Famalicão: ENIF instala abrigo com gel desinfetante

O abrigo de transportes públicos, instalado na Avenida José Manuel Marques, junto ao recinto da feira semanal, contém no seu interior gel desinfetante que permite a correta higienização das mãos de todas as pessoas e em qualquer altura do dia.

Para assegurar a total segurança da sua utilização, este abrigo tem um doseador de grandes dimensões que está colocado no seu interior e que pode ser ativado com o pé.

Esta inovação é da responsabilidade da ENIF, empresa famalicense de comunicação e publicidade, numa parceria o Continente.

Salsa agora é totalmente uma marca Sonae

A Sonae já detém a totalidade do capital da IVN -Serviços Partilhados (Irmãos Vila Nova S.A.), dona da Salsa.

Parte da empresa já havia sido comprada pela dona do ” Continente “, em 2016. Os restantes 50% pertenciam à Wonder Investments SGPS do famalicense Filipe Vila Nova, percentagem também ela vendida à Sonae na última semana.

Criada em 1994, a Salsa é, segundo a descrição da Sonae, “uma marca portuguesa de jeanswear de renome internacional, reconhecida pelo desenvolvimento de produtos inovadores e pelo seu espírito empreendedor”.

Dez mortos e 45 feridos graves na operação Natal e Ano Novo da GNR

De acordo com dados divulgados hoje à Lusa, na sequência dos acidentes, 660 pessoas sofreram ferimentos ligeiros.

No âmbito desta operação, que termina no domingo, foram fiscalizados 51.139 condutores e 294 foram detetados com uma taxa de acoolemia considerada crime, ou seja, igual ou superior a 1,2 gr/l.

Na sua área de intervenção, a GNR registou 7.153 casos de excesso de velocidade, 478 de utilização de telemóvel e 361 infrações por falta de uso de cintos de segurança e sistemas de retenção.

A operação “Natal e Ano Novo” da GNR arrancou no passado dia 20 de dezembro, com um reforço do patrulhamento rodoviário nas estradas de maior tráfego do país para prevenir acidentes e garantir a fluidez do trânsito.

Para a operação, que termina em 05 de janeiro, a GNR mobiliza diariamente cerca de 4.600 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais.

Durante a operação, os militares da corporação estão “particularmente atentos” ao excesso de velocidade, manobras perigosas, ultrapassagens, mudança de direção e de cedência de passagem, uso do telemóvel durante a condução, não circulação na via mais à direita em autoestradas e itinerários principais e complementares e uso do cinto de segurança.

A PSP registou, entre 18 e 29 de dezembro, 1.832 acidentes que provocaram três mortos e nove feridos graves.

GNR detém 45 pessoas por condução sob efeito do álcool

As restantes detenções ocorridas nas ações de fiscalização rodoviária e de prevenção e combate à criminalidade resultara de condução sem carta (3), tráfico de droga (2) e furto (2).

As operações da GNR levaram ainda à apreensão de 140 doses de MDMA, 69 doses de haxixe, 12 doses de liamba, cinco doses de cocaína.

Quanto ao trânsito, a GNR detetou 603 infrações, destacando-se 264 por excesso de velocidade, 101 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, 60 por falta de inspeção periódica obrigatória, 21 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 17 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

A GNR detetou ainda 16 infrações relacionadas com iluminação e sinalização e 13 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução.

Em matéria de sinistralidade, naquelas 12 horas de atividade a GNR registou 37 acidentes, dos quais resultaram seis feridos ligeiros.

Mau tempo provocado pela depressão Elsa: “Quinta-feira é o dia mais gravoso”

“A depressão Elsa [que está a atingir os Açores esta semana] está muito a norte do território do continente. O que vai afetar mais diretamente o estado do tempo é a passagem de umas ondulações frontais associadas a uma depressão complexa da qual faz parte a Elsa”, começou por explicar o meteorologista Ricardo Tavares, do IPMA.

Em declarações à Lusa, Ricardo Tavares adiantou que o vento será “moderado a forte e muito forte nas terras altas, com ventos de 95 a 100 quilómetros/hora”.

“O dia mais gravoso em termos de vento e precipitação será o de quinta-feira”, explicou o meteorologista, adiantando que a situação irá manter-se nos próximos três a quatro dias, com “vento muito intenso, precipitação forte e persistente”.

“Prevê-se ainda agitação [marítima] forte também na costa ocidental e amanhã também a costa sul do Algarve será afetada com ondas de sudoeste de quatro a cinco metros”, acrescentou.

De acordo com Ricardo Tavares, foram emitidos avisos amarelos (o terceiro mais grave) para todo o território do continente, tendo em conta a precipitação e a agitação marítima esperadas

Para as regiões Norte e Centro estão emitidos avisos laranja (o segundo mais grave), que serão atualizados consoante o estado do tempo o exija.

“A partir de sábado prevê-se já uma pequena melhoria, não se prevendo a permanência de ventos e precipitação tão forte”, frisou.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil emitiu hoje um aviso à população por causa do agravamento das condições meteorológicas, com precipitação forte e persistente, vento forte nas terras altas e agitação marítima forte em toda a costa.

No aviso à população, a Proteção Civil alerta para a possibilidade de “inundações rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem”, e “inundações por transbordo das linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis”.

Avisa ainda que, tendo em conta as previsões do IPMA, há a possibilidade de inundações de “estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem” e de formação de lençóis de água na estrada, além da queda de ramos de árvores, danos em estruturas montadas ou suspensas.

O agravamento das condições meteorológicas pode ainda levar a “possíveis acidentes na orla costeira” e a “fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência”.

 

Most Popular Topics

Editor Picks