Professora da escola de S.Miguel o Anjo cativa os alunos antes das aulas com ritual

Uma professora da Escola Básica de S.Miguel o Anjo, na freguesia de Calendário, em Vila Nova de Famalicão, decidiu começar as aulas de forma diferente.

Os alunos, sempre que chegam à porta da sala, são convidados a escolher como querem ser recebidos pela professora.

O objetivo é transmitir um sentimento de positividade às crianças, fazendo com que elas gostem de vir à escola.

 

As mesma técnica já havia sido utilizada também por uma professora dos Estados Unidos, o ano passado.

Dia da Alimentação: Pres. da Câmara de Famalicão almoça com as crianças em Vilarinho das Cambas

Nesta quarta-feira assinalou-se o Dia Mundial da Alimentação.

Comer bem e saudável é uma preocupação da autarquia famalicense e, por isso, desde 2016 que pelo menos uma vez por mês, é servida uma refeição vegetariana nas 60 escolas do 1.º ciclo e jardins de infância do concelho, abrangidas pelo serviço de refeições do município, para além da fruta que é fornecida duas vezes por semana a todos os estabelecimentos de ensino até ao 1º ciclo (incluindo pré-escolar).

Para assinalar a data, o Presidente da Câmara Municipal de Famalicão escolheu almoçar com as crianças da Escola Básica de Vilarinho das Cambas.

A refeição terminou com uma peça de fruta e alguns ensinamentos passados pelos mais novos, escreveu Paulo Cunha no facebook.

https://www.facebook.com/paulocunha.famalicao/photos/a.470545506320261/3155859941122124/?type=3&__xts__%5B0%5D=68.ARDNfBqoAaTt2XLQknThBxX_Rncbim0EX0vUs1T65tOENW5x-gwHvUXPxWPyAoCo45eyzE5bO22I_HJNUkTTXAg1EbhB7-TeHVMD2gWa7ySG8kBCh-O9_wC9ScnOodQ0CdBS_Xciou7wLzYHBXpEL2MJ0JHS4Cs4e4zHJjoeEc1MBNhThInwKn3Z_RAWRg7owkI54K7DkUpnD4SAKjnEVV6a7YAR1onamOrXH7nZClAFqHDarWUDqR5i5ntnYu927dbcmTyu8S_ZpNAgTgr5dULWXrU0O9mej02WbliLgSuMM0wEQ50WfUeE1NhXAqzaXccPMVSZlNy1dkrDVEOI7PL1vr7nY05fJaY3MEbk60nt1hACL6U9U9U&__tn__=-R

 

Os almoços nas cantinas são uma prática recorrente do autarca e restante equipa.

A medida tem como objetivo a supervisão das refeições que estão a ser servidas às crianças do concelho.

 

UNICEF Portugal começa campanha para ajudar bebés prematuros em todo o mundo

Em comunicado, a UNICEF Portugal adianta que a campanha começa hoje e será divulgada nas televisões e na Internet, através de um vídeo que conta a história da bebé ‘Blessing’ (Bênção, na tradução para português), nascida prematuramente, na Tanzânia, e que “a UNICEF ajudou a salvar através de uma Unidade de Cuidados Intensivos de Neonatologia”.

De acordo com a organização, a campanha vai decorrer entre hoje e 27 de outubro e todas as formas de contribuição estão disponíveis na página da Internet da UNICEF Portugal.

Dados da UNICEF revelam que anualmente morrem 2,6 milhões de bebés antes de completarem um mês de idade, enquanto outros 2,6 milhões já nascem mortos.

“Mais de 80% das mortes de bebés recém-nascidos acontecem por prematuridade, complicações durante o parto e infeções como sépsis, meningite e pneumonia. São milhões de vidas que podiam ser salvas todos os anos se estas mães e os seus bebés tivessem acesso aos cuidados necessários, a uma boa alimentação e a água potável”, refere a UNICEF.

Com os donativos angariados, a UNICEF planeia criar e reforçar unidades de cuidados intensivos de neonatologia limpas e funcionais, formar equipas médicas em situação de emergência e triagem adequada durante visitas pré e pós-natais, bem como adquirir equipamento e medicamentos, nomeadamente aquecedores elétricos para bebés e máquinas de respiração de oxigénio.

O dinheiro angariado vai também servir para prestar apoio psicológico às famílias dos bebés prematuros.

Leite para crianças alérgicas comparticipado a 100% mas só com receita de pediatras do SNS

Segundo a portaria hoje publicada em Dário da República, a comparticipação do Estado às fórmulas de leite para crianças alérgicas depende de prescrição médica.

A prescrição só pode ser feita por médicos especialistas em pediatria e nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde, sendo dispensadas exclusivamente nas farmácias de rua.

