Famalicão: Secretário de Estado admite transitar de ano alunos que não frequentaram disciplina de Cidadania

O Secretário de Estado Adjunto da Educação, João Costa, admitiu, na Rádio Renascença, que é «vontade do Ministério da Educação» que os alunos famalicenses que não frequentaram a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento transitem de ano.

Recorde-se que os pais decidiram que os filhos (do 6.º e 8.º anos) não frequentariam a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, por entenderem que os conteúdos dessa disciplina compete aos pais e não ao Estado. Pelas regras, porque não frequentaram essa disciplina, os alunos foram reprovados, embora tenham boas notas às outras disciplinas.

Entretanto, os pais colocaram uma providência cautelar para travar a decisão de reprovar os alunos. Providência cautelar que foi aceite, logo os alunos já puderam matricular-se no ano respetivo. Foi uma decisão suspensiva, porque o processo ainda decorre no Tribunal Administrativo de Braga.

Manuel Braga da Cruz, antigo reitor da Universidade Católica Portuguesa e promotor de um manifesto em «defesa das liberdades de educação» congratulou-se com esta decisão do Secretário de Estado.

No debate da Renascença, o professor Universitário sugeriu que este tema possa ser um dia analisado pelo Tribunal Constitucional; hipótese que o Secretário de Estado considerou possível.

Núcleo da Iniciativa Liberal promove primeiro evento público em Famalicão

O Núcleo de Famalicão da Iniciativa Liberal promove, esta quinta-feira, às 18h30, a iniciativa “Esplanada Liberal” que irá decorrer no Parque da Juventude.

Um evento informal aberto a todos os famalicenses que queiram conhecer a Iniciativa Liberal. Porém, há um tema em discussão que se chama “Liberdade de Escolha na Educação”.

Este é o primeiro evento do Núcleo de Famalicão na Iniciativa Liberal após a sua formação no dia 4 de julho. Os dirigentes do Núcleo esperam suscitar a discussão, especialmente em torno da educação, que consideram uma área importante da sociedade.

Conferência Cidade Hoje: O impacto da covid-19 no ensino

Na noite desta sexta-feira, a partir das 21 horas, Cidade Hoje retoma o ciclo de conferências/debates para analisar as consequências e perspetivas futuras resultantes do atual quadro pandémico Covid-19

Desta feita, vamos falar do Ensino e da forma como os seus protagonistas se adaptaram a uma realidade que determinou, por exemplo, a conjugação de aulas à distância e presenciais.

Marco Magalhães, chefe de divisão da Educação na Câmara Municipal; Helena Pereira, diretora do Agrupamento de Escolas D. Sancho I; Amadeu Dinis, diretor da Escola Profissional CIOR; João Ruivo Meireles, do Colégio Machado Ruivo; e Antónia Oliveira, presidente da Federação Concelhia de Associações de Pais de Vila Nova de Famalicão, são os oradores desta iniciativa que decorre a partir das 21 horas, desta sexta-feira, e que pode acompanhar em direto na página do Facebook Cidade Hoje.

MyMachine nomeado para “Óscar” da Educação

O Projeto MyMachine foi nomeado para o “The world’s best education innovations for the WISE 2020 award (Word Innovation Summit Award)”, considerado os “óscares” internacionais da Educação.

A notoriedade internacional do projeto tem crescido e, para além desta recente nomeação, foi também selecionado em San Diego, nos Estados Unidos da América, como finalista na categoria “Educação e Recursos Humanos” do prémio Katerva, considerado pela Agência Reuters como o equivalente ao “Prémio Nobel” da sustentabilidade, reconhecendo as melhores ideias com impacto social.

Criado na Bélgica, o projeto está implementado em Portugal em três municípios, um dos quais Vila Nova de Famalicão onde se têm desenvolvido como um projeto educativo promotor da criatividade e interação entre os níveis de ensino, desde o 1º ciclo até à Universidade e Ensino Profissional.

Em Vila Nova de Famalicão, o MyMachine envolve, este ano letivo, cerca de 500 alunos, dando aos alunos do 3º ano de escolaridade a oportunidade de desenharem a máquina que resolva um problema do dia-a-dia. Numa segunda fase foram eleitas as 7 máquinas que, representando os 7 agrupamentos de escolas, serão, agora, construídas com a ajuda dos alunos da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão, das escolas profissionais FORAVE e da CIOR, da Didáxis, do INA, e do ensino profissional dos agrupamentos de escolas D. Sancho I, Camilo Castelo Branco e Padre Benjamim Salgado.

Desde o dia 1 de abril, a equipa do MyMachine Portugal está a implementar formas de mostrar o trabalho realizado, na sua página do Facebook. Todas as terças, quintas e domingos sai o desenho de uma máquina, um desafio, vídeos de trabalho ou visitas realizadas nos três concelhos portugueses (Famalicão, Óbidos e Campo Maior) que trabalham o projeto.

Programa Acompanhar continua a apoiar 613 crianças e jovens

Durante o Estado de Emergência, o Programa Acompanhar manteve o acompanhamento a 613 crianças e jovens, com respostas de proximidade como o apoio ao estudo, acompanhamento da situação social das famílias, encaminhamento para as entidades competentes e ajuda aos pais no apoio pedagógico aos filhos.

Este trabalho de proximidade traduziu-se, por exemplo, na entrega de trabalhos de casa ao domicílio, contactos semanais para averiguar a situação social e familiar, etc.

Recorde-se que o Programa Acompanhar é de capacitação cidadã de grupos infantis e juvenis e pertence ao Pelouro da Educação do Município de Famalicão.

Logo que foi decretado o encerramento das escolas, os grupos de capacitação e os programas de tutoria individualizada e grupal foram redimensionados e passaram a ser geridos à distância através de teleconferência e telefone e em mais de 20 situações manteve-se o trabalho presencial devido à inexistência de meios de comunicação à distância funcionais.

Com o regresso do 3.º período escolar, em articulação com os Agrupamento de Escolas e Escolas Profissionais, foi possível melhorar as respostas de capacitação à distância, fruto da disponibilização de mais equipamentos informáticos e soluções de concetividade online e mantiveram-se as respostas de proximidade, nomeadamente nos contextos de maior risco de exclusão como são os Complexos de Habitação Social e alguns aglomerados populacionais do concelho mais fustigados por bolsas de pobreza.

Plataforma + Cidadania estendida à educação Pré-escolar

A Plataforma +Cidadania, disponível em maiscidadania.cim-ave.pt passa a estar também disponível para a Educação Pré-Escolar, anuncia o município de Famalicão, autor desta plataforma juntamente com a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave.

Destinada a crianças do pré-escolar e 1º Ciclo de Ensino Básico, encarregados/as de educação e docentes, esta ferramenta foi criada com o objetivo de prevenir e reduzir o abandono escolar precoce e de promover um espaço de aprendizagem online e seguro, dinâmico e interativo, de partilha de ideias e experiências, no âmbito do PIICIE – Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Ave.

Ao aceder a maiscidadania.cim-ave.pt encontram-se várias áreas e funcionalidades. Esta plataforma assume-se como um espaço seguro de aprendizagem, colaboração e partilha, unindo a comunidade educativa e contribuindo como um recurso adicional para o processo de ensino/aprendizagem, através de um ambiente facilitador de aprendizagem, no qual se aprende brincando, ao ritmo individual de cada utilizador/a, e de forma criativa.

Most Popular Topics

Editor Picks