Dezenas de famalicenses solicitam apoio à renda

As candidaturas ao programa excecional de apoio à renda Covid-19, lançado pela Câmara Municipal de Famalicão, arrancaram em abril e ainda decorrem.

Desde então, foram submetidas 35 candidaturas, das quais 15 foram consideradas elegíveis, 8 inelegíveis e 6 rejeitadas por não reunirem as condições necessárias para a concessão do apoio. Atualmente encontram-se em avaliação 6 candidaturas. O valor do apoio atribuído até agora pela autarquia ultrapassa os 3 mil euros.

O programa excecional de apoio à renda Covid-19 ainda está em vigor e as candidaturas decorrem em https://rendas.famalicao.pt/, bastando apresentar os documentos solicitados que comprovem a situação socioeconómica do agregado.

Para além desta medida extraordinária, a autarquia decidiu também reabrir as candidaturas ao programa “Casa Feliz – Apoio à Renda”, que apoia as famílias que vivem em habitações arrendadas e que, de uma forma temporária e inesperada, se vejam sem condições financeiras para cumprirem os contratos celebrados com os seus senhorios.

O período normal de candidaturas para este apoio municipal decorreu durante os meses de novembro e dezembro e resultou na atribuição de um apoio a 274 famílias, ao longo de um ano, nas suas despesas com a habitação, num investimento de cerca de 280 mil euros.

Desde que o programa foi reaberto já foram submetidas 31 candidaturas, das quais 13 foram consideradas elegíveis.

Advogado é suspeito de mandar assaltar casa em Ribeirão

Segundo avança a TVI, a PSP de Lisboa deteve esta segunda-feira um advogado do Norte do país suspeito de ter encomendado um assalto armado a casa de um casal, em Ribeirão, onde o jurista sabia que as vítimas guardavam, dentro de um cofre, um fortuna em joias e dinheiro.

Avança, ainda, a TVI, que o grupo de quatro assaltantes estava sob escuta no âmbito de outra investigação e foi numa dessas chamadas telefónicas que apareceu o advogado a sugerir-lhes o assalto que aconteceu em novembro de 2019.

As vítimas, de 62 e 65 anos, foram agredidas violentamente e ameaçadas de morte. Os quatro assaltante roubaram 16 mil euros em dinheiro e ouro avaliado em cerca de 30 mil euros.

Enquanto isso, a PSP de Lisboa, que tinha o grupo sob escuta, montou uma barricada na A1, junto às portagens de Alverca, e logo no dia seguinte deteve dois dos assaltantes, enquanto que os outros dois fugiram. Desses, um foi capturado há poucos dias, em Lisboa, depois de ter estado fora do país; o outro continua em fuga. Faltava prender o advogado mandante do crime, que foi detido da manhã desta segunda-feira e será presente a tribunal, esta terça-feira, para aplicação de medidas de coação. Já os cúmplices estão em prisão preventiva.

Medicamentos com levantamento exclusivo nos hospitais já são entregues em casa dos doentes

Chama-se “Operação Luz Verde” e chega agora a todo o país.

É o novo serviço gratuito que permite a dispensa dos medicamentos levantados exclusivamente nos hospitais na casa dos doentes.

Evitam-se, deste modo, deslocações às unidades hospitalares onde é prestada assistência, em particular aos locais vocacionados para resposta à pandemia da COVID-19, prevenindo, por outro lado, a interrupção da terapêutica por dificuldades ou impossibilidade de acesso aos serviços hospitalares.

A dispensa é articulada pela Linha de Apoio ao Farmacêutico e efetuada pela farmácia escolhida pelos doentes.

O serviço foi testado em projetos-piloto no Centro Hospitalar Lisboa Central (TARV II) e no Centro Hospitalar e Universitário de São João (Pharma2Care) e conta, ainda, com o apoio dos municípios, juntas de freguesia e outras entidades do setor social.

Uma iniciativa feita em articulação com a Ordem dos Médicos e a Ordem dos Farmacêuticos que será gratuita até ao final de maio.

Fonte: MCR

Riba d’Ave: GNR detém homem responsável por furto a uma residência

A GNR de Riba d’Ave deteve, esta sexta-feira, um homem de 39 anos que terá sido o responsável pelo furto a uma residência naquela vila famalicense.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, as autoridades recuperaram diverso material furtado, na sequência de duas buscas domiciliárias fruto da investigação que já decorria há três meses.

Uma máquina de lavar e secar roupa, um micro-ondas, um esquentador, e uma espingarda fazem parte da lista de material encontrado.

Sabe-se também que o suspeito tem antecedentes criminais por furto qualificado e consumo de estupefacientes. No momento da detenção, tinha em sua posse mais de 100 doses de droga, telemóveis, dinheiro, armas de fogo, e armas brancas.

O detido foi constituído arguido e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Nova de Famalicão.

 

Ribeirão: Grupo violento assalta moradia e leva 16 mil euros em dinheiro

Na noite da passada terça-feira, uma moradia na vila de Ribeirão foi o alvo de um grupo de quatro assaltantes de nacionalidade estrangeira.

O Correio da Manhã, que divulgou o caso esta quinta-feira, adianta que tudo terá acontecido cerca das 21h00, com os proprietários a serem surpreendidos pelos assaltantes no interior do quarto.

Os larápios terão sequestrado a mulher numa das casas de banho, enquanto agrediam violentamente o companheiro desta, com o objetivo de conseguir o código do cofre onde estavam guardadas várias peças de ouro e 16 mil euros em dinheiro.

O homem violentado ficou com ferimentos considerados graves e acabou por ser transportado para o Hospital de S.João no Porto.

Imagem: Correio da Manhã

O grupo escapou com o recheio do cofre e ainda se encontra a monte.

Esta quarta-feira, alguns documentos levados no assalto foram encontrados a mais de 300 km’s de distância, em Lisboa.

A Polícia Judiciária investiga.

 

 

Joane: Vítima ficou com “100% do corpo queimado”, helicóptero do INEM estava indisponível

Ficou com 100% do corpo queimado a mulher, de 65 anos, vítima de uma explosão seguida de incêndio que ocorreu nesta segunda-feira.

A situação aconteceu na casa onde a vítima reside, na vila de Joane. As primeiras diligências apontam para que a explosão tenha sido provocada por uma fuga de gás, na cozinha da residência.

A mulher foi assistida momentos após a explosão por agentes da GNR, mais tarde auxiliados pelos B.V.Famalicenses e pela VMER da unidade de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Devido à gravidade dos ferimentos, foi requisitado para o local um helicóptero, que iria assegurar o transporte da vítima para o Hospital de Coimbra, contudo, tal não chegou a acontecer por indisponibilidade do meio.

O ferido grave acabou por ser levado de urgência para o Hospital de S.João, no Porto, encontrando-se com prognóstico muito reservado.

[Atualização] Em comunicado, o Instituto Nacional de Emergência Médica veio negar a indisponibilidade do helicóptero

INEM nega indisponibilidade de helicóptero para transportar vítima de Joane

Most Popular Topics

Editor Picks