Para que esta medida entre completamente em vigor, o Ministério da Saúde ainda terá de aprovar a lista com as fórmulas elementares que se destinam especificamente a crianças com alergia à proteína do leite de vaca.

As fórmulas de leite que podem ser comparticipadas a 100% devem ser nutricionalmente completas e especificamente para crianças com sinais graves de alergia à proteína do leite de vaca ou a crianças que mantenham esses sinais mesmo depois de usarem fórmulas extensamente hidrolisadas.

Para a inclusão dessas fórmulas nessa lista, os pedidos devem ser feitos à Autoridade do Medicamento — Infarmed, que tem 20 dias para apreciar o pedido.

A alergia às proteínas do leite de vaca é a alergia mais frequente na primeira infância e é diagnosticada geralmente nos primeiros meses de vida. A principal consequência desta alergia é a malnutrição progressiva, que pode afetar o crescimento e desenvolvimento da criança. Há ainda risco de morte durante um período de anafilaxia.

GNR reforça fiscalização ao cinto de segurança, cadeirinhas de crianças e uso de capacetes

A GNR vai reforçar a fiscalização, a partir de segunda-feira, ao uso de cintos de segurança, cadeirinhas para crianças e dos capacetes para promover “comportamentos mais seguros” e “diminuir a gravidade” dos acidentes, indicou hoje a corporação.

A operação “de fiscalização intensiva”, que se chama “Proteção máxima, risco mínimo, vai decorrer até 15 de setembro em todo o país, refere a Guarda Nacional Republicana, em comunicado.

A corporação destaca que a operação tem o objetivo de “promover comportamentos mais seguros por parte dos condutores e ocupantes dos veículos e diminuir a gravidade das consequências dos acidentes de viação”.

Segundo a GNR, o cinto de segurança e o sistema de retenção para crianças (SRC) têm por finalidade impedir a projeção dos ocupantes, minimizando a gravidade dos ferimentos, em caso de acidente de viação, enquanto o capacete constitui o principal dispositivo de segurança para os condutores das motas e tem por função absorver parte da energia do impacto, estimando-se que o uso seja responsável por evitar 50% das mortes em desastres.

A GNR detetou, em 2018, cerca de 19.000 condutores que não usavam o uso do cinto de segurança, ou estavam a utilizá-lo incorretamente, 1.446 por não utilização das cadeirinhas para crianças e 936 por não utilizarem capacete durante a condução de motas.

Este ano e até ao dia 31 de agosto, a GNR detetou quase 16.000 mil condutores que não usavam o cinto de segurança ou as cadeirinhas para crianças e 638 condutores de motas que não utilizavam o capacete, além de terem sido detidos 739 condutores por não terem habilitação legal para conduzir este tipo de veículos.

Durante a operação, a GNR vai alertar os condutores para “a importância da utilização dos dispositivos de segurança passiva, especialmente para os condutores de veículos de duas rodas a motor”, tendo em conta que constituem um grupo de risco pelas consequências dos acidentes serem normalmente graves devido à menor capacidade de proteção em caso de colisão ou despiste.

Presidente da Câmara vai plantar um carvalho em conjunto com 50 crianças

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai assinalar o Dia Mundial da Árvore, esta quarta-feira, 21 de março, com a plantação simbólica da árvore número cinco mil, no âmbito do projeto “25 mil árvores até 2025”. Acompanhado por cerca de meia centena de crianças da Escola de Quintão, de Arnoso Santa Eulália, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, vai plantar, pelas 15h00, um Carvalho Alvarinho – Quercus róbur – no Parque de Sinçães, junto ao Skate Park.

Refira-se que o projeto “25 mil árvores até 2025” promovido pela autarquia famalicense tem como objetivo reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras. O projeto que arrancou em setembro 2016 já envolveu vários milhares de crianças do concelho na plantação de árvores e em ações de sensibilização.

As árvores autóctones são uma aposta deste projeto, nomeadamente carvalhos, medronheiros, castanheiros, loureiros, azinheiras e sobreiros entre outros.

A plantação da árvore cinco mil representa também o culminar de uma jornada inteiramente dedicada à natureza, através da concretização da 1.ª Rota pela Floresta – Eco-escolas. A iniciativa que conta com a colaboração de diversas escolas e instituições irá levar à plantação de árvores autóctones em vários espaços do concelho, assim como à passagem de testemunhos assentes em compromissos dos vários intervenientes envolvidos, que assumirão um futuro ambientalmente mais sustentável.

A Rota pela Floresta arranca bem cedo na Escola Básica Integrada Vale do Este e termina no Parque de Sinçães.

Most Popular Topics

Editor Picks