Ibrahim Cissé é o primeiro reforço de inverno do FC Famalicão

O costa-marfinense, de 20 anos, atua como defesa central e chega ao FC Famalicão oriundo dos franceses do Nice.

Produto da academia do clube, Ibrahim Cissé foi promovido à equipa principal do emblema gaulês esta temporada, tendo participado em dois jogos da Ligue 1. Nas primeiras palavras, o reforço do FC Famalicão diz-se «entusiasmado por vir para um clube que aposta na juventude e que está muito bem classificado na Liga Portuguesa» e, promete, «tudo fazer para conseguir singrar no FC Famalicão».

FC Famalicão junta craques da equipa principal com jovens da formação

O Futebol Clube de Famalicão promove, este sábado, uma iniciativa no âmbito do projeto Famalicão Futuro. A ação, que decorre no Estádio Municipal de Famalicão, às 15 horas, tem o propósito de proporcionar um momento de interação entre jogadores da equipa principal e das equipas de formação. A sessão será orientada pela equipa técnica liderada por João Pedro Sousa e pode ser acompanhada pelos sócios e adeptos do clube.

FC Famalicão vai construir pavilhão para as novas modalidades

Para o novo mandato, que termina em 2023, Jorge Silva espera concretizar o sonho de construir um pavilhão.

O FC Famalicão prepara-se para acolher novas modalidades e, sendo as mesmas de pavilhão, o presidente da direção quer criar condições para a prática desportiva.

A construção do pavilhão avança logo que a segunda fase das obras da Academia terminem, promete Jorge Silva em declarações a CIDADE HOJE Desporto.

Recorde-se que Jorge Silva foi reeleito presidente da direção do FC Famalicão na noite de 18 de dezembro.

O mandato vai até 2023 e, até lá, para além do reforço da formação, do futebol feminino e das infraestruturas, a direção aposta em novas modalidades, uma das quais será o futsal.

Jorge Silva presidente do Famalicão até 2023

Jorge Silva foi reconduzido na presidência do Futebol Clube de Famalicão. No ato eleitoral que decorreu esta quinta-feira, o dirigente foi reeleito com 95,8% dos votos (159 votos) para um mandato que se estenderá até 2023. Na Mesa da Assembleia Geral foi reconduzido Rui Maia, tal como André Vieira de Castro no Conselho Fiscal.

A assembleia eleitoral decorreu no auditório da Universidade Lusíada, polo de VN Famalicão, e a sufrágio houve apenas uma lista, liderada por Jorge Silva.

Jorge Silva leva projeto de continuidade e novas modalidades para o novo mandato

Na assembleia geral eleitoral, marcada para esta quinta-feira, o atual presidente do FC Famalicão será reeleito para mais um mandato. Às eleições, que decorrem entre as 18 e as 22 horas, no auditório da Universidade Lusíada – polo de Famalicão, apenas candidata-se uma lista, liderada por Jorge Silva que aposta «num projeto de continuidade, sempre com o foco na formação, no futebol feminino e no reforço das infraestruturas da Academia».

Uma das novidades do próximo mandato será a inclusão de novas modalidades, avança Jorge Silva, em declarações a CIDADE HOJE. O dirigente, sem revelar quais, assume que «há já vários contactos» e que os novos projetos desportivos «terão de ser, necessariamente, vencedores».

Acompanham Jorge Silva na direção, Ricardo Costa (vice-presidente/diretor geral) e os vice-presidentes Carlos Sampaio (área financeira), Paulo Figueiredo (formação), Luís Miguel Costa (marketing, comunicação e sócios), Filipe Silva (futebol feminino) e Marco Carvalho (modalidades). Na Assembleia Geral Rui Maia mantém, também, a presidência, tendo como vice-presidentes Mário Machado e Mário Almeida. Carla Seiceira é a secretária. Também no Conselho Fiscal não há alterações na presidência, a cargo de André Vieira de Castro que tem como vogais João Carvalho e Avelino Magalhães.

FC Famalicão «preparado» para o Benfica

O FC Famalicão joga, este sábado, no Estádio da Luz, frente ao Benfica, líder da classificação. O conjunto treinado por João Pedro Sousa, que ocupa a terceira posição, tem pela frente «uma tarefa complicada, contra a equipa que mais golos marca e menos sofre no campeonato. Mas estamos preparados para as dificuldades», avisa.

O treinador vê o adversário «como o mais competente do campeonato, assim o diz a classificação. Vamos encontrar um coletivo muito forte, recheado de individualidades de muita qualidade, bem treinado e com um jogo que cria muitas dificuldades aos adversários».

Para enfrentar o Benfica «montamos um plano de jogo que não foge à nossa identidade. Apesar dos últimos resultados não serem os mais favoráveis, sinto que estamos mais seguros do nosso jogo», reconhece, embora não esconda os problemas defensivos. Os erros que têm ditado golos «são coletivos», porque têm a ver «com o momento em que perdemos a bola. É tudo uma questão de equilíbrio. Temos de manter as nossas dinâmicas ofensivas, mas quando perdermos a bola temos que estar preparados para evitar problemas».

Ante o Benfica «vamos manter a nossa identidade», promete o treinador do Famalicão. Além do mais, João Pedro Sousa recorda que, ao cabo de 13 jornadas, o Famalicão já teve saídas difíceis (Guimarães, Sporting, Braga e Porto) e só perdeu no Estádio do Dragão.

Sobre o trabalho das equipas de arbitragem e VAR nos últimos jogos, contra os quais se insurgiu, esta semana, a SAD do clube, João Pedro Sousa não comentar. No entanto, «não gosto de ver jogos parados cerca de 6 minutos, como aconteceu no último jogo para análise do VAR. O árbitro erra, claro que sim. Tal como eu e os jogadores. Aceito o erro do árbitro, do VAR nem tanto», esclarece.

Most Popular Topics

Editor Picks