Famalicão: Desenvolvimento social aposta no emprego, formação, qualificação e empreendedorismo

O novo programa de Contrato Local de Desenvolvimento Social – CLDS 4G, que tem como Entidade Coordenadora Local da Parceria a Engenho – Associação de Desenvolvimento Local de Vale do Este, aposta no emprego, formação, qualificação e empreendedorismo.

Os principais objetivos do novo programa foram apresentados na passada quinta-feira, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, pelo vereador do Desenvolvimento Territorial Integrado, Augusto Lima, que assinala que este novo projeto «não pode descurar a situação atual, que é complexa, incerta e que nos traz grande desafios».

O novo CLDS-4G vai vigorar até 31 de maio de 2023, implicando um investimento no concelho de 450 mil euros.

O vereador Augusto Lima assinala que a pandemia tem provocado um aumento do desemprego no concelho. Os números subiram de 3500 desempregados em fevereiro de 2020 para 5100 em finais de maio. Para além disso há 1500 empresas em lay off, que afetam 15 mil trabalhadores.

São dados preocupantes e que merecem «projetos que ajudem a fazer face a estas dificuldades». Este novo CLDS «tem uma estratégia clara para o emprego, formação e enquadra-se nas políticas sociais do concelho, nomeadamente na Estratégia Concelhia de Desenvolvimento Integrado».

Numa primeira fase será realizado um mapeamento do que está a acontecer no território, fazendo-se uma ponte com as entidades responsáveis pela educação, emprego e formação. Augusto Lima quer «um projeto marcante, que traga benefícios ao território, contribuindo, de uma forma significativa, para melhorar a situação que estamos a viver».

O Programa CLDS 4G tem a finalidade de promover a inclusão social. Tem, igualmente, especial atenção na concretização de medidas que promovam a inclusão ativa das pessoas com incapacidade.

O programa é desenvolvido pelo Instituto Segurança Social (ISS), I.P que enviou um convite à Câmara Municipal para criação de um CLDS. Por sua vez é Câmara Municipal que designa a Entidade Coordenadora Local da Parceria.

Câmara de Famalicão poupa no consumo e protege o ambiente

A Câmara de Famalicão vai avançar com a substituição de luminárias de iluminação pública nas vilas e estradas municipais do concelho, num investimento superior a 1 milhão de euros.

Esta é a segunda fase de substituição da luz pública que, uma vez concluída, colocará em Famalicão um total de 10 mil lâmpadas led, em substituição das lâmpadas convencionais.

A proposta foi aprovada em reunião do executivo municipal, com o presidente da Câmara, Paulo Cunha, a assumir os ganhos com a poupança e com o ambiente

 

Câmara oferece tablets a todos os lares de Famalicão

Ao longo desta semana, a Câmara Municipal vai entregar tablets a todos os lares de Vila Nova de Famalicão. São 23 equipamentos que visam facilitar a comunicação entre os idosos e os seus familiares, através de vídeo chamadas.

O apoio municipal, num investimento próximo dos 2.500 euros, surge no âmbito das medidas de segurança e proteção implementadas pelas entidades de saúde no contexto da pandemia COVID-19, que não permitem as visitas de familiares e amigos aos idosos residentes nos lares, e que, previsivelmente, serão muito condicionadas no futuro.

Foi para evitar um isolamento ainda maior e a solidão que a Câmara Municipal decidiu avançar com «este pequeno contributo que irá permitir uma maior aproximação entre os nossos seniores e os seus familiares. Sabemos o quanto é importante manter as comunicações e as relações com o exterior e sabemos que as vídeo chamadas são, muitas vezes, realizadas com equipamentos pessoais dos funcionários», justifica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Já a diretora do Centro Social de Calendário, Catarina Pereira, assume que «a imagem dos familiares não consegue substituir o poder de um abraço apertado ou de um beijo repenicado, mas aconchega o coração dos nossos residentes para quem as tecnologias são uma realidade apaixonante na relação com a família». De resto, a responsável assinala que o gesto municipal «terá um impacto enorme no quotidiano dos idosos».

