Famalicão: Recolha de bens alimentares a favor da Dar as Mãos

O Leo Clube e o Lions Clube de Vila Nova de Famalicão realizam este sábado, dia 11 de julho, entre as 11h00 e as 12h30, uma recolha de alimentos a favor da Associação Dar as Mãos.

A sede do Lions Clube estará de portas abertas para receber todos aqueles que tenham algo para dar.

De forma a que a recolha decorra com a maior segurança, o Lions pede que se utilize máscara no acesso à sede e que as pessoas permaneçam nas instalações somente o tempo necessário.

A sede do Lions Clube é na Alameda Luís de Camões, 21 3.º andar (edifício ao lado da igreja Matriz antiga, por cima das instalações da Segurança Social)

Associação dar as Mãos: «Trabalhamos para que possamos dormir de consciência tranquila»

Apesar destes tempos de isolamento social, a Associação Dar as Mãos continua o seu trabalho de auxílio a famílias e pessoas sem-abrigo. A associação liderada por Agostinho Fernandes abre a sede todos os dias das 16 às 18 horas, para responder a todas as solicitações e ocorrências. Os beneficiários, que dispõem de um contacto móvel com a associação, não têm acesso ao interior das instalações, recolhendo os bens numa área criada para o efeito; outros bens continuam a ser entregues a famílias carenciadas por voluntários e por pessoas indicadas pelas Juntas de Freguesia.

Mantendo-se o Estado de Emergência por muito mais tempo, Agostinho Fernandes confia que a associação é capaz de dar resposta a todas as solicitações, mas abre portas a beneméritos que a queiram ajudar particularmente neste período tão difícil.

Confira a entrevista na página 18, da edição online do Jornal CIDADE HOJE desta semana.

Dar as Mãos quer casa para os sem-abrigo

A Associação Dar as Mãos tem projetado para 2020 o início da construção de uma Casa Abrigo para acolher cerca de 15 sem-abrigo. O futuro edifício terá, também, espaços para oficinas onde os utentes poderão ocupar o seu tempo.

Ainda sem terreno ou casa onde possa fazer crescer este projeto, a associação já reservou 100 mil euros para esta obra, anunciou Agostinho Fernandes na tarde desta quinta-feira em conferência de imprensa.

Outra das novidades avançadas pelo presidente da instituição é a continuação da poesia na cidade, projeto que venceu, em 2016, o Programar em Rede da Câmara Municipal

Na conferência de imprensa desta quinta-feira, o dirigente Bacelar Ferreira anunciou que no próximo ano a Dar as Mãos prevê rendimentos de 300 mil euros e despesas de 270 mil euros.

Ainda no encontro com os jornalistas foi apresentada a Antologia de Poetas Famalicenses que resulta do projeto A Poesia Invade a Cidade.

Most Popular Topics

Editor Picks