Famalicenses que assaltaram moradias e um banco em 2018 começam a ser julgados em março

Está agendado para o início do mês de março, o julgamento de um gangue suspeito de ter sito o responsável por vários assaltos a casas no minho, e um mega assalto ao banco Santander, localizado no centro da cidade de Braga. A informação está a ser avançada pelo jornal online “O Minho”.

Há dez arguidos neste processo, sendo que dois deles são de Vila Nova de Famalicão.

As três primeiras sessões de julgamento serão destinadas aos elementos que terão feito parte deste grupo.

O gangue ficou conhecido por utilizar recursos tecnológicos sofisticados para praticar os assaltos, como inibidores de telecomunicações, de alarmes, e até para neutralizar cães.

 

Braga e Porto: PJ apanha quatro homens suspeitos de assaltos violentos

A Polícia Judiciária anunciou este sábado a detenção de quatro homens, com idades entre os 31 e os 50 anos, pela prática de 10 crimes de roubo com recurso a armas de fogo, nos concelhos de Braga e Porto.

Em comunicado enviado às redações, esta força policial refere que os suspeitos “apropriaram-se de cerca de 400 mil euros” e que os factos terão tido início em março de 2019.

De acordo com a informação disponibilizada, uma boa parte dos crimes eram violentos e relacionados com carrinhas de valores ou funcionários que abasteciam multibancos.

O último assalto, na sexta-feira, “consumou-se na Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, tendo os arguidos sido detidos poucos momentos depois, ainda na posse da quantia de 30 mil euros, que tinham acabado de roubar à vítima, e de uma arma de fogo”.

Nas buscas realizadas, na sequência das detenções, foram recuperados 15 mil euros em dinheiro, roupa e automóveis usados nos assaltos.

Três dos detidos têm antecedentes criminais e todos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial e aplicação das adequadas medidas de coação.

Famalicão: Carnaval que apaixona! Quem vem… volta…

No mês dos namorados, o Carnaval de Famalicão pode tornar-se no cenário perfeito para o romance. Afinal, quantos casais se conheceram e iniciaram uma relação na noite do Carnaval de Famalicão?! Muitos, certamente! Num ambiente que apaixona, onde reina a boa disposição, a alegria, a criatividade e até a loucura, o amor surge naturalmente.

E é precisamente sobre o amor, a loucura e a alegria – sob a forma de emojis – que fala a campanha de comunicação do Carnaval de Famalicão 2020, preparada pela Câmara Municipal, que se associa assim à festa popular.

A cerca de um mês da grande noite, que se celebra de 24 para 25 de fevereiro, a cidade prepara-se para receber muitos milhares de visitantes, que escolhem Vila Nova de Famalicão para uma noite de folia.

Uma das principais novidades, deste ano, é a aposta na sustentabilidade ambiental e na consciencialização da comunidade para a necessidade de redução do consumo de plástico.

Assim, com o intuito de diminuir a pegada ecológica do evento, em todos os estabelecimentos aderentes, serão utilizados apenas copos reutilizáveis em detrimento dos copos de plástico descartável.

O evento que começou nos anos 80 com um grupo de foliões famalicenses não para de crescer e é já um fenómeno nacional. Famílias inteiras, grupos de amigos, equipas mais ou menos organizadas invadem a cidade, num movimento contagiante de alegria e muita folia. Os bares e cafés abrem as portas e juntam-se à festa com os seus dj’s a oferecerem música aos foliões, madrugada dentro. Todos fantasiados numa mega festa de Carnaval ao ar livre onde há lugar para toda a gente.

Para além da divulgação e projeção do Carnaval de Famalicão, a autarquia dá todo o apoio logístico e veste as ruas a rigor, decorando os principais espaços com muita cor e luz.

Tendo como palco principal a zona envolvente ao Parque da Juventude, nomeadamente as ruas Luís Barroso, Luís de Camões, Praça 9 de Abril, Avenida de França e Rua D. Fernando I, a festa estende-se por toda a cidade.

