Famalicão: abertas candidaturas aos Selos Visão´25

O período para a submissão de candidaturas aos Selos Visão´25 decorre até 31 de julho. Nesta edição todos os cidadãos são chamados a identificar e a propor os projetos, ações, produtos e serviços que considerem ser relevantes e merecedores do selo atribuído todos os anos pelo Município de Vila Nova de Famalicão.

Os Selos Visão´25 voltam a distinguir, pelo quinto ano consecutivo, os projetos que têm contribuído para a valorização e afirmação do concelho e que expressem os valores e reforcem a identidade famalicense.

O formulário de inscrição está disponível online, em www.famalicao.pt/selos-visao-25

A atribuição da distinção será decidida por um júri, constituído por diversas pessoas de diferentes áreas. Os vencedores serão divulgados na sessão solene comemorativa do Dia do Concelho, a 28 de setembro.

Os projetos podem ser integrados em quatro categorias.

A categoria Famalicão Made IN – projetos empreendedores que potenciam a incorporação tecnológica e a aplicação de soluções de futuro, desenvolvendo uma economia baseada no conhecimento e na inovação e que aumentam a competitividade e internacionalização. A categoria B -Smart Famalicão – projetos que promovam uma economia mais eficiente na utilização dos recursos. A categoria Força V – Famalicão Voluntário – projetos que reforçam o capital social presente nas práticas de intervenção e animação comunitária e impulsionam novos ambientes de participação e envolvimento ativo. Por fim, na categoria Famalicão Comunitário são reconhecidos os projetos que promovam a corresponsabilização dos cidadãos e que se distingam enquanto projetos coletivos, de cooperação e colaboração entre atores públicos e privados e potenciadores dos valores do futuro.

Este ano, as candidaturas decorrem excecionalmente até 31 de julho, com a submissão do formulário por e-mail para [email protected].

Câmara oferece tablets a todos os lares de Famalicão

Ao longo desta semana, a Câmara Municipal vai entregar tablets a todos os lares de Vila Nova de Famalicão. São 23 equipamentos que visam facilitar a comunicação entre os idosos e os seus familiares, através de vídeo chamadas.

O apoio municipal, num investimento próximo dos 2.500 euros, surge no âmbito das medidas de segurança e proteção implementadas pelas entidades de saúde no contexto da pandemia COVID-19, que não permitem as visitas de familiares e amigos aos idosos residentes nos lares, e que, previsivelmente, serão muito condicionadas no futuro.

Foi para evitar um isolamento ainda maior e a solidão que a Câmara Municipal decidiu avançar com «este pequeno contributo que irá permitir uma maior aproximação entre os nossos seniores e os seus familiares. Sabemos o quanto é importante manter as comunicações e as relações com o exterior e sabemos que as vídeo chamadas são, muitas vezes, realizadas com equipamentos pessoais dos funcionários», justifica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Já a diretora do Centro Social de Calendário, Catarina Pereira, assume que «a imagem dos familiares não consegue substituir o poder de um abraço apertado ou de um beijo repenicado, mas aconchega o coração dos nossos residentes para quem as tecnologias são uma realidade apaixonante na relação com a família». De resto, a responsável assinala que o gesto municipal «terá um impacto enorme no quotidiano dos idosos».

PSP avisa para restrições de circulação durante a páscoa

O Comando Distrital da PSP de Braga relembra que, a partir das 00H00 desta quinta-feira, dia 9 de abril, até as 24H00 do dia 13 de abril, não pode circular para fora do concelho de residência.

Durante este período, os cidadãos que se encontrem no exercício das suas funções, devem circular com uma declaração da entidade empregadora que ateste que se encontram no desempenho das respetivas atividades profissionais.

Covid-19: Ainda aguardam resultados 5518 pessoas

Na região Norte há 6280 infetados pela Covid-19. Segundo o relatório anunciado, este sábado, pela Direção-Geral de Saúde, em Portugal há 10.524 infetados, registando-se também um aumento, para 266 o número de óbitos. Há, ainda, o aumento de pessoas recuperadas: 75 casos.

Ainda aguardam resultado laboratorial 5518 pessoas.

 

Deslocações fora do concelho proibidas na Páscoa

Por determinação do Governo, entre a meia-noite de 9 de abril e a meia-noite de 13 de abril, as pessoas não podem fazer deslocações para fora do concelho da sua residência. O Ministro da Administração Interna clarificou que apenas são justificadas saídas por questões de saúde e trabalho.

Eduardo Cabrita não vê motivos para reforçar as fronteiras durante o período da Páscoa. «Tem sido garantida a manutenção da fronteira aberta durante 24 horas», disse. Haverá monitorização através de drones e o novo decreto governamental de renovação do Estado de Emergência também dá mais poder às autoridades locais, nomeadamente aos polícias municipais.
O Governo prevê exceções para idas ao hospital, menores com residência alternada, assistência à família e atividades profissionais. Contudo, todas as pessoas nesta última situação devem fazer-se acompanhar da declaração. Se houver uma fiscalização por parte das forças de segurança, o agente pode pedir-lhe o documento do empregador para compará-lo com os dados da área de residência que consta do chip do cartão do cidadão e dos registos da carta de condução.

Durante a Páscoa não pode sair do concelho onde reside

Entre 9 e 15 de abril, período da Páscoa, estão proibidas as deslocações para fora do concelho de residência.

A determinação consta do decreto do Governo que regulamenta a prorrogação do estado de emergência por mais 15 dias.

Fonte governamental assumiu à agência Lusa que esta limitação foi aprovada na reunião do Conselho de Ministros que decorre no Palácio da Ajuda. O único ponto desta reunião é a aprovação do diploma que regulamenta a prorrogação do estado de emergência que será decretado pelo Presidente da República.

Além desta medida, o executivo de António Costa prepara-se para limitar a duas pessoas a capacidade de transporte em veículos ligeiros, excetuando familiares diretos. Esta medida vai vigorar durante o período de renovação do estado de emergência, adiantou à Lusa a mesma fonte do executivo.

Most Popular Topics

Editor Picks