Mau Tempo: IPMA emite aviso para chuva e trovoada nas próximas horas

Cinco distritos de Portugal continental estão esta quarta-feira sob aviso laranja devido à previsão de chuva forte e persistente, podendo ser acompanhada de trovoada, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real e Aveiro vão estar sob aviso laranja entre as 18:00 desta quarta-feira e as 00:00 de quinta-feira.

O aviso laranja, o terceiro numa escala de quatro, aplica-se a situações meteorológicas de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo traduz situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

David Carreira ajuda associação de Braga com concerto solidário na Praça do Município

David Carreira vai dar um concerto solidário em Braga.

O filho de Toni Carreira faz parte da animação da Final Four da Taça da Liga que acontece, pela terceira vez, na cidade dos arcebispos.

O artista vai atuar às 21h00 do dia 18 de janeiro, na Praça do Município, em Braga.

Os bilhetes para o espetáculo têm o valor de 2 euros, valor que irá reverter para a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Braga (APPACDM).

Os bilhetes estão à venda.

Deputado do BE vem a Famalicão para tratar de questões relacionadas com a saúde

José Maria Cardoso, deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo círculo de Braga, está esta segunda-feira em Vila Nova de Famalicão.

Esta manhã vai marcar presença em mais uma jornada de protesto da comunidade escolar contra a instalação de uma antena de telecomunicações, nas proximidades da Escola D.Maria II, em Gavião.

De tarde José Maria Cardoso, depois de um encontro com a Comunidade Intermunicipal do Cávado, em Braga, regressa ao concelho famalicense para uma reunião com os responsáveis do Agrupamento de Centros de Saúde ACES Ave / Famalicão, em Delães.

Braga: Idoso desaparecido há mais de 24 horas

Um idoso, de 72 anos de idade, encontra-se desaparecido desde esta quinta-feira.

O jornal Diário do Minho avança que, segundo informações recolhidas junto das autoridades, reportadas pelos familiares, o homem terá sido avistado pela última vez na zona de Figueiredo.

No dia do desaparecimento, transportava um guarda-chuva azul, vestia um kispo e galochas verdes.

 

Agasalhos pendurados pelas cidades para aquecer quem mais precisa este Natal

Do roupeiro para as ruas, várias cidades portuguesas, nomeadamente Lisboa, Braga, Leiria, Covilhã, Viseu e Sines, vão transformar-se num “RUApeiro solidário”, em 22 de dezembro, com agasalhos quentes pendurados para quem precisa, anunciou hoje o movimento Heat The Street.

O momento de “troca direta”, em que as pessoas colocam um agasalho num cabide ou penduram com molas e deixam na rua para que seja recolhido por quem precisa, surgiu em 2015, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, através do movimento Heat The Street, que este ano se propõe a espalhar a ideia por todo o país.

“Sempre nos assumimos como movimento e não como um evento e gostamos de pensar na ideia que poderíamos chegar a outras cidades, a outros bairros, a escolas e as pessoas podiam fazer o seu próprio evento, portanto inspiravam-se no Heat The Street”, afirmou Helena Carvalho, uma das responsáveis pela organização da iniciativa, referindo que este é o primeiro ano que a ideia é implementada em outras cidades além de Lisboa.

A ação nacional, “para que Portugal se torne num RUApeiro solidário gigante”, está marcada para 22 de dezembro, domingo que antecede o dia de Natal, e tem, até ao momento, organização confirmada nas cidades de Lisboa, Braga, Leiria, Covilhã, Viseu e Sines.

Com o objetivo de “chegar a mais pessoas e a mais locais”, o Heat The Street desafia todos os portugueses a participarem no RUApeiro, no sentido de “ajudar a tornar este Natal mais especial e mais quente para quem mais precisa”.

“Desde o início que o que quisemos foi procurar que as pessoas dessem alguma roupa que já não utilizassem, fossem ao seu roupeiro, ao sítio onde guardam a sua roupa, fossem buscar algo que já não utilizam e dessem para quem mais precisa”, disse Helena Carvalho, em declarações à agência Lusa, indicando que o balanço da iniciativa tem sido “muito positivo”, com “uma adesão crescente e emergente de ano para ano”.

Segundo a responsável do Heat The Street, “existem três maneiras de participar”, sendo que, para o fazer de “forma individual”, basta ter um agasalho a mais de que já não precisa, colocar num cabide e pendurar num local que faça sentido, “um local de passagem, que seja acessível, pode ser, por exemplo, um gradeamento, uma árvore”.

Além de individualmente, a participação no RUApeiro pode ser feita “em grupo informal ou organizando um evento coletivo”, em que a organização disponibiliza um ‘kit’ para eventos de maior dimensão, com todos os materiais publicitários, cartazes e etiquetas.

Os agasalhos, que podem ser casacos, camisolas, calças, mantas ou acessórios para mulher, homem e criança, têm de ser pendurados com uma etiqueta do Heat The Street, que está disponível na página do movimento na Internet (https://heatthestreet.net/heat-the-street/) para que os participantes as imprimam.

Quem precisa dos agasalhos pode, “livremente”, recolhê-los, reforçou Helena Carvalho, referindo que os bens que não forem retirados devem ser encaminhados para associações sociais e juntas de freguesia.

O movimento Heat The Street pretende que o RUApeiro se repita “por todo o país e até por outros países, se fosse possível, em qualquer altura que faça sentido”, frisando que a iniciativa se pode realizar em outras datas que não apenas o Natal.

“Dia 22 de dezembro é o dia Heat The Street – o dia de criar uma nova tradição natalícia: juntar os amigos, colegas ou familiares e sair à rua para fazer uma boa ação, levando agasalhos quentes que já não utiliza para pendurar pela vossa cidade/bairro para quem mais necessita!”, apelou a organização.

Para que seja possível ter uma dimensão da adesão, o movimento pede aos participantes para publicarem uma fotografia que retrate a ação de pendurar os agasalhos na rua nas redes sociais Instagram ou Facebook com o hashtag #heatthestreet e a respetiva localização.

Most Popular Topics

Editor Picks