Programa Acompanhar continua a apoiar 613 crianças e jovens

Durante o Estado de Emergência, o Programa Acompanhar manteve o acompanhamento a 613 crianças e jovens, com respostas de proximidade como o apoio ao estudo, acompanhamento da situação social das famílias, encaminhamento para as entidades competentes e ajuda aos pais no apoio pedagógico aos filhos.

Este trabalho de proximidade traduziu-se, por exemplo, na entrega de trabalhos de casa ao domicílio, contactos semanais para averiguar a situação social e familiar, etc.

Recorde-se que o Programa Acompanhar é de capacitação cidadã de grupos infantis e juvenis e pertence ao Pelouro da Educação do Município de Famalicão.

Logo que foi decretado o encerramento das escolas, os grupos de capacitação e os programas de tutoria individualizada e grupal foram redimensionados e passaram a ser geridos à distância através de teleconferência e telefone e em mais de 20 situações manteve-se o trabalho presencial devido à inexistência de meios de comunicação à distância funcionais.

Com o regresso do 3.º período escolar, em articulação com os Agrupamento de Escolas e Escolas Profissionais, foi possível melhorar as respostas de capacitação à distância, fruto da disponibilização de mais equipamentos informáticos e soluções de concetividade online e mantiveram-se as respostas de proximidade, nomeadamente nos contextos de maior risco de exclusão como são os Complexos de Habitação Social e alguns aglomerados populacionais do concelho mais fustigados por bolsas de pobreza.

Serviços Municipais continuam encerrados

O município de Vila Nova de Famalicão mantém encerrados ao público, até indicação em contrário, todos os equipamentos municipais, privilegiando o atendimento à distância, via telefónica e digital. Atendimento presencial só de caráter excecional e com prévio agendamento.

Assim, mantêm-se encerrados ao público todos os espaços desportivos, pavilhões e parques infantis municipais, os museus, a Casa das Artes, a Casa da Juventude, Biblioteca Municipal e polos, Arquivo Municipal e a Casa do Território. Continua encerrado também o Parque da Devesa.

Apesar da passagem ao Estado de Calamidade, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, lembra que «é preciso agir com prudência» e seguir as orientações da Direção Geral da Saúde.

Para qualquer dúvida e pedido de esclarecimento, os cidadãos devem utilizar o número 252 320 900 e/ou o endereço de email [email protected]. No caso dos atendimentos presenciais é obrigatório o uso de máscara ou viseira por parte dos cidadãos para acesso aos serviços.

A Feira Semanal e o Mercado Municipal continuam a estar circunscritos à área alimentar e a ser obrigatória a observância do distanciamento social, sendo que, no caso do Mercado Municipal, por ser um espaço fechado, passa a ser também obrigatório o uso de máscara.

A agenda municipal de eventos no espaço público continua suspensa por tempo indeterminado, mantendo-se as diversas dinâmicas online.

Cem famílias pediram à Câmara de Famalicão apoio extraordinário às rendas

O apoio extraordinário ao pagamento das rendas, criado pela Câmara de Famalicão, no âmbito da pandemia covid-19, já recebeu cerca de 100 candidaturas.

A medida tem 10 dias e os números foram avançados ao final da manhã desta quinta-feira, pelo presidente do Município, Paulo Cunha, após mais uma reunião do executivo municipal.

Da agenda de trabalhos constava, ainda, uma alteração orçamental que foi aprovada. São mais dois milhões de euros para a área social.

Este reforço serve de apoio às medidas que o Município de Famalicão tem em curso para auxiliar os famalicenses mais necessitados durante o atual quadro de pandemia, justificou o presidente da Câmara Municipal.

Most Popular Topics

Editor Picks