Câmara disponibiliza viaturas ao Agrupamento de Centros de Saúde de Famalicão

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Famalicão tem ao seu serviço, desde abril passado, duas viaturas cedidas pela Câmara Municipal para assegurar o apoio dos profissionais de saúde à população infetada com covid-19.

Todas as despesas associadas à circulação destes dois veículos, nomeadamente o combustível, estão também garantidas pela autarquia famalicense.

A medida vai ao encontro da cooperação entre o Município e as entidades de saúde locais no combate à pandemia.

Consultas nos centros de saúde caíram 47%

O número de consultas nos centros de saúde caíram 47% no mês de julho face ao mesmo mês do ano passado, uma consequência da covid-19.

Assim, neste mês de julho realizaram-se 940 mil consultas presenciais, menos 819 mil atendimentos que em julho de 2019. Quase metade da quebra foi na região Norte do país.

Mas duplicaram as consultas por telefone. Responsáveis, em declarações ao Jornal de Notícias, falam em reorganização dos serviços devido à pandemia, falta de recursos humanos e físicos e tarefas acrescidas como ligar todos os dias a doentes covid-19.

Desempenho do ACES Ave/Famalicão vale um lugar entre os dez melhores do SNS

A ACES Ave/Famalicão faz parte do top ten do índice de desempenho global do Serviço Nacional de Saúde, com 78 pontos.

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES Gerês/Cabreira), que serve os concelhos Vila Verde, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro e Vieira do Minho, recebeu a melhor avaliação, entre os ACES do distrito de Braga, do Serviço Nacional de Saúde, no processo de avaliação do desempenho global.

O ACES Gerês/Cabreira garantiu 79 pontos em 100 possíveis, sendo que o “Top 10” do SNS foi liderado pelo ACES Póvoa de Varzim/Vila do Conde (83 pontos), seguindo-se o ACES Aveiro Norte e o ACES Vale do Sousa Sul (ambos com 81 pontos) e o ACES Santo Tirso/Trofa, com 80 pontos. No “Top 10” entrou, ainda, o Agrupamento de Centros de Saúde Ave/Famalicão

Centros Atendimento Diagnóstico Covid-19 já funcionam

Estão criados, em V.N. Famalicão, três Centros Atendimento Diagnóstico Covid-19 (ADC).

Assim, a população passa a dispor de três linhas telefónicas de contacto bem como endereço electrónico para que, antes de saírem de casa para se deslocarem aos serviços, possam previamente obter resposta às suas preocupações.

[email protected] Contacto: 252 330 240

[email protected] Contacto: 252980279

[email protected] Contacto: 252 403 890

Atendimento a situações agudas/urgentes – Contacto Famalicão – 252 330 234; Contacto Delães – 252 980 278; Contacto Joane – 252 990 581; Contacto Nine – 252 960 260

Atendimento a Grávidas e Crianças até 24 meses – USF S. Miguel O Anjo (Calendário) 252 303 360; USF Antonina (Requião) 252 323 954; USF Vale do Este ( Nine) 252 960 260

Áreas de contenção ao coronavírus atrasadas em Famalicão

Portugal entrou esta quinta-feira na fase de mitigação e neste âmbito entraram em funcionamento as ADC – áreas de contenção ao coronavírus – serviço a funcionar em centros de saúde que podem receber e orientar pessoas que manifestem os sintomas da doença.

Em Famalicão, as ADC , que vão funcionar nos centros de saúde de Delães, Ribeirão e Famalicão, deveriam ter entrado em funcionamento esta quinta-feira, mas tal não acontece.

Este atraso, coloca problemas às restantes unidades de saúde que não sabem que orientações devem seguir quando na presença de um doente suspeito de ter o novo coronavírus.

Ao que o CH apurou as ADC em Famalicão só entram em funcionamento na próxima segunda-feira.

A fase de mitigação é a mais grave de contágio, com todos os hospitais do Serviço Nacional de Saúde a serem chamados a intervir na resposta à covid-19; os hospitais privados e das Misericórdias vão trabalhar também ao nível do diagnóstico. O isolamento dos doentes poderá passar a ser feito, sobretudo, em casa, dependendo da gravidade. Os testes vão disparar, bastando que uma pessoa apresente um dos sintomas associados ao novo coronavírus: febre acima dos 38º, tosse persistente, ou dificuldades respiratórias.

Setenta profissionais de saúde ausentes do serviço

Os Centros de Saúde de Famalicão estão sem 70 profissionais de saúde, por motivos que se prendem com baixas médicas, apoio aos filhos e quarentena devido ao Covid-19. Entre os profissionais ausentes contam-se médicos, enfermeiros e pessoal administrativo.

Face a esta situação é à necessidade de responder ao surto de covid-19, o ACES – Agrupamento de Centros de Saúde de Famalicão procedeu a uma série de alterações nos centros de saúde, nomeadamente nos horários de atendimento e na reorganização dos serviços, tal como Cidade Hoje deu conta na passada semana.

As Unidades de Saúde Familiares estão em funcionamento, mas os centros de saúde de Gondifelos, Ruivães, S. Cosme e Fradelos, estão encerrados. Os utentes são atendidos noutros centros próximos. As consultas programadas foram desmarcadas mas são atendidas as situações urgentes e os tratamentos de enfermagem, assim como o atendimento a grávidas, renovação de baixas e de medicação de doenças crónicas.

Em caso de suspeita de covid 19 ligue primeiro para a linha Saúde 24 (808242424)

Most Popular Topics

Editor Picks