Pedro Almeida e Hugo Magalhães estreiam Peugeot 208 R2

Pedro Almeida e Hugo Magalhães arrancam, esta sexta-feira, o calendário de 2020 no Rally Serras de Fafe e Felgueiras. Um percurso em pisos de terra, muitos deles vão também ser cenário do Rally de Portugal, prova do mundial de ralis a realizar em maio.

O piloto famalicense está com grande expetativa relativamente à prova de Serras de Fafe e Felgueiras até porque é a primeira do piloto famalicense ao volante do Peugeot 208 R2. «Será um bom primeiro teste ao carro e estamos expectantes», apesar de reconhecer que «temos consciência de que há muito trabalho pela frente e que estamos apenas no início de um percurso que queremos fazer em crescendo, ao longo do ano e, por isso, não estamos à espera de um resultado imediato, embora os testes que realizamos com o carro já nos tenham dado alguns indicadores do ritmo que queremos imprimir», acrescentou o piloto.

Pedro Almeida e Hugo Magalhães têm realizado testes de adaptação ao novo carro. «A experiência dos últimos dois anos no CPR mostrou-nos que há muita margem de progressão e é nisso que apostamos este ano, numa categoria diferente mas que nos vai acrescentar bases para o futuro», disse Pedro Almeida.

Além de carro novo, Pedro Almeida tem também novo navegador. «O entendimento com o Hugo tem sido muito bom e acreditamos que este trabalho nos vai ajudar num processo de crescimento, primeiro neste Peugeot R2, evoluindo depois para o novo carro da marca – o Rally4».

A dupla vai também experimentar novas provas. Ao todo, vai disputar 16 provas em Portugal, Espanha, França e Itália. Nomeadamente, Copa Ibérica Peugeot, ERC e Campeonato francês Peugeot. Em Fafe antevê que «vai ser um bom teste às nossas capacidades e competências, e esperamos disso tirar dividendos no futuro».

Pedro Almeida fez estreia com Miguel Ramalho

Pedro Almeida e Miguel Ramalho terminaram o Rali Vidreiro no sétimo lugar da geral do Campeonato de Portugal de Ralis, uma prova que foi de estreia para a dupla dentro do Skoda Fabia R5. O Rali Vidreiro teve lugar no passado fim-de-semana na Marinha Grande.

Para o piloto a estreia com Miguel Ramalho foi positiva.

O Miguel Ramalho foi uma preciosa ajuda e a enorme experiência que tem ajudou a uma rápida adaptação e a um entendimento que nos fez andar dentro das nossas expectativas e a melhorar o nosso registo ao longo do rali

No Rali Vidreiro Pedro Almeida sentiu-se mais confortável com o carro, ao contrário do Rali de Amarante. “Testamos um novo set-up no carro e a escolha acabou por nos dar mais confiança para a estrada. O primeiro objetivo era o de melhorar a performance e conseguimos fazer isso, em especial na parte final do rali, com registos condizentes com o que ambicionamos” acrescentou Pedro Almeida.

Pedro Almeida está já a pensar no Rali do Algarve, a ultima prova do calendário de 2019. “Esta temporada tem sido de grande aprendizagem, em busca de melhorar o rendimento e de chegar mais perto do pelotão da frente do campeonato. É um longo caminho que temos a percorrer, estamos a dar passos nesse sentido e aqui no Rali Vidreiro sentimos alguma melhoria. O expectativa é de na última prova do ano fazer ainda melhor”.

Pedro Almeida e Miguel Ramalho vão voltar a estar juntos na última prova do calendário, nos dias 1 e 2 de novembro no Rali Casinos do Algarve.

Pedro Almeida e Nuno Almeida terminam Terras D’Aboboreira

https://www.facebook.com/pedroalmeidaracing/videos/580759479126297/

 

Pedro Almeida e Nuno Almeida terminaram o Rali Terras D’Aboboreira no quinto lugar entre os pilotos que ponturam para o Campeonato de Portugal de Ralis, sextos classificados na geral final do Rali.

Foi um Rali algo ‘estranho’ porque o resultado acaba por nos dar uma classificação positiva, com pontos importantes para o campeonato, mas saímos com a sensação de que já tivemos melhores prestações.

O Rali foi muito exigente e competitivo, com um ritmo elevado entre os pilotos da frente. Pedro Almeida trazia outras expectativas para a prova.

Trabalhamos muito e preparamos bem este Rali mas as coisas acabaram por não sair tão bem como, por exemplo, havíamos feito em Castelo Branco. Apesar disso tiramos aprendizagem e esse é outro dos pontos positivos que levamos daqui.

A dupla de Famalicão terminou o Rali Terras D’Aboboreira no quinto lugar e soma mais 12 pontos no campeonato, sobe ao sexto lugar do nacional. A prova decorreu nos concelhos de Amarante, Baião e Marco de Canaveses.

A próxima prova do CPR é o Rali Vidreiro a realizar nos dias 4 e 5 de Outubro. O piloto vai preparar o Rali na expectativa de chegar à Marinha Grande e retomar os índices competitivos já registados. “Vamos procurar estar melhor, mantendo regularidade mas com um ritmo de andamento mais próximo dos primeiros. Esse é um dos desafios que nos colocamos esta temporada e vamos trabalhar para os alcançar” concluíu.

Most Popular Topics

Editor Picks