Região: Calor e risco elevado de incêndio

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera lançou um aviso de alerta para risco muito elevado de incêndio em vários distritos, incluindo Braga. As temperaturas estão acima dos 30 graus e amanhã podem chegar mesmo aos 35 graus em Famalicão.

O risco elevado de incêndio vai manter-se até ao fim de semana. Tenha cuidado e não faça fogueiras ou queimadas ou outro tipo de comportamentos que possam causar incêndio. Mantenha-se alerta, beba líquidos e, se puder, evite as horas de maior calor.

 

Famalicão com risco elevado de incêndio

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera coloca o distrito de Braga em risco muito elevado de incêndio. Isto devido às temperaturas máximas muito elevadas, próximo dos 35 graus, e a um grau de humidade muito reduzido. É recomendado beber líquidos, evitar a exposição ao sol, e usar proteção.

É proibido fazer queimadas, usar foguetes, fazer pequenas fogueiras ou usar grelhadores em espaço rural. É preciso um reforço das cautelas para evitar os incêndios.

GNR apanha vinte e seis em flagrante delito

Na semana de 16 a 22 de dezembro, em ações que visaram a prevenção e o combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, o Comando Territorial da GNR de Braga deteve 26 pessoas em flagrante delito, oito das quais por condução sob o efeito do álcool; quatro por condução sem habilitação legal; e duas por posse ilegal de arma.

Registaram-se 227 acidentes, dos quais resultaram um morto, dois feridos graves e 65 feridos leves.

Durante este período foram apreendidos 1519 artigos contrafeitos; nove armas de fogo; 2324 munições; e três facas.

Candidato do PSD acusa governo de não investir no Hospital de Famalicão

Jorge Paulo Oliveira acusa o Governo de discriminar Famalicão no âmbito da saúde. O candidato do PSD pelo distrito de Braga diz que falta apoio por parte do Ministério da Saúde para a criação da Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente no Hospital de Famalicão, obra orçada em 300 mil euros.

O social-democrata fala em discriminação do Governo porque o Ministério da Saúde anunciou, no âmbito do Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS), um investimento na ordem dos 5,3 milhões de euros, destinado à melhoria de infraestruturas e equipamentos do Hospital de Santo Tirso.

Recorde-se que as unidades hospitalares de Famalicão e Santo Tirso compõem o Centro Hospitalar do Médio Ave.

A criação da Clínica da Mulher, da Criança e do Adolescente é um investimento da responsabilidade do Ministério da Saúde, que o Ministério da Saúde se recusou a fazer invocando indisponibilidade financeira, a mesma que não faltou para a outra unidade do mesmo Centro Hospitalar, mas situada num outro município, alinhado politicamente com o Governo.

O famalicense acrescenta ainda que «esta atitude discriminatória do Governo para com Vila Nova de Famalicão não é isolada, muitas outras ocorreram ao longo dos últimos quatro anos», denuncia.

Esta clínica fica nas instalações das antigas urgências do Hospital de Famalicão, onde já existem alguns serviços das áreas da ginecologia e obstetrícia. A sua construção vai concretizar-se com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que comparticipará a obra em 150 mil euros e com o apoio das empresas e dos empresários da região.

Most Popular Topics

Editor Picks