Castanhas e massas nos Dias à Mesa

Novembro combina com castanhas e esse é o principal ingrediente do programa municipal Dias à Mesa. Desta sexta-feira a domingo, as castanhas são as convidadas especiais das ementas dos restaurantes aderentes que são o Alfa, o Bisconde, o Fondue, o Ganesh Club, o Moutados de Baixo, O Prato, o Patéo das Figueiras, o Torres e a Vinha Nova.

Esta é também uma forma de Vila Nova de Famalicão se associar à festa de S. Martinho, que se comemora no dia 11 de novembro.

Nos restaurantes, são apresentadas propostas doces ou salgadas, onde a castanha é rainha. Tudo bem harmonizado com o bom vinho verde da região. Já diz o ditado, pelo S. Martinho, “Vai à adega e prova o vinho”.

Entre os dias 21 e 24 de novembro são as massas quem mais ordena, num complemento com a Meia Maratona, que se realiza no domingo, dia 24. Procurando associar as massas ao desporto, o município de Famalicão desafia todos, desportistas ou não, a experimentarem as propostas gastronómicas à base de massas. A boa cozinha regional associa às massas uma enorme variedade de outros produtos, conferindo-lhe um intenso colorido e um sabor irresistível. São aderentes o Bubbles, o Fusilli, a Massa & Café, o Moutados de Baixo, o Refresco e o Torres.

Associado ao programa Dias à Mesa está o alojamento famalicense, nomeadamente a Casa Ana Monteiro, Casa das Cortinhas, Casa de São Brás, Casa do Laranjal, Country House, Hotel Moutados, Saladestar, Villa Prime Hotel, Vitória’s House, Vivenda Mendes, Vivenda Mendes 2 e Wake Up Famalicão, com a oferta de 10% de desconto durante a realização da iniciativa.

Refira-se que os Dias à Mesa, propostos pelo município de Famalicão, tiveram início no Carnaval. Foram oito fins-de-semana gastronómicos que conjugaram os melhores paladares com uma agenda cultural e desportiva.

PS quer uma Câmara mais preocupada com o ambiente

O PS votou contra as Grandes Opções do Plano e Orçamento, apresentadas pelo executivo PSD/CDS-PP para 2020, numa reunião que decorreu esta segunda-feira, à porta fechada.

O presidente da Comissão Política do PS de VN Famalicão, Rui Faria, explicou à Cidade Hoje que a proposta da Câmara «não sendo uma tragédia, não gera entusiasmo» porque «não passa de gestão corrente».

Quanto à concretização de obras como o Mercado, a Ciclovia ou o Cineteatro Narciso Ferreira, Rui Faria diz que «vão ver a luz do dia, graças, em grande parte, aos fundos comunitários alocados».

O PS diz que é possível fazer diferente com um orçamento de 111 milhões de euros, «sem desbaratar recursos e desse modo aliviar a cobrança dos impostos municipais».

Rui Faria assume que «os desafios são muitos e numa altura em que se fala em ambiente e em “carbono zero” ou “0 carbono”, não há rasgo ou arrojo, perspetiva ou prospetiva do advir, no presente documento», refere. Regista com apreço as vias cicláveis e a colocação de luminárias LED, mas defende a retirada de carros da rua, com mais parques de estacionamento gratuitos e vias apenas pedonais.

Câmara de Famalicão ajuda cinco famílias com problemas na habitação

Mais cinco famílias famalicenses vão receber ajuda da Câmara Municipal, no âmbito do programa Casa Feliz. Um apoio financeiro para obras na habitação, que podem chegar aos 5 mil euros por família.

São famílias da Carreira, de Vale São Cosme, Avidos, Delães e Vale S. Martinho.

Na maioria, são obras relacionadas com cobertura e isolamento das habitações, mas há também casos de adaptação dos espaços a pessoas com mobilidade reduzida.

Nesta última quinta-feira, em reunião de Câmara, o apoio às famílias chega ao montante global de 22.948 euros.

Obras no Estádio Municipal podem arrancar no primeiro trimestre de 2020

Na manhã desta quinta-feira vai à reunião de Câmara Municipal a análise prévia de qualificação das empresas concorrentes à reformulação do Estádio Municipal.

