Farmácias de Famalicão podem alterar horário de funcionamento

No decurso do atual quadro de pandemia pelo novo coronavírus, as farmácias de Vila Nova de Famalicão acabam de emitir um comunicado no qual dão conta, entre outras medidas, da possível alteração do horário de funcionamento e do número de utentes dentro dos espaços.

O comunicado, assinado por Hélder Mesquita, delegado da Associação Nacional das Farmácias, é o seguinte:

COMUNICADO
No seguimento da declaração de pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como resultado da infeção pelo novo Coronavírus 2019 (SARS-CoV-2), agente causa da COVID-19 e de acordo com a orientações técnicas para farmácias emitida pelo INFARMED no passado dia 13 de Março, as farmácias de Vila Nova de Famalicão, para poderem continuar a assegurar devidamente a assistência farmacêutica aos famalicenses informam:

1) O horário das farmácias poderá sofrer alterações. Estas alterações serão utilizadas para limpeza, arejamento e desinfeção mais cuidadosa da zona de atendimento aos utentes. No entanto, existirá uma farmácia de serviço permanente 24 h para garantir o acesso interrupto ao medicamento por parte da população.

2) Será condicionado o número de utentes dentro da farmácia de acordo com a disponibilidade de colaboradores e área da farmácia esperando os outros utentes no exterior da farmácia pela sua vez.

3) Cada uma das farmácias poderá, se julgar necessário, passar a fazer o atendimento apenas pelo postigo de atendimento noturno.

4) O acesso a serviços farmacêuticos, nomeadamente determinações de parâmetros bioquímicos e a administração de medicamentos injetáveis e vacinas poderá estar limitado, pois exige um contacto mais próximo com o utente.

5) Recomendamos que evite deslocações desnecessárias à farmácia.

6) Utentes Idosos ou com doenças devem pedir a familiares para se deslocarem à farmácia

Os Famalicenses podem contar connosco, pois há luzes que nunca se vão apagar: as Farmácias Famalicenses.

Associações de doentes alertam para “realidade assustadora” de falta de medicamentos

Na carta, a que a agência Lusa teve acesso, as associações de doentes que integram a Convenção Nacional de Saúde referem, em especial, os medicamentos para o cancro, lamentando a demora na aprovação de medicamentos inovadores.

As associações, que pedem uma reunião urgente ao Infarmed – Autoridade do Medicamento, sublinham que consideram inconstitucional qualquer barreira ou limitação no acesso a tratamentos.

As associações de doentes referem também que têm sido contactadas nos últimos dias por “vários doentes preocupados com o agravar do seu estado de saúde”, apontando a falta de medicamentos nas farmácias e também barreiras no acesso à fármacos inovadores por falta de aprovação ou autorização do Infarmed.

Contactada pela agência Lusa, a Autoridade Nacional do Medicamento afirmou que recebeu a carta e que já agendou uma reunião com estas associações.

Most Popular Topics

Editor Picks