

Não há registo de feridos, apenas danos materiais.

 

Alerta de incêndio na Injex em Vilarinho das Cambas

Os Bombeiros Voluntários de Famalicão foram chamados, cerca das 22h00 desta quarta-feira, para uma situação de incêndio num quadro elétrico da Injex, na Rua do Comércio, em Vilarinho das Cambas.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar junto dos B.V.Famalicão, o foco de incêndio já estaria controlado à chegada dos soldados da paz. Os funcionários daquela empresa, que se dedica à fabricação de componentes técnicos em plástico, utilizaram os extintores presentes no local para apagar o fogo.

Não houve registo de feridos, apenas danos materiais.

 

 

Incêndio em Habitação: Família de Castelões acorda cercada pelo fumo e pede socorro aos bombeiros

Na madrugada deste domingo, os Bombeiros Voluntários Famalicenses foram chamados, cerca das 04h00, para socorrer uma família, na freguesia de Castelões, em Vila Nova de Famalicão.

A casa onde esta família estava, na Rua Padre Domingos Soares, encontrava-se tomada por um fumo denso, o que obrigou os moradores a fugir para a varanda, uma vez que estes não conseguiram descer para a porta que lhes dava acesso ao exterior.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, chegados ao local, a equipa dos famalicenses conseguiu evacuar as pessoas e controlar a situação, que terá tido origem na sala, nas proximidades do local onde estava instalada a árvore de natal.

Uma pessoa ficou ferida mas acabou por ser assistida no local, não necessitando transporte para o hospital.

Para o teatro de operações foram mobilizados quatro veículos e doze voluntários.

Incêndios: Meios de combate reduzidos a partir de quarta-feira

O número de meios terrestres e aéreos é reduzido após terminar hoje o nível III de empenhamento operacional, em que estiveram mobilizados, desde o início do mês, 9.279 elementos, 1.972 veículos e 60 aeronaves.

A diretiva operacional que estabelece o DECIR indica que a partir de quarta-feira o empenhamento dos meios de combate vai estar no nível II, passando a estar no terreno as forças de empenhamento permanente e 39 meios aéreos.

Fazem parte das forças de empenhamento permanente os elementos dos corpos de bombeiros, da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR, da Força Especial de Bombeiros e as Equipas e Brigadas de Sapadores Florestais.

O DECIR ressalva que “a avaliação do perigo e do risco determinará o nível de empenhamento adicional de meios”.

No âmbito da Rede Nacional de Postos de Vigia, mantêm-se em funcionamento até ao dia 06 de novembro os postos da rede primária, num total de 72.

O último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) indica que, entre 01 de janeiro e 30 de setembro, ocorreram 10.359 incêndios rurais, mais 16 do que no mesmo período de 2018, de que resultaram em 41.014 hectares de área ardida, mais 375 hectares do que em período idêntico do ano passado.

O relatório provisório adianta que o ano de 2019 apresenta, até 30 de setembro, o terceiro valor mais baixo em número de incêndios e o terceiro valor mais reduzido de área ardida, dos últimos 10 anos, sendo 2014 e 2018 os anos que apresentam dados inferiores.

O ICNF destaca também que setembro foi o mês com o maior número de incêndios rurais (2.458) e julho o que registou maior área ardida este ano (14.035 hectares).

Calendário: Incêndio em moradia provoca ferimentos no proprietário

Os bombeiros voluntários famalicenses foram chamados, cerca das 23h00 desta quarta-feira, para um incêndio no interior de uma habitação, na freguesia de Calendário.

A situação aconteceu numa moradia localizada na Rua Visconde de Gemunde. Ao que nos foi possível apurar as chamas ficaram confinadas a um eletrodoméstico instalado na cozinha, sendo rapidamente apagadas com recurso a um extintor.

O proprietário da casa acabou por ter que ser assistido no local e levado para o hospital mais próximo, na sequência de queimaduras que sofreu na mão, fruto das tentativas que fez para apagar as chamas. Não inspira cuidados de maior.

Apesar dos danos a moradia mantêm-se habitável.

Most Popular Topics

Editor Picks