Famalicão: Presidente de Câmara visita obras na vila de Riba de Ave

Esta terça-feira, o presidente da Câmara, Paulo Cunha, visitou a vila de Riba de Ave. O edil foi ver o andamento de vários projetos, acompanhado pelo vereador das Freguesias, Mário Passos, e pela presidente de Junta, Susana Pereira.

Para além da reabilitação do Teatro Narciso Ferreira, que renascerá como um polo cultural do concelho, a comitiva autárquica visitou as obras, já concluídas, de requalificação das ruas Luís de Camões e António Gonçalves. A Câmara vai também comparticipar a beneficiação da Rua Conde de Riba de Ave. E, no que diz respeito à área desportiva, a autarquia famalicense decidiu atribuir uma verba de 160 mil euros ao Riba de Ave Hóquei Clube, pelas obras de beneficiação das instalações desportivas.

A Junta de Freguesia tem mais ambições, nomeadamente um parque verde. «É o nosso próximo grande projeto», sublinhou Susana Pereira. Sobre o trabalho feito, a autarca de Riba de Ave diz que «as obras estão à vista de todos. Dentro daquilo que está ao nosso alcance tudo tem sido feito pelo futuro de Riba de Ave».

«É um trabalho gigante que está a ser desenvolvido pela Junta de Freguesia, que tem feito esforço imensurável pelo progresso da Vila», concluiu o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

 

Famalicão: Projeto da sede da Junta apresentado à população de Vermoim

No passado sábado, dia 24, o projeto da nova Junta de Freguesia foi apresentado à comunidade. O novo edifício, que deverá abrir portas no ano de 2021, será construído junto ao Centro Cívico e é composto por dois pisos. No piso inferior fica o foyer, a secretaria de atendimento aos cidadãos e a biblioteca com ligação ao exterior através de um jardim de inverno. Para o piso superior estão projetados os gabinetes de trabalho e uma sala multiusos para diversos eventos.

Para a primeira fase da obra, que diz respeito a movimentação de terras para a implantação do edifício e execução de estruturas, a Câmara Municipal de Famalicão aprovou um subsídio de 85 mil euros.

O presidente da Junta de Freguesia, Manuel Carvalho, fala num «projeto arrojado, cuja beleza, centralidade e funcionalidade deixou feliz a comunidade de Vermoim».

Na opinião do presidente da Câmara Municipal, o projeto permite já antecipar a importância que a obra representará para a freguesia. «Esta intervenção resultará, inequivocamente, numa melhoria das condições de vida da comunidade de Vermoim, mas também numa maior eficiência dos serviços que a Junta de Freguesia presta aos seus concidadãos», referiu Paulo Cunha.

Famalicão é o terceiro do distrito a receber mais do Orçamento de Estado

Em 2021, Famalicão vai receber do Orçamento de Estado cerca de 26,4 milhões de euros, mas não é o concelho do distrito que mais recebe. À frente estão as Câmaras de Barcelos e Guimarães. Barcelos pode contar com 32.742.264,00 euros e Guimarães com 32.664.308,00 euros.

Para o concelho de Braga vão 25.763.570,00 euros; Fafe tem 16.580.831,00 euros e Vila Verde 16.932.998,00; todos os outros concelhos recebem abaixo dos 10 milhões de euros.

No total, os concelhos do distrito recebem cerca de 217,6 milhões de euros. Para o país, o Governo transfere cerca de 3,1 mil milhões de euros, mais 200 milhões do que no ano de 2020.

 

Câmara de Famalicão investe quatro milhões na escola de Ribeirão

A Câmara Municipal de Famalicão aprovou, na reunião desta quinta-feira, o lançamento do concurso público para a 2.ª fase das obras de melhoramento da Escola Básica de Ribeirão.

A obra, no valor de cinco milhões e meio de euros, vai implicar uma melhoria substancial do edifício das salas de aula.

O município de Famalicão vai assumir a maior fatia de investimento. Quase quatro milhões de euros serão dos cofres famalicenses, um esforço que é realçado pelo presidente da Câmara, Paulo Cunha.

O presidente da Câmara realça que há outras escolas estatais em Famalicão a precisar de obras. Paulo Cunha fala da Escola Secundária de Joane e da EB Júlio Brandão

CIM do Ave e Municípios garantem transporte gratuito

À semelhança do que acontece na CIM do Cávado, também os municípios da CIM do Ave, onde se inclui o concelho de Famalicão, estão a ser servidos com uma rede provisória e gratuita de transportes públicos.

A rede, em vigor desde 14 de abril, é constituída por 18 linhas de transporte, com 121 circulações diárias e um total de 2830 km diários. Face ao período atual de desconfinamento social, esta rede de transporte público no território da CIM do Ave poderá ser ajustada semanalmente. O objetivo será sempre garantir os serviços essenciais de transporte de passageiros.

Este plano de transportes foi desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Ave, enquanto Autoridade de Transporte, em articulação com os oito municípios que a constituem – Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela.

Estão a ser respeitadas as regras de saúde e segurança. Assim, a lotação do veículo está reduzida a 2/3; é obrigatório o uso de máscara ou viseira; a limpeza e desinfeção foram reforçadas.

No que diz respeito ao financiamento, a CIM do Ave e dos municípios, com base nas verbas provenientes do Fundo Ambiental, asseguram os custos associados.

Setenta mil euros extra para bombeiros e Cruz Vermelha

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai atribuir um apoio extraordinário no valor de 20 mil euros a cada uma das três corporações de bombeiros do concelho e de 10 mil euros ao Núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão. Deste modo, assume o município, estão reforçadas as condições que permitem às mesmas instituições dar a melhor resposta possível à população no atual contexto de emergência social provocado pela pandemia COVID-19.

A garantia deste apoio tinha sido já deixada pela autarquia no final de mês de março. A proposta para a atribuição deste apoio extra de 70 mil euros é analisada na reunião do executivo municipal desta quinta-feira, dia 9 de abril.

Para além deste pacote financeiro excecional, o executivo famalicense discute também amanhã a atribuição da segunda parcela do subsidio anual concedido às forças de socorro.

Em causa estão os apoios referentes ao segundo trimestre deste ano, no valor de 22 500 euros (7 500 euros por mês) para cada uma das corporações de bombeiros e de 10 500 euros ( 3 500 euros por mês) para a Cruz Vermelha de Ribeirão.

Em discussão estará também a atribuição do apoio financeiro referente ao segundo trimestre do ano para o funcionamento das equipas de intervenção permanente de cada uma das corporações de bombeiros, no valor de 10 600 euros para cada corporação.

Recorde-se que no total são perto de meio milhão de euros que anualmente a Câmara de Vila Nova de Famalicão investe nas forças de socorro do concelho, investimento que este ano será reforçado.

Most Popular Topics

Editor Picks