De três candidatos, o júri admitiu os consórcios Agrupamento Casais e José Moreira Fernandes e, ainda, o Agrupamento Alberto Couto Alves com a Ambiágua, que passam à fase de apresentação de propostas que decorre durante o próximo mês de novembro. Se não houver atrasos de natureza jurídica, a obra poderá avançar ainda no decurso do primeiro trimestre de 2020.

As obras no Estádio Municipal de Famalicão rondam os 8 milhões de euros, com o prazo de execução superior a 400 dias e preveem, entre outras intervenções, o rebaixamento do relvado e um aumento da lotação de 5 500 para 7 000 espetadores.

Famalicão recebe 15 delegações internacionais

Arrancou, esta quinta-feira, a semana internacional de Famalicão, com uma cerimónia protocolar de boas-vindas aos convidados nos Paços do Concelho.

Embaixadores, cônsules, professores, empresários e outros representantes de 15 países estão por Famalicão até ao dia 24 de outubro, em visitas, assinatura de protocolos de cooperação e manifestações culturais.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta semana é uma oportunidade para projetar Famalicão além-fronteiras. «São sinais de que o nosso concelho começa a ter uma posição internacional. O ano passado foi um dia, agora uma semana, no futuro que seja todo o ano, porque as dinâmicas para serem acertadas têm que ter este nível internacional, esta mundividência».

Um dos pontos altos desta semana internacional é a adesão de mais 25 pessoas ao VNF Alliance. Segundo Augusto Lima, vereador da Economia e Internacionalização, estes subscritores vão ser uma espécie de embaixadores de Famalicão no mundo. «Temos pessoas da cultura, desporto, economia, associativismo, educação e área social. Fomos buscar personalidades de todas as áreas, e todas elas têm alguma relação com o exterior», analisa o vereador Augusto Lima.

Património material e imaterial de Famalicão em plataforma única e inovadora

O Famalicão ID 2.0 (www.famalicaoid.org) é um projeto único e pioneiro a nível nacional que reúne informação detalhada sobre o património material e imaterial de Vila Nova de Famalicão. A plataforma disponibiliza milhares de documentos, fotografias e vídeos que contam a história do território ao longo dos séculos até aos tempos atuais.

A informação é vasta e aborda várias temáticas da cultura e educação, o que para Leonel Rocha «é essencial para quem quiser conhecer e estudar Vila Nova de Famalicão». Esta é, prossegue o titular da Cultura e Educação, «uma excelente ferramenta para as escolas, professores e alunos do concelho».

A nova plataforma municipal foi apresentada esta quinta-feira, na Casa do Território, pelo técnico municipal responsável, João Machado, e pelo responsável da empresa Sistemas do Futuro – Multimédia, Gestão e Arte, Lda., que desenvolveu a plataforma, Fernando Cabral. A sessão contou também com a presença de Leonel Rocha.

O projeto levou cinco anos a ser desenvolvido e conta com os contributos de dezenas de colaboradores do município e cidadãos que participaram na recolha de informações. O Famalicão ID 2.0 é um site dinâmico em constante renovação com a colocação de novas informações assim como a atualização dos conteúdos.

Este é «um projeto de referência nacional ao nível do património», diz Fernando Cabral. Vila Nova de Famalicão é, assim, o único município nacional com este tipo de plataforma, onde estão identificados um vasto conjunto de dados sobre a identidade e a história do território.

Coube ao técnico do Gabinete do Património da Câmara Municipal de Famalicão, João Machado, explicar as mais-valias da plataforma navegando pelos vários separadores e explicando as potencialidades do projeto. Desde logo, é possível conhecer Vila Nova de Famalicão a fundo seguindo os tópicos de forma cronológica, imaterial, material, comunidade, documentos, eventos, roteiros, através dos temas ou do espaço. Aqui, cabe tudo o que se possa imaginar desde o conhecimento de lendas e tradições, às personalidades que marcaram a história famalicense.

Most Popular Topics

Editor Picks