Ministro não dorme a pensar nos problemas das empresas

«Todos os dias tenho dificuldade em adormecer ao pensar no conjunto de empresas que estão nestas dificuldades, nos trabalhadores afetados por medidas e no que podemos fazer, sempre sabendo que nunca vamos chegar a toda a gente e cobrir tudo», disse o Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Siza Vieira, em declarações ao ECO.

O governante reconhece que «as microempresas em particular têm reservas de caixa muito insuficientes, têm dificuldade em períodos longos com quebra de faturação».

Pedro Siza Vieira anunciou que o Banco de Fomento já está a funcionar e apresenta linhas de apoio para as empresas que devem estar disponíveis ainda este mês.

Uma das linhas, de 750 milhões de euros, destina-se à indústria exportadora, considerada estratégica, com possibilidade de conversão de 20% do crédito como subsídio a fundo perdido, consoante a manutenção de postos de trabalho. A outra linha de crédito foca-se nas empresas de eventos. Estão disponíveis 50 milhões, com possibilidade de 20% como subsídio a fundo perdido.

A segunda conferência Cidade Hoje analisa o impacto da covid-19 no tecido empresarial e económico

Na noite desta quinta-feira, a partir das 21 horas, a Sala Fogo dos BV Famalicenses recebe a segunda conferência Cidade Hoje. Desta feita, o painel de convidados vai analisar o impacto da covid-19 no tecido empresarial e económico.

Augusto Lima, vereador da Economia; Fernando Xavier, presidente da ACIF; Braz Costa, diretor-geral do Citeve; Mário Jorge Machado, presidente da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal; e Nuno Ribeiro, gerente do Intermarché, são os convidados desta sessão que pode acompanhar em direto na página do Facebook Cidade Hoje.

CDS-PP promove debate sobre respostas à crise do covid-19

A concelhia do CDS-PP promove, esta terça-feira, um debate sobre “A resposta do Poder Local. Da crise sanitária às questões económicas e sociais”.

O debate está marcado para as 21h30, com transmissão via Facebook.com/cdspp.famalicao/.

Para a analisar o tema foram convidados especialistas em saúde pública e proteção civil, mas também deputados e autarcas do partido que lideram Câmaras Municipais, como Ponte de Lima, Oliveira do Bairro, Vale de Cambra, etc.

O objetivo é mostrar os diferentes graus de resposta ao nível local, e também tornar mais claras as dificuldades sentidas nas regiões do Continente e Ilhas.

“E agora? Que economia depois da pandemia” com Pires de Lima

António Pires de Lima, economista e ex-Ministro com a pasta da economia, é o próximo convidado da Concelhia do CDS, nos encontros online que tem promovido.

A iniciativa, com o tema “E agora? Que Economia depois da pandemia”, decorre esta terça-feira, a partir das 21h30, na plataforma zoom e pode ser acompanhada em direto na página da Concelhia do CDS-PP no Facebook.

Para além de Pires de Lima, o debate conta, entre outros, com Paulo Núncio, advogado e ex-Secretário de Estado dos assuntos fiscais; de Adolfo Mesquita Nunes, ex-Secretário de Estado do Turismo; de Augusto Lima, vereador na Câmara de Famalicão com os assuntos económicos; de Xavier Ferreira, presidente da ACIF; e de Nuno Melo, eurodeputado.

A “nova economia” segundo Augusto Lima

A próxima sessão de “Segundas na Sede”, iniciativa da concelhia social democrata, tem como convidado Augusto Lima, vice-presidente do partido e vereador da Economia, Empreendedorismo e Inovação da Câmara Municipal.

A conversa online está agendada para esta segunda-feira, dia 27 de abril, às 21 horas, e terá como tema “Nova Economia: estratégia e resultados”. Trata-se de uma reflexão sobre o impacto que a pandemia de COVID-19 está já a ter na economia e sobre a forma como as empresas se estão a adaptar ao atual contexto.

Esta sessão volta a decorrer na plataforma Zoom, mas com inscrição prévia e com número limitado de participantes, sendo transmitida em direto na página de Facebook do PSD de Vila Nova de Famalicão.

Recorde-se que a conversa da passada segunda-feira, que marcou o regresso das “Segundas na Sede”, foi interrompida devido a um ataque de um hacker com a exibição de conteúdos inapropriados.

Em virtude desta situação, o PSD de Vila Nova de Famalicão procedeu a algumas alterações no funcionamento da iniciativa, garantindo assim que esta se realizará com redobradas condições de segurança.

PCP defende continuidade da feira e do mercado

A concelhia do PCP recomenda ao executivo municipal uma série de medidas de prevenção à infeção pelo covid-19, e também algumas de incentivo à economia local.

Através do seu deputado na Assembleia Municipal, Daniel Sampaio, diz que é preciso manter a feira semanal e o mercado em funcionamento, com o cumprimento das devidas medidas de distanciamento, por entender que estes espaços são a oportunidade para estes pequenos comerciantes e produtores escoarem os seus produtos.

O PCP propõe também a desinfeção dos espaços públicos, nomeadamente transportes, paragens, instalações públicas, contentores, zonas de maior passagem, etc. Recomenda que sejam criadas condições e fornecido o material necessário para que os alunos que recorrem às refeições diárias as possam levar para casa em regime de take-away.

Acrescenta que o material de proteção individual, como máscaras, luvas batas, deve ser entregue pelas autoridades sanitárias. O PCP condena, assim, o PS por ter andado a distribuir máscaras na feira semanal, uma atitude que o PCP classifica de «populismo» e «oportunismo eleitoralista».

Além da defesa da saúde e da economia local, o PCP diz que é necessário defender os direitos laborais. Este partido mostra-se atento aos «abusos» da parte dos empresários e promete denunciar situações de despedimento, férias forçadas, propostas de banco de horas e de lay-off, etc.

Most Popular Topics

Editor Picks