Famalicão é o lugar do Carnaval

Para que ninguém falte à festa, a Câmara Municipal aposta num plano de mobilidade, com autocarros gratuitos a percorrer o concelho transportando os foliões, assegurando a sua participação em segurança.

No total estarão disponíveis 9 linhas de autocarros que sairão das diversas freguesias do concelho às 21h15, 22h15 e 23h00, em direção ao centro da cidade.

Para quem vem de fora, a autarquia em parceria com a CP – Comboios de Portugal possibilita viagens a dois euros ida e volta nos Comboios Urbanos do Porto, nas Linhas de Aveiro, Marco de Canavezes, Guimarães e Braga.

Famalicão poderá estar ligado a Guimarães, Braga e Barcelos por linha de eléctrico

No futuro poderá existir uma nova rede de transportes que una concelhos do Quadrilátero Urbano (Famalicão, Braga, Guimarães, Barcelos).

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães revelou, num debate sobre mobilidade urbana, que o estudo para encontrar a melhor solução que ligue estes concelhos já está em curso. Domingos Bragança afirmou que a decisão foi tomada na última semana, admitindo que chega com dois anos de atraso.

O autarca vimaranense frisou que a solução “só faz sentido se todos os municípios estiverem de acordo e assumirem a parte correspondente das responsabilidades que implica o projecto”

Uma reunião com representantes do governo deverá ser marcada para breve, de forma a serem discutidas formas de apoio ao projeto, que, a concretizar-se, vai implicar candidaturas a fundos comunitários e apoio do poder central.

 

GPS leva PSP até Famalicão para recuperar carro roubado em Braga

O Comando Distrital da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Braga informou ter recuperado um carro que havia sido furtado da cidade de Braga.

De acordo com o comunicado, esta força policial relata que recebeu uma denúncia, por parte do proprietário do carro desaparecido, a informar que o mesmo teria sido levado do local onde estava estacionado, a Rua Padre Liebrmann, na cidade de Braga.

Com os dados fornecidos pelo proprietário do veículo que se revelaram determinantes (localização GPS), a PSP efetuou diligências, tendo localizado o veículo na cidade de Vila Nova de Famalicão, onde foi recuperado

Comunicado PSP

Famalicense julgado por disparar sobre o amigo por causa de um cão

Um famalicense, de 65 anos, residente em Vila do Conde, foi absolvido pelo Tribunal de Braga. Em causa estavam disparos sobre um amigo, por causa de um cão.

Os dois foram amigos e vizinhos na freguesia de Guimancelos. José Maria tinha um cão, da raça chow-chow, e a namorada de Ricardo, o queixoso, ofereceu-lhe uma cadela da mesma raça, ficando combinado que aquele lhe daria uma cria.

Em 2017, José Maria foi viver para Vila do Conde, deixando e ser vizinhos. Porque não tinha entregue o cachorro, como combinado, Ricardo, a namorada e um primo, procuraram José Maria em Vila do Conde. Foi mal recebido pelo ex-amigo.

A acusação dizia que José Maria lhe deu uma chapada na cara e, no meio de empurrões, dirigiu-se para o carro onde tinha um revólver, uma Magnum calibre 7.65 mm. “Não sais daqui a bem, sais a mal!”, terá dito, ao mesmo tempo que disparou três tiros.

O confronto continuou com empurrões e gritos até que os três conseguiram imobilizar o agressor. A GNR foi chamada ao local. José Maria ficou acusado de tentativa de homicídio, detenção de arma proibida e uso e porte de arma em estado de embriaguez.

No julgamento, os juízes consideraram não haver provas de que disparou, a três metros de distância, para o corpo do queixoso, dando apenas como demonstrado que deu dois tiros, mas para o ar. Concluíram, ainda, que não estava bêbado quando puxou da pistola.

Fonte: O Minho

Most Popular Topics

Editor Picks