Paulo Cunha diz que investimento é mais do que aquele que se vê em cimento

O executivo municipal aprovou esta quinta-feira, em reunião extraordinária, realizada por videoconferência, o relatório e contas relativo ao exercício municipal no ano de 2019.

Segundo o revisor oficial de contas, a despesa foi de 91 milhões de euros, com grau de execução de 81% em relação ao previsto; a receita foi de 107 milhões de euros, com execução de 95,8% em relação ao projetado há um ano.

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão fala de um ano marcado pela internacionalização do concelho, sem esquecer necessidades básicas da população e a cultura.

Para Paulo Cunha, estes números refletem que o investimento infraestrutural em Famalicão não é só aquele que implica cimento e betão; mas «a formação cultural, social e educativa é um investimento infraestrutural tão importante quanto este, se não mais, e implica uma forte aposta do município nos recursos humanos capazes de desenvolver estes desafios». Paulo Cunha dá como exemplos de investimento o programa Há Cultura, a Cidade Educativa ou o programa Mais e Melhores Anos.

Câmara cria apoio extraordinário às rendas

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai apoiar o pagamento de rendas com a habitação das famílias que sofram perda de rendimentos por força do Covid-19. A medida, pontual e extraordinária, faz parte do plano de reação e de intervenção social e económica municipal.

A candidatura será feita através de uma plataforma online, que está a ser criada e disponibilizada após aprovação em reunião de Câmara, agendada para 9 de abril. O apoio será mensal e tem que ser requerido mensalmente, tramitando nos serviços sociais municipais. A medida destina-se aos agregados familiares que estejam a passar por dificuldades económicas, devido a uma situação de desemprego, a uma situação de lay-off, aqueles que tenham sofrido uma redução negociada de salário, redução de salário por baixa médica (doentes portadores do vírus), redução de salário por permanência em casa para apoio a descendentes, cônjuge, ascendestes ou outros dependentes, entre outras.

O apoio a conceder pretende evitar que a despesa financeira do agregado familiar com o pagamento da renda para habitação própria e permanente, após o início da pandemia, seja superior a metade da remuneração do mesmo agregado. Isto é, o montante será atribuído para ajudar a diminuir a taxa de esforço das famílias estando excluídos os agregados cuja taxa de esforço, após a perda de rendimentos, seja inferior a 50% do rendimento bruto mensal. A referência para cálculo será o vencimento de fevereiro de 2020 e a medida aplicar-se-á a todo o tipo de rendimentos – trabalhadores por conta de outrem e profissionais liberais.

Para além deste apoio extraordinário, Paulo Cunha anunciou ainda o prolongamento do prazo para as candidaturas ao apoio à renda, no âmbito do projeto “Casa Feliz”. O período terminou a 31 de dezembro, sendo agora reaberto permitindo que haja a possibilidade para submeter o pedido de apoio a avaliar segundo as regras já estabelecidas.

Município cria bolsa de voluntários para o combate ao covid-19

A Câmara Municipal de Famalicão criou uma bolsa de voluntários para atender às necessidades das pessoas mais vulneráveis neste combate ao Covid-19.

Quem estiver disponível deve fazer a sua inscrição no site do Banco de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão, disponível em http://voluntariado.famalicao.pt. Deve indicar as tarefas que está habilitado e disponível para fazer.

O objetivo desta bolsa é criar respostas em diversas frentes, nomeadamente a cidadãos institucionalizados, a seniores e a portadores de deficiência. Estão incluídos também cidadãos com infeção pelo covid-19.

O que se pede a estes voluntários é que façam compras de primeira necessidade como medicamentos e bens alimentares e os entreguem nas residências das pessoas. Que possam fazer também a ponte entre os utentes e as unidades de saúde para obtenção de receitas. Estão, também, incluídas tarefas de limpeza e higienização de espaços, assim como acolhimento de animais de companhia.

