Trezentos jovens em reflexão sobre o Dia da Europa

A Câmara Municipal de Famalicão assinala o Dia da Europa, que se comemora no sábado, dia 9, com uma reflexão sobre o tema “A participação juvenil em tempos de distanciamento social”.

Desta sexta-feira a domingo cerca de 300 jovens participam neste debate, sempre através de plataformas online. Foram 19 fóruns de discussão, envolvendo jovens do 8.º ao 12.º anos, dos Agrupamentos de Escolas e Escolas Profissionais de Famalicão.

Nestes fóruns, promovidos pelo programa “Ser Europa”, do pelouro da Educação, serão discutidos os deveres e os direitos dos jovens europeus no atual contexto, as mudanças a que foram obrigados e os ajustamentos que estão a ser feitos e que cada um teve que passar. Os debates são orientados pelos técnicos do programa “Ser Europa”, professores convidados e antigos jovens do programa que se encontram agora a trabalhar ou na Universidade e são considerados modelos de envolvimento social. Em alguns grupos estarão presentes jovens que estão em Portugal a fazer Serviço Voluntário Europeu e envolvidos em projetos do Corpo Europeu de Solidariedade.

Os vários fóruns de discussão darão origem a um documento comum que será partilhado com as associações de estudantes do concelho de Vila Nova de Famalicão.

Nas palavras do vereador da Educação, Leonel Rocha, «é fundamental que no atual contexto de pandemia, em que se exigem respostas europeias ao nível da solidariedade entre países, que os jovens sejam envolvidos e auscultados».

Apesar da atual situação de confinamento, o programa Ser Europa manteve a sua capacidade de resposta. Todos os grupos de capacitação do projeto que trabalham a partir dos princípios da Pedagogia Participativa e Educação para a Cidadania Global continuam a reunir de forma semanal a partir das plataformas online. Assistiu-se, inclusive, a uma maior participação dos jovens a quem o projeto chega.

Este trabalho tem sido feito em coordenação com os Agrupamentos de Escolas, Escolas Profissionais e restantes parceiros institucionais do programa.

Junta de Gavião protege população e empresta tablets a alunos

A Junta de Freguesia de Gavião distribuiu pelas escolas e jardim de infância da freguesia equipamento de proteção (viseiras) para melhorar a proteção individual e preparar a comunidade para a nova fase da pandemia que vai iniciar um período de desconfinamento gradual.

Investimento na educação

O executivo de Gavião, os docentes da Escola Primária e a Associação de Pais adquiriram 12 tablets e 2 equipamentos de Internet que serão cedidos aos alunos sem meios informáticos para acompanharem as aulas online.

Covid-19: Escolas estão a preparar planos de contingência

“Temos até segunda-feira para entregar os planos de contingência por causa do novo coronavírus. Até ao momento este é um assunto que ainda não surtiu qualquer stress nas escolas”, disse à Lusa Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP).

Filinto Lima lembrou que esta não é a primeira vez que as escolas têm de fazer planos de contingência por causa de uma epidemia de gripe: Em 2009, a pandemia da Gripe A (H1N1) também obrigou os diretores a desenhar um plano de intervenção.

“Nós temos o apoio do centro de saúde, se precisarmos, por isso não é complicado”, garantiu, explicando que esses planos vão definir regras como os procedimentos a tomar no caso de aparecer alguém com sintomas, quais os espaços que devem ser usados e para onde devem ser reencaminhadas as pessoas para ficarem em isolamento.

Filinto Lima lembrou ainda que as escolas têm estado atentas ao fenómeno e têm desenvolvido sessões de esclarecimento para falar sobre o vírus com alunos, funcionários e professores. “É importante que as pessoas não entrem em pânico”, defendeu, referindo o caso daquela que ficou conhecida como Gripe A, que provocou mais medo do que doentes.

Greve fecha várias escolas de Famalicão

A greve da função pública está a afetar o funcionamento de várias escolas do concelho. Saiba quais são os estabelecimentos de ensino que estão encerrados ou a funcionar parcialmente.

Estabelecimentos de ensino encerrados: EB n.º 1 de Ribeirão; EB Esmeriz; EB Louredo, Calendário; EB S. Miguel-O-Anjo, Calendário, jardim de infância Gondifelos; EB Outiz; ES Camilo Castelo Branco; EB Júlio Brandão; EB Antas; EB Landim; EB Carreira; EB Oliveira S. Mateus; EB Delães; EB Oliveira Santa Maria.

A funcionar parcialmente, estão a Nuno Simões, EB Cabeçudos e EB Bairro

As sedes de agrupamento, D. Sancho, Ribeirão, Pedome, Padre Benjamim Salgado e D. Maria II estão abertas, embora haja registos de professores e auxiliares que aderiram à greve.

 

Greve da função pública deixa alunos em casa

A greve da função pública está a afetar o funcionamento de várias escolas do concelho. No agrupamento de escolas Camilo Castelo Branco, a escola sede e a Júlio Brandão, estão encerradas. As restantes escolas sede de agrupamento, D. Sancho, Ribeirão, Pedome, Padre Benjamim Salgado e D. Maria II estão abertas, embora haja registos de professores e auxiliares que aderiram à greve.

Ao nível do primeiro ciclo, acontece o mesmo. Ou seja, há também algumas escolas encerradas por falta de professores e auxiliares.

Most Popular Topics

Editor Picks