O presidente da Câmara tem elevadas expectativas nesta medida porque reconhece que «Famalicão é um concelho solidário e temos cidadãos com grande responsabilidade social, que estão sempre disponíveis para ajudar, principalmente em momentos como estes que vivemos». Paulo Cunha adianta que o município já recebeu contactos de pessoas disponíveis para ajudar.

Esta bolsa de voluntários Covid-19 insere-se no Banco Municipal de Voluntariado que foi criado em 2008, tendo como entidade coordenadora a Câmara Municipal de Famalicão.

Coronavírus: PS apresenta propostas na reunião de Câmara

Na sequência do surto do COVID-19, o Partido Socialista apresentou, na reunião do executivo municipal desta quinta-feira, algumas propostas para apoio aos famalicenses e às empresas.

Das propostas apresentadas pela vereadora socialista Juliana Santos, destacam-se a redução, durante três meses, em 35% do valor da água para consumo residencial, de 20% para consumo empresarial e a isenção total para os munícipes com tarifa social além da suspensão nos próximos meses da cobrança de rendas e concessões camarárias.

A criação de equipas municipais de distribuição de bens alimentares essenciais e de medicamentos a pessoas e famílias com dificuldades de mobilidade é outra das propostas.

O que depender da Câmara Municipal será feito até à exaustão, na defesa da saúde e bem-estar dos nossos concidadãos

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, recordou a Juliana Santos que o Município tem no terreno um vasto plano de ação, que vai do auxílio aos mais desfavorecidos até à educação para os jovens que estão em casa. Paulo Cunha assinalou que ainda esta segunda-feira houve uma reunião do Conselho Local de Ação Social, plenário que levou à Biblioteca Municipal, todos os agentes e parceiros municipais que definiram um novo plano de intervenção no âmbito da pandemia Covid-19.

De resto, Paulo Cunha defendeu que «o que depender da Câmara Municipal será feito até à exaustão, na defesa da saúde e bem-estar dos nossos concidadãos». O autarca concluiu que aguarda as novas diretrizes do Plano de Emergência Nacional, para atuar em conformidade ao nível do município.

Associações sociais ajudam famalicenses em situação de fragilidade

As associações públicas e privadas que fazem parte do Conselho Local de Ação Social do Município, reunidas na passada segunda-feira, decretaram algumas ações de apoio social a favor dos mais frágeis, como idosos, e economicamente mais desfavorecidos.

Assim, a Associação Dar as Mãos está a auxiliar financeiramente algumas famílias na aquisição de medicamentos, tendo por base a Farmácia Valongo, na cidade, que tem regras próprias para esta aquisição. Esta associação vai, ainda, servir refeições a agregados familiares com reconhecidas carências económicas.

Também a Associação Tudo pela Vida continua a dar apoio financeiro a famílias desfavorecidas, por indicação da Ação Social da Câmara e da Loja Social do Município.

A Humanitave, tal como Cidade Hoje já havia informado, está a fazer entrega de compras e medicamentos ao domicílio, incluindo também refeições que podem ser fornecidas por outras entidades que colaboram com esta ONG.

A declaração de Estado de Emergência vai enquadrar algumas destas ações, podendo criar novas regras de atuação.

Como sempre, a Cidade Hoje, através da rádio e das redes sociais, está a colaborar com a população famalicense, fornecendo informação que possa ser útil neste tempo de privação. Por isso, as associações que pretendam esclarecer o seu modo de funcionamento para com o público podem sempre recorrer à Cidade Hoje, através dos contactos normais.

Coronavírus: Cancelada próxima edição dos Dias à Mesa

Na sequência da evolução do vírus COVID 19 e, atendendo às orientações da Direção Geral da Saúde (DGS), a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão decidiu cancelar a próxima edição dos Dias à Mesa, que estava prevista para os dias entre 2 e 5 de abril e seria dedicada ao Cabrito.

A iniciativa estava associada à I Feira dos Doces de Páscoa, promovida pela Confraria das Santas Chagas, que já tinha sido cancelada.

Most Popular Topics

Editor Picks